Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

Piña Colada, drink delícia para alegrar sua mesa!

Alguém por aí, disse que mulheres gostam de aperitivos e de bebidas docinhas e cheinhas de enfeites.
Nós, que não entramos nessa estatística, de quando em vez nos aproveitamos da fama e acabamos experimentando para variar um pouco e tirar fotos coloridas e alegres :)

Foi o que aconteceu numa ensolarada tarde no caminho entre Varadero e Havana, no comecinho deste mês.

Já tinha experimentado a Piña Colada uma vez, mas não dá pra comparar a primeira experiência com o drink vendido em Mirador de Bacunayagua. Os abacaxis já ficam cortadinhos feitos copinhos, esperando o drink chegar. O coco é natural, ralado ali mesmo. É só pedir!

A Piña Colada é originária de Porto Rico, mas é um drink comum na região do Caribe e o melhor, é muito refrescante e ótimo em qualquer ocasião.
Todos os ingredientes são facilmente encontrados em nosso país e é claro, dá pra fazer em casa.
Não é necessário investir um abacaxi inteiro para fazer as vezes de copo, como na foto acima, a não ser que que você queira …

Maracanã Padrão FIFA: l-i-n-d-o!

Visitamos o novo Maracanã no mês passado. Está d-e-m-a-i-s!
Tenho certeza que mesmo se tivesse talento para escrever, não conseguiria descrever o quão lindo e alegre ficou o velho Maraca depois do Padrão FIFA.

Nossa lembrança do estádio nada tem a ver com o que existe hoje.
A última vez que estivemos lá, mesmo com as reformas realizadas após a inauguração em 1950, ainda era um estádio com aquele estilão "pré-arena", se é que você me entende.

O Maracanã com toda a história e lenda que o cercam, já faz dele um acontecimento por si só. Ir até ele só para saber da sua trajetória, já vale uma visita, mas tivemos a sorte de estarmos no Rio de Janeiro no final de semana da primeira rodada do Brasileirão e fomos no jogo de abertura: Fluminense e Figueirense, com ingressos em promoção: R$ 10,00. Não foi uma beleza?


Com todas as reformas e adaptações para a Copa, já que o Maracanã vai ser usado em vários jogos e receberá a final, o metrô agora deixa todo mundo praticamente dentro do …

Abobrinhas em formato de bolinhas: próprias para rechear!

Essas abobrinhas redondinhas não são lindas?
Comprei no Mercado Municipal do Tucuruvi, que fomos na semana passada.
As bandejas são vendidas como "próprias para rechear" e zás, comprei!
Para completar o jantar, resolvemos também colocar na banca uma berinjela que compramos num empório orgânico lá no mercado.

Rechear é muito simples. Você escolhe o que vai rechear (carne, frango, peito de peru, atum, camarão, etc), tempera a gosto, dá o toque do chefe e reserva.
No caso das abobrinhas e berinjela, retiramos o miolo quase que totalmente (há casos em que deixamos algum miolo) e deixamos secando por 30 min, após lavar.
Já tínhamos a carne moída pronta, então (re)temperamos e colocamos um pouco de requeijão zero para dar uma liga, assim como misturamos um pouco do miolo da abobrinha no refogado.



Depois da carne pronta, recheamos as abobrinhas e a berinjela, finalizamos com queijo ralado light e pomos no forno para assar por uns 30 minutos.
[poderíamos ter mergulhado a abobrinha …

Bucanero és fuerte!

Bucanero é uma das cervejas mais populares de Cuba.
Sou louca por ela!
Na verdade, até hoje só vi três marcas por lá: Bucanero, Cristal (ambas da Cervejaria Bucanero) e La Palma.
Esta última, não é lá muito boa, mas tomamos num momento de alegria intensa, mesmo meu amigo Luis Fernando levando bronca da vendedora de artesanato, que não acreditou que pudéssemos ter comprado tal cerveja (me senti naquelas roubadas que acontecem com turistas, sabem?).
Mas mesmo sendo roubada, turista que é turista sempre leva "uminhas" na cara, se não a viagem não tem graça!
A Cerveja Cristal é mais leve e consequentemente mais fresca.
A Bucanero és fuerte, como diz na própria lata, que a propósito, é uma lindeza.

Sexta-feira, dia internacional do Happy Hour, merece uma brinde à vida e às coisas boas que nela existem. Tim tim!


Foto: Luis Fernando Luzetti, a caminho da Cayo Blanco, Cuba.

O médico e o monstro

- Buenos dias. Quanto és un reb bull?
- 3,40 cucs. Eres brasileña? - Si, soy. - Mi marido está em Contagem, no "Mais médicos". - (esqueci o portunhol e saí conversando) Que legal, e quanto tempo ele está lá? - 11 meses - (voltei ao portunhol) Usted já foi visitá-lo? - No, no es posible. Elle tem que ficar 11 meses sem poder vir acá e yo no puedo ir al su encuentro. (e começou a chorar) (e eu comecei a ficar triste por ela e sem saber falar mais nada, nem em portunhol e nem em português) - Ah, espero que isso esteja sendo bom pra vocês. - Si, és, mas tengo muitcho sacrifício. Mi hija siente falta de ello. - Mas você recebe ajuda dele, porque ele ganha um valor, né? - No, no fica conosco...
E as lágrimas caíam dos seus olhos devargarzinho, como se estivessem retardando a minha saída, assim como a minha presença naquela hora, na frente daquela senhora cubana, fosse um pouco, talvez, a presença do marido que está longe...

Voltamos, mas nem tanto!

Estamos de volta, mas ainda em slow motion. Viajar é bom, mas deixa um rastro de cansaço dias e dias. Já selecionei as fotos que podem ser publicadas nos momentos de não trabalho e em breve estarão por aqui, embora eu esteja devendo fotos e publicações de Belém, Madrid e Rio de Janeiro, ainda! Ó Deus, como esse bloguito já foi mais arrumadinho :(
Foto sorridente dentro do mar em Varadero, Cuba.
Volto em breve, inté!