quarta-feira, 28 de maio de 2014

Piña Colada, drink delícia para alegrar sua mesa!




Alguém por aí, disse que mulheres gostam de aperitivos e de bebidas docinhas e cheinhas de enfeites.
Nós, que não entramos nessa estatística, de quando em vez nos aproveitamos da fama e acabamos experimentando para variar um pouco e tirar fotos coloridas e alegres :)

Foi o que aconteceu numa ensolarada tarde no caminho entre Varadero e Havana, no comecinho deste mês.

Já tinha experimentado a Piña Colada uma vez, mas não dá pra comparar a primeira experiência com o drink vendido em Mirador de Bacunayagua. Os abacaxis já ficam cortadinhos feitos copinhos, esperando o drink chegar. O coco é natural, ralado ali mesmo. É só pedir!

A Piña Colada é originária de Porto Rico, mas é um drink comum na região do Caribe e o melhor, é muito refrescante e ótimo em qualquer ocasião.
Todos os ingredientes são facilmente encontrados em nosso país e é claro, dá pra fazer em casa.
Não é necessário investir um abacaxi inteiro para fazer as vezes de copo, como na foto acima, a não ser que que você queira se exibir com vontade!

Aqui, eles batem no liquidificador os ingredientes sem o rum. Poem o rum ao final de tudo.

Vamos aos ingredientes:
1 copo estilo bowl para drinks (aqueles bojudinhos)

1 dose e 1/2 de rum
3 doses de suco de abacaxi grosso. Você pode também pegar uns pedaços de abacaxi e amassar na coqueteleira (acho mais gostoso)
1 dose de leite de coco (você também pode colocar um pouquinho a mais, se quiser, lembrando que o coco seco ralado em casa é sempre mais saboroso)
1 dose de leite condensado (pode ser light, pode ser leite condensado caseiro e pode ser de soja)
Umas pedrinhas de gelo para completar

Como preparar:
Coloque os ingredientes na sequência listada acima em uma coqueteleira e bata bastante. Despeje no copo e para enfeitar, coloque um pedacinho de abacaxi cortado em forma de triângulo na borda do copo.
Algumas pessoas ainda salpicam coco ralado, mas não acho que fica muito bom. Vai do gosto, então veja o que é melhor para você!
Se você optar por usar abacaxis em pedaços, comece por eles, amassando com o socador na coqueteleira. Depois disso, vá acrescentando os outros itens e shake!
Despeje no copo, decore e voilá!

Hoje em dia já existem acessórios para decorar os diversos drinks. Aquelas sombrinhas coloridas muito comuns funcionam super bem e fazem a alegria de qualquer mesa. Aproveite!
Piña Colada prontinha e geladíssima!

terça-feira, 27 de maio de 2014

Maracanã Padrão FIFA: l-i-n-d-o!

O Maracanã da janela do avião!

Visitamos o novo Maracanã no mês passado. Está d-e-m-a-i-s!
Tenho certeza que mesmo se tivesse talento para escrever, não conseguiria descrever o quão lindo e alegre ficou o velho Maraca depois do Padrão FIFA.

Nossa lembrança do estádio nada tem a ver com o que existe hoje.
A última vez que estivemos lá, mesmo com as reformas realizadas após a inauguração em 1950, ainda era um estádio com aquele estilão "pré-arena", se é que você me entende.

O Maracanã com toda a história e lenda que o cercam, já faz dele um acontecimento por si só. Ir até ele só para saber da sua trajetória, já vale uma visita, mas tivemos a sorte de estarmos no Rio de Janeiro no final de semana da primeira rodada do Brasileirão e fomos no jogo de abertura: Fluminense e Figueirense, com ingressos em promoção: R$ 10,00. Não foi uma beleza?


Com todas as reformas e adaptações para a Copa, já que o Maracanã vai ser usado em vários jogos e receberá a final, o metrô agora deixa todo mundo praticamente dentro do estádio. Não acreditamos muito quando soubemos dessa novidade, mas ficamos rindo à toa com a possibilidade e pulando feito bobos quando saímos do Metrô e descemos numa passarela praticamente dentro do jogo.
Na verdade, descemos e ficamos olhando pra todos os lados tentando entender tudo, maravilhados com aquele acontecimento.
No Metrô, fomos juntinhos com a massa tricolor, desde as plataformas até entrarmos na passarela (nem o marido e nem os cunhados abriram a boca com seus sotaques paulistanos!).

O fato de não termos ingressos nos fez dar a volta quase que completa no estádio para achar a bilheteria do setor que queríamos. Mesmo com o apoio de uma equipe grande de seguranças e monitores, foi duro comprar. Infelizmente as fotos das filas gigantes não ficaram boas.

A fila andou até que rápido, mas comprar os ingressos foi tenso, em função da confusão formada pela grande quantidade de gente e pela "malandragem" de alguns cariocas. Só conseguimos entrar no estádio no final do primeiro tempo.

Uma das entradas do estádio, ainda em reforma.

Essa é a passarela que sai do metrô e leva até uma das entradas (ainda em reforma, na ocasião)

Vista do estádio (setor superior Norte): claro, amplo, iluminado e confortável

Um dos gols do Fluminense em detalhe (acompanhe a sequência), incluindo o Fred comemorando com a torcida, em imagem captada de um dos monitores do estádio.

Detalhe: o jogo terminou 3 x 0 para o Flu!

Para quem interessar, possa, rá!

Nós
 Antes que alguém pergunte ou ache que torcemos para um dos times em questão, antecipo que não. Fomos pelo prazer de ver um atrativo tão lendário, assim como queríamos ver como ficou tudo depois da reforma.

