segunda-feira, 27 de maio de 2013

Algarve em flashes



Na região do Algarve é tudo um tanto diferente de Lisboa, mas achei tudo tão bacana quanto!
Aos poucos o trabalho vai diminuindo e é possível que ainda tenhamos algumas fotos de puro lazer em meio a tudo isso.
Por enquanto, os flashes combinados vão aparecendo por aqui quando dá, mas garanto que a região é igualmente linda e muito aconchegante.

Se temos probleminhas? 
Bem, o frio nos pegou de surpresa chegando sem ser convidado nessa temporada, mas isso também é uma história a mais para ser lembrada ao final de tudo.

A primeira foto deste post, no entanto, ainda é Lisboa!












Inté qualquer hora.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Lisboa em flashes - parte II


Segundo dia e as paisagens continuam lindas.
Os flashes são rápidos, mas já dá para irem tendo uma ideia de tudo.

Não dá para dar maiores detalhes nem para explicar sobre os monumentos por enquanto.
Por ora é apenas para deixar um gostinho, ora pois.











Voltamos em breve! Inté.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Lisboa em flashes






Você só precisa de uma câmera simples e de uma voltinha rápida para identificar coisas muito bacanas, estando em um lugar bacana.
Tirando o cansaço, o bom da vida é saber extrair de qualquer situação coisas muito positivas.
Estou em Lisboa a trabalho e vou aproveitar as oportunidades que terei de fotografar as coisas legais para mostrar por aqui.
Essa voltinha foi agora à tarde para fazer um reconhecimento do centro.
Achei lindo!
A cidade é muito simpática e senti-me muito bem.









Voltaremos assim que possível. Inté.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Bloguito faz pausa e volta já!



Ociosos, não está dando! Estou assoberbada de trabalho.
Viajo esta semana para um evento internacional e não estou conseguindo deixar tudo "nos conformes".
Não só o blog, mas inúmeras outras coias estão ficando em segundo plano em função da velha responsa de fazer as obrigações de forma bacana.
No final de semana, que poderia ter adiantando algumas coisas, não foi possível, já que para viajar você precisa arrumar a vida como se fosse ficar 1 ano longe.
Antes de viajar deixo notícias e algumas dicas.


Inté!


segunda-feira, 13 de maio de 2013

Artista anônimo na Paulista. Uma graça de ver.

A Avenida Paulista ainda é um grande celeiro cultural.
Uma rápida atravessada nela de ponta a ponta te deixa muito feliz, pela quantidade de coisas que você é capaz de ver, sorver e interagir.

O artista do vídeo deste post é para mim um anônimo. Não sei seu nome, nacionalidade e nem sua obra, mas assistí-lo foi um grande prazer, tanto pela quantidade de instrumentos tocados ao mesmo tempo, quanto pela sonoridade muito agradável. 





domingo, 12 de maio de 2013

Por do Sol escandalosamente lindo!

A natureza é capaz de coisas incríveis!

Um exemplo perfeito disso foi o que conseguiu fazer com a paisagem à minha frente no final da tarde de hoje.

Talvez eu ainda não tivesse visto por do sol tão lindo da minha própria janela...

Paisagem-presente para preparar o corpo e a mente para uma semana de muito trabalho que vem por aí.







Uma semana escandalosamente incrível aos ociosos da minha vida!

Fotos Italo Genovesi

Banda Súditos no Metrô Paraíso: dançando reggae no Dia do reggae!



A banda Súditos é uma banda de reggae paulistana que já está na estrada há alguns anos.
O destino me fez encontrá-los por meio de uma amiga do trabalho, que não por acaso, nos gostamos sem saber da afinidade com a reggae music.
Quando nos conhecemos fomos conversando e descobrimos algumas afinidades até chegarmos no marido dela, que toca numa banda de reggae, que tem a ver comigo -> que sou de São Luís  -> e adoro reggae -> e danço coladinho, diferente de qualquer outro lugar do planeta!

Passou o tempo, perdi alguns shows até chegar hoje, no Dia Nacional do Reggae, para poder ver o show que eles fizeram no Metrô Paraíso.
Putz, amei!
Achei o repertório incrível, mesclando músicas próprias com músicas do Bob, Max Romeo, dentre outros...
É óbvio que nada se compara a estar num clube de reggae em São Luís, com calor, gente amiga, luz negra, estruturas por terminar... Caso estivesse por lá, todo mundo já sairia dançando coladinho, fazendo um clima diferente...
Mas mesmo estando muito distante, com público relativamente frio (para uma maranhense), o show foi um arraso! Os caras mandam muito bem! Todos curtem a vibe reggae de um forma muito bacana e não devem nada às nossas bandas (digo maranhenses) que nascem com o reggae no ouvido!
E sabem da melhor? No Dia do Reggae. Não é demais? 
Nossa, foi muito bacana!
Os Correios também estão de parabéns pelo "Projeto Encontros" que investe em bandas e artistas ainda não conhecidos para o deleite da população.
Foi muito fácil ver pessoas que desciam do Metrô para ver a banda e acabavam dançando e curtindo o som dos caras, assim como foi divertido ver as músicas rolando e o metrô chegando e partindo como se nada tivesse acontecendo.
Para o horário do projeto (às 13h) teve muita gente que foi assistir e até que estavam bem animados, sabem?
O Evaristo, guitarrista da banda e marido da Marcela, mandou muito bem e acho que ficou muito feliz por estarmos lá. 

Depois do show e fazendo a caminhada pela Paulista que eu e o maridão adoramos fazer, paramos num boteco e conversando sobre tudo que tínhamos presenciado neste dia, a bem da verdade e pra ser bem sincera, quem gostou mesmo fomos nós!

Vida longa ao Súditos e vida longa ao Reggae!
Depois do que vi, estou muito a fim de levá-los para São Luís. Acho que iriam gostar do clima caribenho, aprenderiam um pouco da forma diferente de se fazer reggae, sairiam com uns melôs na cabeça e São Luís, é claro, curtiria muito recebê-los!

Para saber mais, aqui! 

O Projeto Encontros proporciona inúmeras atrações culturais para a população totalmente gratuitas.
São bandas, apresentações circenses, vídeos, filmes e inúmeros tipos de atrações em três estações do metrô: Paraíso, Corinthians-Itaquera e Artur Alvim. A banda gravou alguns Cd's e distribuiu para todos que estavam assistindo.


Momento pré-show: o Evaristo afinando a guitarra, a galera passando o som, eu e a Marcela tietando e o povo chegando aos poucos...








sexta-feira, 10 de maio de 2013

A tequila, a cachaça e o orgulho nacional

A Tequila tem um sex appeal todo especial.
É uma bebida que está no inconsciente das pessoas como algo quente, sexy, vibrante!
Não tenho conhecimento se ela sempre foi assim. Também não sei se no cotidiano de sua existência, lá nas brenhas do México, a coisa funciona como no resto do mundo.

Com grandes investimentos mexicanos em exportação, promoção da bebida, turismo e o resgate da auto estima dos mexicanos, a Tequila tem hoje um status muito respeitado enquanto representação cultural de um País, sem contar do prazer que é beber uma bebida reconhecida oficialmente e com propriedade intelectual.
Assim são os Bourbons dos EUA. Vejam o caso o Jack Daniel's: é um uísque do tipo bourbon com a maioria de sua composição feita de milho e talvez a mais famosa do mundo com as mesmas características. Quem pensa em Jack Daniel's, lembra da sua origem.

O rum cubano também tem uma posição completamente assegurada no mercado internacional. Rum bom é rum cubano e ponto final! 

Com a Tequila acontece a mesma coisa, só que com mais intensidade. Tequila lembra México e México, ok ok,  lembra Tequila, sombrero e mariachis, mas convenhamos, a bebida tá aí no meio fazendo o seu papel. 
Acho isso de uma sabedoria tão grande, sabem?

Nossa cachaça luta e luta para ser reconhecida e o governo andando a passos de cágados. 
O máximo que os gringos conseguem trazer na bagagem de chegada é a palavra "caipirinha" e para confirmarmos nosso amor pelas coisas da pátria, a caipirinha foi desmoralizada com a introdução de vodka e saquê.
Não, não queremos discutir se é melhor, se saquê é isso ou aquilo, mas vamos fazer o esforço de reconhecer que no aspecto "pátria amada brasil" cagamos na cabeça da caipirinha!

Recentemente houve um acordo bilateral entre os EUA e o Brasil para reconhecimento da cachaça como produto unicamente brasileiro, ao mesmo tempo que reconhecemos os "bourbons whisky" e os "tenesse whisky". Tudo bem, não vejo com maus olhos esse acordo, mas sinto que estamos muito longe ainda...
E na Alemanha, para onde vai nossa maior quantidade de litros?
E nos países caribenhos? Latinos?

Nos esteites a cachaça é conhecida como "rum brasileiro". Olhem que afronta? Que desrespeito com os cubanos e com os produtores brasileiros, não é mesmo?

Sou adepta à corrente de que é fazendo pequenas ações, mas consistentes, que um dia chegaremos a um patamar mais respeitável, mas sinceramente, o Brasil se preocupa com debates tão imbecis e tão sem representatividade, que assuntos dessa importância são deixadas de lado.
Tem coisa mais importante para a auto estima nacional que ver seus produtos bem posicionados e sendo reconhecidos (quando são bons, é claro!)?

Para deleite de todos, vejam imagens de garrafas de Tequila da marca 1800 Tequila.
Dá ou não dá vontade de tomar?