quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Reta final da gravidez. Volto assim que der!


Na reta final da gravidez ficamos mais lentas, naturalmente.
O andar se modifica em função do peso e da mudança de eixo do corpo, sem falar das limitações que o barrigão impõe por si só.
Não dá mais para levantar rápido do sofá e ir ali rapidinho no quarto buscar algo esquecido. A vida tem outra cadência.
Deve ser por isso que ando tão lenta nas atualizações do blog. Ficar sentada na frente de um computador por horas pode nos deixar com muita dor nas costas e nos quadris.
Tenho feito o que é o mínimo necessário, por assim dizer. Fico no trabalho por mais de 8 horas alternando frente do computador e um tal de senta e levanta em várias reuniões que quando chego em casa, só quero ficar em silêncio e deitada.
Estou com 37 semanas e à partir de hoje, qualquer dia é dia e qualquer hora é hora. Já estou com tudo quase pronto para uma ida repentina à maternidade.
Pode ser que eu demore um pouquinho a atualizar as coisas por aqui. Vai depender de como tudo irá acontecer e como Deus está planejando tudo para mim.
Se eu demorar, já sabem: fui ali rapidinho parir e volto assim que der. Nos desejem boa sorte e saúde!

Inté!

Qualquer coisa, estamos no blog do bebê: Ociobaby

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

A atendente xavequeira

O Café Floresta é velho conhecido do Maridão. Desde que mudei pra cá ele sempre falou que era um dos cafés mais tradicionais da cidade e um dos que ele mais gostava.
Tive a sorte de vir trabalhar no centro de São Paulo e em frente ao Copan, exatamente onde fica uma das mas antigas cafeterias. É dar uma "vontadinha" que passo lá para tomar alguma coisa em pé mesmo, como quase todo mundo por aqui.
O dia amanheceu chuvoso, cinza e preguiçoso. Viemos juntos para o trabalho, como fazemos em dias assim.
Saímos de táxi às 8h com medo de não conseguirmos chegar em nossos trabalhos antes das 9h30 em função do trânsito quase sempre caótico.
O trânsito estava normal e para nossa surpresa, chegamos às 8h25, ideal para encostar no "Floresta" mesmo que rapidinho [eu, para um capuccino e ele, para um espresso puro].

As atendentes não são muito simpáticas, mas preservam um ar austero que não amedrontam, apenas não nos permitem ficar abrindo os dentes a todo momento.
Encostamos no balcão, fizemos os pedidos e ficamos de chamego, como em todos os lugares: beijinhos, roçadinha na barba por fazer, carinho nas costas e massagem no barrigão...
A atendente que nunca sorri para mim, veio de dentes escancarados e nos disse:
- acho que dessa mistura de vocês dois vem um bebê bem lindo!
Abrimos os sorrisos do tamanho do mundo e agradecemos envaidecidos...
- Ah obrigada, estamos torcendo pra isso e meus olhos se encheram de água (coisas de grávida!).
Mas quando eu pensei que o entusiasmo dela por causa do Maridão tinha acabado ali, e xavequeira fitando o maridão nos olhos, veio então com o golpe final:
- Se puxar pro marido, então....
Sorrimos longamente, a xavequeira foi fazer outro café para um cliente novo, pagamos e saímos dando tchau e agradecendo os elogios.
Entramos em um dos corredores escuros do Copan, eu dando beliscos na bunda dele como quem diz "que marido fazendo sucesso com as atendentes" e sussurrando no ouvido dele "tomara que o bebê venha mesmo com a sua carinha e com o seu nariz"
:)