A primeira vez que fui ao Estádio Mário Filho, esse é o nome do Estadio para quem não sabe, ainda tinha a lendária "Geral", embora eu não tenha muita lembrança disso. Nessa época o folclore futebolístico existia de fato, sem ninguém incentivar. Era uma manifestação autêntica dos que assistiam ao jogo e ouviam ao mesmo tempo, com as orelhas coladas em radinhos de pilha. Um delírio saudosista que ainda tenho e sempre terei.

Depois disso fui com o maridão, nos idos de 2009 e a geral já tinha sido extinta. O estádio já era muito bacana, mas reconheço, não tinha o glamour de agora.

Desprezemos as análises sobre a Copa do Mundo e todo o contexto no qual estamos envolvidos em relação à nossa infraestrutura, saúde, educação e a tudo que a FIFA faz e desfaz nos países que sediam o mundial.
Consideremos o fato de que se não tivesse Copa, a saúde, educação e mobilidade urbana estariam o mesmo caos.
Acreditemos que o Brasil vai ganhar a Copa e afirmemos: o novo Maracanã dá um orgulho danado!

domingo, 25 de maio de 2014

Abobrinhas em formato de bolinhas: próprias para rechear!


Essas abobrinhas redondinhas não são lindas?
Comprei no Mercado Municipal do Tucuruvi, que fomos na semana passada.
As bandejas são vendidas como "próprias para rechear" e zás, comprei!
Para completar o jantar, resolvemos também colocar na banca uma berinjela que compramos num empório orgânico lá no mercado.

Rechear é muito simples. Você escolhe o que vai rechear (carne, frango, peito de peru, atum, camarão, etc), tempera a gosto, dá o toque do chefe e reserva.
No caso das abobrinhas e berinjela, retiramos o miolo quase que totalmente (há casos em que deixamos algum miolo) e deixamos secando por 30 min, após lavar.
Já tínhamos a carne moída pronta, então (re)temperamos e colocamos um pouco de requeijão zero para dar uma liga, assim como misturamos um pouco do miolo da abobrinha no refogado.



Depois da carne pronta, recheamos as abobrinhas e a berinjela, finalizamos com queijo ralado light e pomos no forno para assar por uns 30 minutos.
[poderíamos ter mergulhado a abobrinha e a berinjela em água fervente para dar um "susto" em ambos, mas reconheço, ficamos com uma preguiça gigante!]

Abobrinha e berinjela funcionam bem direto no forno, então foi o que fizemos. Elas ficaram molinhas e deliciosas.
Tiramos do forno após os 30 minutos e complementamos com uma saladinha.




A saladinha foi bem simples: alface americana, couve de bruxelas, tomate cereja e tofu temperado com molho shoyu.

Essa abobrinha redondinha é realmente ideal para rechear. O tamanho dela engana! Cabe muita carne e dá para misturar com arroz, criar recheios mais encorpados e penso que deixar um pouco do miolo, deixa a abobrinha mais durinha. De uma próxima, faremos assim.

Bom apetite!

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Bucanero és fuerte!


Bucanero é uma das cervejas mais populares de Cuba.
Sou louca por ela!
Na verdade, até hoje só vi três marcas por lá: Bucanero, Cristal (ambas da Cervejaria Bucanero) e La Palma.
Esta última, não é lá muito boa, mas tomamos num momento de alegria intensa, mesmo meu amigo Luis Fernando levando bronca da vendedora de artesanato, que não acreditou que pudéssemos ter comprado tal cerveja (me senti naquelas roubadas que acontecem com turistas, sabem?).
Mas mesmo sendo roubada, turista que é turista sempre leva "uminhas" na cara, se não a viagem não tem graça!
A Cerveja Cristal é mais leve e consequentemente mais fresca.
A Bucanero és fuerte, como diz na própria lata, que a propósito, é uma lindeza.

Sexta-feira, dia internacional do Happy Hour, merece uma brinde à vida e às coisas boas que nela existem. Tim tim!


Foto: Luis Fernando Luzetti, a caminho da Cayo Blanco, Cuba.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

O médico e o monstro


- Buenos dias. Quanto és un reb bull?
- 3,40 cucs. Eres brasileña?
- Si, soy.
- Mi marido está em Contagem, no "Mais médicos".
- (esqueci o portunhol e saí conversando) Que legal, e quanto tempo ele está lá?
- 11 meses
- (voltei ao portunhol) Usted já foi visitá-lo?
- No, no es posible. Elle tem que ficar 11 meses sem poder vir acá e yo no puedo ir al su encuentro.
(e começou a chorar)
(e eu comecei a ficar triste por ela e sem saber falar mais nada, nem em portunhol e nem em português)
- Ah, espero que isso esteja sendo bom pra vocês.
- Si, és, mas tengo muitcho sacrifício. Mi hija siente falta de ello.
- Mas você recebe ajuda dele, porque ele ganha um valor, né?
- No, no fica conosco...

E as lágrimas caíam dos seus olhos devargarzinho, como se estivessem retardando a minha saída, assim como a minha presença naquela hora, na frente daquela senhora cubana, fosse um pouco, talvez, a presença do marido que está longe...

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Voltamos, mas nem tanto!


Estamos de volta, mas ainda em slow motion.
Viajar é bom, mas deixa um rastro de cansaço dias e dias.
Já selecionei as fotos que podem ser publicadas nos momentos de não trabalho e em breve estarão por aqui, embora eu esteja devendo fotos e publicações de Belém, Madrid e Rio de Janeiro, ainda!
Ó Deus, como esse bloguito já foi mais arrumadinho :(

Foto sorridente dentro do mar em Varadero, Cuba.

Volto em breve, inté!