segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Expoflora em Holambra_parte 2: flores!




Não deu para fotografar tudo.
Até daria, mas se o clima estivesse mais ameno, se tivesse menos gente...

A Expoflora é o momento ideal para ver as novidades em plantas ornamentais e flores. Você vê plantas com um colorido que não é fácil de ver em bancas ou nas floriculturas "comuns". 
As flores ganham uma conotação divina extrema e para todo lado que você vira, escuta um suspiro profundo.

Além das rosas laranjas, as mais lindas aos meus olhos, essas rosas tem um tom diferente. Estão entre o rosa e o pink.
As multicoloridas, sem comentários!

Mini flores fazendo caminhos

Sugestão de jardim suspenso com aproveitamento de madeira de demolição

Sabe aquela sapateira antiga, meio cafona, usada por nossas avós? Pois bem, em sacadas de apartamentos fica linda cheia de vasinhos coloridos...  (eu tenho uma dessas aqui no apzito, mas para sapatos mesmo!)

Um mar de flores

Aproveitamento de tijolos aparentes com prateleiras. Amei!

Um jardim meio high tech

Essa proposta é um tanto artística, mas a combinação de cores me chamou atenção.
Vasos grandes e flores pequenas. Lindo!

Flores, flores e mais flores. Nunca são demais!

domingo, 29 de setembro de 2013

Pudim de Leite na lata do Bar do Seu Albino: sucesso absoluto!


Desde que mudei para São Paulo, maridão prometeu me levar no Bar do Seu Albino, boteco antigo, que faz parte da vida etílica dele quase que a vida toda!
É tanta coisa pra ver e pra conhecer nesse cidade, que ainda não tinha dado certo a minha tão esperada visita nesse recanto cheio de histórias...

Ontem enfim, tudo conspirou a favor e ficamos a tarde toda conversando fiado no famoso botecão.
O bar é familiar, se é que você consegue visualizar esse paradoxo. É um barato e tem azulejos nas paredes, detalhe que de cara, já beliscou meu coração.

Estava indo tudo muito bem e já estávamos saindo, quando fiquei em frente ao balcão de acepipes e me deparei com esses pudins de leite dentro de latas.

Fotografei e postei no face e no Instagram na hora. Foi um pipoco só de comentários sobre o pudim.
Comprei dois e trouxe para experimentar e fotografar, é claro!

A sequência está aqui abaixo.

Foi necessário "desprender" o pudim com uma faquinha em toda a circunferência da lata.

Depois que está solto, é preciso girar com as mãos para desenformar

Para desenformar, vira-se a lata de uma vez

O pudim vai "escapulindo" da lata de forma muito fácil e...

Olha que lindo? 

O pudim tem bastante calda e também tem furinhos. Tem um sabor leve e não é enjoativo, ou seja, lindo lindo lindo!!!
No facebook muitas foram as perguntas sobre como fazer o pudim e o atendente do bar não quis me falar a técnica, sabendo é claro, que detém um segredo de muito valor.
Ok, respeitamos muito os segredos do bar do Seu Albino, mas estou me coçando loucamente para saber como faz essa delícia.
Já imaginei fazer e dar como lembrancinha, já pensei em latinhas diversas, em vidrinhos, enfim, minha mente já trabalhou feito louca pra ver como faz.

Maridão arriscou a receita assim:
Fazer a calda em outra panela e jogar na lata;
Fazer o pudim  normal (misturar os insumos);
Jogar o pudim na lata;
Assar o pudim (dentro da lata) em banho maria no forno;
Depois de pronto, levar à geladeira.

Olha, acho que tem uma grande chance de dar certo dessa forma. E você?
Não quer testar e mandar pra cá o sucesso do seu teste?



Aqui, uma geral do bar do Seu Albino. Mesões com toalhas de plástico (adoro!) e sistema self service, ou seja, você mesmo levanta, abre o freezer, pega a cerveja e traz para a mesa!


Bar do Seu Albino
Rua Luiza Canero, 242, Água Rasa

sábado, 28 de setembro de 2013

Expoflora em Holambra: diversão com dois pés na Holanda!_parte1


A Expoflora, maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina termina nesse final de semana. É um evento lindo e super animado que foi criado para saudar a primavera, a estação mais perfumada e linda de todas.
É a sua última oportunidade este ano!

A Expoflora acontece em Holambra, cidade que fica a 140 km de São Paulo e é a maior produtora de flores do país, respondendo por 40% das vendas e produção do setor.

A cidade é uma gracinha, embora tenhamos visto muito pouco. Tem sua cultura fincada em tradições holandesas que chegaram junto com seus fundadores, logo depois da segunda guerra mundial.

Quase tudo na cidade remete a flores, como as placas de trânsito, monumentos, alem de vermos flores em todos os canteirinhos da cidade.
Entrada da cidade
Área externa do espaço onde acontece a Expoflora.


Placa indicando lombada

A marca da cidade é uma tulipa, fazendo referência, é claro, à flor que é a cara da Holanda e não por isso, mas pelas cores e beleza das tulipas, é a minha flor preferida!

A cidade fica movimentada praticamente o ano todo em função dos eventos que acontecem de quatro em quatro meses, sendo que a Expoflora é o maior dos eventos.

A Expo fica numa área fixa de exposições gigante. Quanto mais você entra, mais consegue descobrir espaços diversos, como praças de alimentação, palcos para apresentações e exposições propriamente ditas.



Ficamos o dia todo dentro da estância turística.
Começamos a visita pela área de exposições de artigos para presentes, com lojas de tudo que você imaginar. A área é grande e os expositores vão desde vendedores de calcinhas, passando por imagens de santos, produtos para cozinha e queijos e vinhos.
Na primeira área visitada, já achamos o chopp exclusivo da feira: chopp Kremer.

Além da área de artigos para presentes e produtos diversos, há a Mostra de Paisagismo a Exposição de Flores, que são áreas lindas e que valem muito o passeio.
O dia estava muito quente e apreciar a exposição foi uma tortura com tanta gente e tanto calor, mas ainda assim, ver as tendências de flores e ambientação é muito bacana!



Voltando a ser criança. Tão bom...

Foto em orelhão é um clássico da pieguice em viagens, mas que é divertido, é!

Almoçamos num restaurante tipicamente holandês. A comida não é lá aquela que eu gostaria de comer mais algumas vezes, mas como experiência, valeu muito! No próximo post, falo mais sobre esse assunto!


Moinhos = Holanda = Holambra


Estas foram as flores mais comentadas da exposição: multicoloridas!

Foto com personagem símbolo do lugar: outro clássico. Seu Tulipo!

Pé de tamanco holandês

O shopping das flores é o espaço de venda de flores. Impossível sair de lá sem um vasinho de qualquer coisa linda! Eu trouxe um buquê de margaridas coloridas (não tinha tulipas!) e algumas suculentas para a área de serviço do apzito.

Ao longo do dia tem apresentações de danças típicas holandesas, além de chuvas de pétalas e shows com artistas locais.





Expoflora, até 29 de setembro.
Holambra, São Paulo.




domingo, 22 de setembro de 2013

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Carrinho de frutas, mania em São Paulo!



Achei essa foto incrivelmente linda!
A amazônia e a zona da mata no mesmo carrinho. Não é demais?
O da esquerda é o cupuaçu, fruta da região amazônica muito saborosa. É um pouco cítrica, com um docinho no meio ao mesmo tempo que é azedinha no final. [as papilas gustativas saltitaram aqui só em pensar, rá!]. O Maranhão, por ter grande parte do seu território amazônico, tem no cupuaçu uma de suas frutas preferidas. Como sorvete ou mousse, vou dizer, viu? Campeão!

A fruta da esquerda é o famoso cacau. Famoso por ser o principal composto do nosso delicioso chocolate!
Já tomei bastante suco, mas não é assim, o meu preferido! Na Bahia é muito fácil tomar. Em toda lanchonete tem!

São comuns pessoas vendendo frutas sazonais em carrinhos aqui em São Paulo. As frutas variam de acordo com a estação e os vendedores ficam passeando pelas ruas ou estacionadinhos em praças e esquinas.
Gosto bem dessa mania paulistana!
Na época do caqui, me acabei num carrinho que fica perto do trabalho. Comprava quase que diariamente.
Era carrinho com caquis pra todos os lados...
Já teve a época da jabuticaba, do morango e está pra chegar a época da lichia. Mas as frutas que não dependem das estações para aparecerem por aqui, estão sempre disponíveis: maçã, pera,abacaxi, mamão, uva, etc.

Cada fruta do carrinho custava R$ 10,00 e antes mesmo de fazermos a cara feira, o vendedor adiantava logo:
- No Mercadão tá R$ 22,00 o quilo!


Foto tirada na Zona Cerealista sábado passado

domingo, 15 de setembro de 2013

Brigadeiros Peccati - de melão e de banana!


Fomos ao clube tomar sol hoje.
O dia foi exaustivamente quente e propício para relaxar ao ar livre, embora muito seco.
Adorei tirar o mofo e começar a bronzear o corpo branco e sem marquinhas de biquini (como estou de uma brancura assustadora, hoje foi só para tirar o mofo mesmo, nada de bronze!).
Resolvemos de última hora, mas valeu muito! Não só pela piscina, pelo sol e pela companhia, mas também pela caminhada que fazemos para ir e voltar do clube.

Na volta, viemos por um caminho diferente e acabamos descobrindo um monte de coisinhas gostosas que abriram ao longo do período do inverno. Uma coisa!
Vamos por partes, é claro!

Não resisti e entramos na Peccati Gelato & Dolce, uma gelateria lindinha que abriu na Rua Juventus.
São gelatos, bolos gelados, doces e muitos sabores de brigadeiros que claro, acabamos trazendo três.
Brigadeiros estão na moda e todo mundo sabe disso, mas ainda não tinha visto brigadeiro de melão e nem de banana!
Além desses dois, maridão escolheu o de menta, que não é tão diferente, mas igualmente delicioso.



O de melão é diferente e delicioso! O de banana é tudo! O de menta também não deixa a desejar.
Adoramos todos. Queríamos ter comido um de cada sabor da loja :(



Os gelatos são de fabricação própria e experimentei o de melancia, que vamos combinar, achei muito exótico e refrrecante!
Na próxima semana, me aguardem gelatos!

Peccati Gelatos
Rua Juventus, 119, Mooca.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Doce de espécie, iguaria do Maranhão.



Ele é uma joia rara maranhense.
É um docinho de coco assado e decoradinho, uma lindeza!
O doce de espécie é típico de Alcântara, cidade monumento que fica pertinho de São Luís, indo de barco, mas hoje está bem difundido em quase todo o estado e na capital, é muito fácil de encontrar.
O ideal é comer assim que sai do forno que além de quente, sai molhadinho e crocante. Hum...
Com café cai bem. Como sobremesa também. Como lembrancinha então...

Esses da foto ganhei de pessoas muito especiais do Maranhão, que visitei recentemente na Feira de Turismo das Américas.
Trouxe tanto que deu pra dividir com a sogra, com o pessoal do trabalho e ainda deixar uns pra lembrar do sabor da minha terra...


Geralmente são vendidos em bandejas com 10. Esses vieram embaladinhos um a um, numa versão "feira", já que são transportados pra lá e pra cá.
Pus tudo num potinho e todo dia vou lá e nham!

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Bolo de rolo de Pernambuco: incomparável!




Ah o Nordeste... Região cheia de gente engraçada, criativa, com um sotaque divertido e que come um monte de coisas gostosas.
Os doces são especialmente saborosos!
O bolo de rolo é um clássico da culinária nordestina e um dos mais icônicos representantes da doçaria tupiniquim. 
Delícia pura!
Chegando de feira de turismo, é batata! A gente volta cheio de tranqueirinhas inúteis, mas cheio de recordação boa e claro, exemplares das culinárias de todo o Brasil.
Ganhei bolos de rolo do Recife, para êxtase total da nação Apzito e para a nação Genovesi (casa da sogra e sogro)!

Já comi bolos de rolo em quase todos os lugares do Brasil por onde passei. Nenhum chega perto dos que são feitos em Pernambuco. Nenhum é tão molhadinho como os feitos lá. Não há similar, no quesito "bolo de rolo".
É como comparar as pizzas de São Paulo com as outras feitas nos outros estados do Brasil. É como pensar num arroz de cuxá feito por um chef portugês, que nunca vai ter o mesmo sabor dessa iguaria feita por um maranhense da gema e por aí vai.



O bolo de rolo de Pernambuco é assim, incomparável...

domingo, 1 de setembro de 2013