quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Jogo no Pacaembu - divertido, mas sem radinho de pilhas!


"Não basta ser mulher, tem que participar".
Fui conhecer o Pacaembu com a família paulistana no último sábado. Há tempos o maridão queria me levar, mas nunca dava certo. Dessa vez o universo se alinhou conosco e fez a nossa ida ao famoso estádio, um dia perfeito!
Estava lotado, mas ainda assim, um jogo tranquilo, embora tenha sido tenso, como quase todos os jogos do Palmeiras, time pelo qual a maioria da família daqui torce.

Tive a certeza após essa experiência, que gosto muito de estádios de futebol e quase tudo que neles tem e que os transformam num programa único: os xingamentos, as comidinhas, os bordões dos vendedores, os isopores de cerveja ao redor do estádio e o show dos jogadores, mesmo quando nem sempre são os do time que estou torcendo (nesse caso foi, já que o Palmeiras ganhou. Dá-le porco!).

Fiquei feliz em ver velhinhos, velhinhas, crianças e muitas famílias.
A minha única tristeza foi não ter visto ninguém ouvindo o jogo num radinho de pilhas enquanto assistia ao vivo e à cores :(
Acho que perdi o trem da história nesse quesito! Quando comecei a frequentar estádios, o futebol-folclore-paixão popular já não mais existia em sua plenitude. O padrão FIFA chegou e levou tudo...
Os torcedores estão cada vez mais jovens, mais modernos, mais "tecnologizados", as mulheres estão cada vez mais presentes nos estádios tornando-os ambientes menos hostis, sem contar que os preços não tem nada de populares. O padrão FIFA chegou e mudou tudo...

Aquela cena muito comum do senhorzinho de boné com o radinho colado na orelha virou peça de museu e não só do Museu do Futebol.


Todos palmeirenses (desculpa Carlinha!)

A Mancha fazendo seu papel

Na hora do gol não tem como a foto ficar boa, né?

Bandeirão fazendo sucesso!

Nenhum comentário: