segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Estante na sala: nova vida ao apzito!


Decoração de casa é sempre uma coisa complexa. Quando você divide a casa com outra alma, então, já viu...
Aqui, a sorte é que não temos muitos problemas, tirando o detalhe que eu sou over e o maridão minimalista, mas isso é sempre bacana, porque acabamos ficando no meio termo e com bitoca no final!

Compramos uma estante só para CD's, DVD's e livros, na tentativa de organizar a nossa outra estante e dividir o peso da coitada, que está abarrotada de coisas, além dos livros, é óbvio.
Ok. Procuramos procuramos e compramos uma de tamanho médio para podermos por na sala. 
A ansiedade era tanta que na sexta-feira mesmo, quando ela chegou, abrimos umas cervejas, cortamos uns petiscos e arrumamos tudo!
Não coube nem metade dos livros, apenas os Cd's e Dvd's, mas gostamos muito do resultado final.
Estamos apaixonados pela estante e com a vida que ela deu à nossa sala, sem contar que toda arrumação faz você lembrar de um monte de coisa esquecida pela correria da vida.



A cada porção de Cd's que eu retirava da estante velha, falávamos de uma história antiga ou mesmo criávamos uma  nova.
Cada Cd tem uma história, uma música, uma frase... Maridão todo pimpão, querendo colocar uma faixa de interdição daquelas amarela e preta, junto da coleção Beatles, hahahah.

Os Dvd's então, enchem a gente de orgulho e de paixão. E a coleção de Os Trapalhões? Ai que amor.
Da maioria dos filmes clássicos que temos, o maridão lembra de diálogos, da trilha sonora, atores, direção e eu não lembro de quase nada ou mesmo dormi quando estávamos assistindo (oi?), mas tudo bem. Gosto de tê-los mesmo assim!

Destaque para o Cd da Máquina de Descascar'alho, banda do carnaval de rua de São Luís, que amo!

Os desaques aqui vão para o meu Ney, cantando Cartola, e o Cauby interpretando o Rei...

As fotos não conseguem traduzir o quão colorido ficou tudo, mesmo a estante sendo castanho, cor que escolhemos para combinar com os tons da sala, mas que o apzito tá mais animado, agora tá!

Os livros ficaram nas duas últimas prateleiras. Uma dele e outra minha. Mesmo assim, o foco para 2014 é ver onde, como e quando vamos organizar o que faltou, incluindo os vinis.

Quando o ciclo de um ano se fecha, é natural que organizemos tudo, que mudemos as coisas de lugar. Isso faz parte do nosso modo de encarar o cansaço e renovar as energias para um novo ciclo.

Que em 2014, ocioso, suas coisas mudem de lugar mesmo, mas para melhor!

Detalhe importante:
Quando a estante chegou em casa, apenas minha assessora para assuntos de limpeza estava em casa.
Rapidamente ela deu uma olhada na compra e me telefonou, perguntando toda cheia de razão:
- Bia, porque tu só gosta de coisa velha, heim?

Nenhum comentário: