sábado, 15 de fevereiro de 2014

Domingo na Praça - Belém do Pará



O Pará está na moda. Mais pela gastronomia que pelos outros atrativos, mas a bem da verdade, achei Belém um destino e tanto!

Ricardo Freire  uma vez disse que o Pará era o destino mais legal que alguém não queria conhecer e acho que ele conseguiu traduzir de uma forma incrível o que é o destino, embora só tenhamos conseguido ficar poucos dias em Belém, não podendo desfrutar, por exemplo, da Ilha de Marajó.

Entendo que Belém ainda figure no contexto de "Destino Exótico" do país e percebi isso quando falava que iria finalizar minhas férias por lá e via olhares duvidosos, caretas e muitas perguntas, do tipo: - Tens parente lá? - Vais a trabalho?

O fato é que resolvemos conhecer para aproveitarmos o momento de fama do lugar, a vontade "desde sempre" do maridão e a oportunidade de sanar uma dívida minha antiga, que era a de não conhecer uma cidade praticamente ao lado da minha terra natal.

Após decidirmos a viagem, lemos muito sobre a gastronomia local, sobre os restaurantes que estão fazendo história, sobre os chef's badalados que com seus talentos transformaram a comida paraense em referência no Brasil e principalmente, sobre os insumos amazônicos que bombam hoje em dia.

A cidade de Belém nos surpreendeu desde a hora que desembarcamos nela. O aeroporto, as praças, os prédios e os principais atrativos que visitamos, nos deixaram surpresos e com vontade de voltar para vermos mais e mais.


Nos hospedamos num hotel muito simples, mas com uma localização muito boa: em frente à Praça da República, que para nossa sorte, tem uma feirinha tradicional todos os domingos. Além da feirinha, a Praça abriga o Teatro da Paz, com visitações de hora em hora, exceto às segundas-feiras.

Passeamos pela feirinha, compramos coisinhas bacanas, experimentamos pela primeira vez a pupunha e fomos entrando no clima amazônico.


Uma das coisas mais bacanas em Belém é a mania que os moradores tem, de tomar sucos. Confesso que em nenhum dos lugares pelos quais já passei,  tomar suco de frutas regionais é um programa tão divertido e diferente!

Em vários lugares se vê banquinhas com garrafas e caixas térmicas cheias de sucos das frutas mais deliciosas desse mundo: taperebá (o nosso velho conhecido cajá), cacau, graviola e várias outras delícias. Tomei alguns, mas um de acerola, certamente, ficará na minha memória como o suco mais gostoso da vida. A cremosidade e a textura daquele suco, creio que jamais serei capaz de sentir, a não ser que volte para lá.



A feirinha na Praça da República vende de tudo. Bijuox, discos, comidinhas, castanhas, biscoitos, peixes (isso mesmo!) e bombons, muitos bombons.
É muita coisa pra ver e experimentar.
As banquinhas se espalham pelo perímetro da praça inteira e olha que ela é enorme...

Achei a praça interessantíssima. As pessoas curtem passear nela. Sentam nos bancos, bebem cervejas, sucos, conversam e deitam na grama como se estivessem em piqueniques. Lindão!





A pupunha, bem, já falamos dela aqui mesmo no Blog. Delícia de sabor indescritível pra mim.


Os bombons, doces e todo o tipo de gostosura de cupuaçu, bacuri, açaí e castanha do Pará, formam um capítulo à parte da gastronomia paraense. Impossível voltar de lá sem dezenas de exemplares.

O cupuaçu e o bacuri são frutas amazônicas de sabores muito exóticos. Ou você ama ou odeia. Eu, amo muito, assim...muito mesmo, essas duas delícias.

O açaí além de rechear bombons, é um dos mais importantes alimentos da região. Faz parte do cardápio diário dos paraenses e com um peixe frito, hum....







Esse post representa o nosso primeiro dia em Belém e muita coisa ainda viria a nos surpreender!
Segura um pouquinho que vem mais coisa bacana por aqui.

Inté!

Fotos: Italo Genovei

Nenhum comentário: