domingo, 28 de abril de 2013

Mais uma semana, graças a Deus!


Mais esperança renascendo com os primeiros raios de sol.
Que os dias que hão de chegar venham lindos, férteis, produtivos, com muita saúde e repletos de luz.
Ótima semana aos ociosos que me presenteiam diariamente com suas visitas e comentários.
Muito agradecida, viu?  :)


sexta-feira, 26 de abril de 2013

Baked Potato caseira. Fácil, fácil!


Podem tentar desqualificá-la. Podem querer tirá-la dos cardápios das dietas. Podem incriminá-la como a grande vilã da história, mas não há como negar: batata é uma delícia!
Cozida com ervas, temperada com manteiga e sálvia, frita, assada, em forma de purê, enfim, de todas as formas tudo com batata é garantia de sucesso!
E assada no microondas? D-e-l-í-c-i-a!

Maridão fez no final de semana e pimba. Apaixonei!

Segue a sequência:
Compre batatas bem grandonas, daquelas bem substanciosas. De nada vale enfiar um pé na jaca. O bacana mesmo é enfiar os dois e ainda dar uma sambadinha, né?
Bem, depois de lavadas, fure com um garfo as batatas para que o ar possa penetrar e não estufar a casca enquanto estiver no micro (foto superior à esquerda).
Dependendo do tamanho da batata e da potência do micro, você assa uns 5 minutos de cada lado.

As batatas que usamos em casa eram bem grandes e assamos uns 14 minutos de cada lado, mas da seguinte forma: 4 minutos de cada lado, mais 4, depois mais 3 e finalmente mais 3.
É simples: basta colocar o tempo igual dos dois lados e ir vendo com o garfo se já está molinha.
Vai estar boa quando você sentir que ao abri-la, pode meter a colher e misturar "a massa" com o seu molho preferido.
Tome cuidado, porque ela vai sair muito quente do micro e manuseá-la pode ser perigoso.

Pegue com cuidado e faça um corte longitudinal (não rasgue a batata por completo), como na foto do canto superior direito (abaixo). 
O tempero fica a seu critério. Pode ser com azeite, sal, pimenta, requeijão, cream cheese, maionese, queijo ralado e tudo mais que sua imaginação permitir!
As baked potato, como são popularmente conhecidas são vendidas com os mais variados recheios: strogonof, molho de linguiça, vegetais com bacon, frango, atum, a bolonhesa e muitos outros.

No apzito, uma das batatas foi temperada com com azeite, sal, pimenta e requeijão, pra ficar assim, digamos, mais gorda (sic!).
A outra, como tinha um restinho de atum na geladeira, aproveitei e fiz um patê com milho verde (que também estava na geladeira) e salsinha.

Acompanhada de uma saladinha para ludibriar a mente então...vai que vai!


Faz que vai dar certo. É super fácil, rápido e delicioso.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Amigos servem para aquecer o coração...


Êta que esse apzito só me dá alegrias.
Todo mês tem visitas de amigos queridos e a festa se faz sozinha.
Já foram muitas visitas de amigos...
No final de semana que passou, estavam Lu e Eldinha, para a alegria do meu coração.
Foram embora e deixaram muita recordação boa, além de levarem a minha voz também.
Estou completamente afônica, mas... feliz!










segunda-feira, 15 de abril de 2013

Vinil do João do Vale, um verdadeiro achado.


É, tem coisas que não tem explicação.
Grande parte dos leitores deste humilde blog não deve ter ideia quem é esse negão nessa capa de disco.
Não imaginam a sua contribuição para a música popular brasileira e muito menos sua trajetória gloriosa e inglória ao mesmo tempo.

Dá um orgulho danado saber de sua história. Saber que tem um pedacinho dele por aí rodando nas cabeças de alguns bons estudiosos, pesquisadores, historiadores e de grandes músicos.

João do Vale é maranhense, mas correu o mundo na época áurea do regime militar no Brasil e teve como um dos pontos altos da carreira o Show Opinião (uma espécie de show-manifesto), realizado juntamente com Nara Leão e Zé Keti, um verdadeiro marco para a história do Brasil, em dezembro de 1964.

Estava buscando esse disco há tempos.
Já tinha até perdido a esperança, quando numa passada na Baratos Afins na semana passada me deparei com um exemplar lacrado.

Foi preciso tomar umas boas cervejas para comemorar uma aquisição dessas.
É preciso espalhar para o mundo que tenho essa preciosidade.
Será preciso ouvir muito esse disco para compensar a espera.

É, tem coisas que não tem explicação mesmo.



terça-feira, 9 de abril de 2013

Guaraná Jesus em São Paulo. Igual chuchu na serra!


Devem vir outras esculhambações depois deste post (como das outras vezes em que falei do meu egoísmo em relação a esse assunto), mas eu nem ligo!

O fato é que agora tá assim... em todo lugar! Tá figurinha fácil! Tá igual chuchu na serra, igual ariri em são joão!

Maridão foi comer pastel e olhem o cardápio?
Sábado na Liberdade, entrei em uma das minhas lojas favoritas e olhem o que vejo logo na entrada?
Deprê total...


Querem esculhambar? 

À vontade!

Para entender, aqui.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

A senhora e a cachorrinha

Na banca de jornal mais próxima de casa, paramos para comprar o jornal de domingo e vimos mais um  ótimo exemplo da insanidade humana:

Cenário: Senhora oriental vem puxando uma cachorrinha linda, que por sorte do santo protetor dos cachorros, deixou ela por os pés no chão.

Eu: Que coisa linda, tão branquinha... (passei a mão na cabecinha da cachorrinha num gesto de carinho)
A senhora carregou o bichinho e olhando para ele disse: Diz "obrigada" para tia, diz!


domingo, 7 de abril de 2013

Soda Italiana - saiba como fazer!



A soda italiana é uma bebida muito linda. Linda por fora e por dentro!
Fiz hoje para alegrar e encher de refrescância o apzito. Incrível como refresca, além de ser uma delícia.
Fiz o equivalente a dois copos de 300 ml para brindarmos no jantar.
Amamos!


Para fazer a bebida, é muito simples. Você vai precisar de:

Xarope de frutas concentrado.
Água com gás
Canudo
Medidor desses de kit caipirinha, caso você tenha em casa (nada que seja imprescindível).
Gelo picado.

Basta por num copo bastante gelo picado, uma porção de 20ml de xarope de frutas e completar com água com gás. Pronto. Tim tim!



O xarope é fácil de achar em lojas especializadas em bebidas ou mesmo em importadoras.
Existem de várias marcas. Comprei da marca Monin na Central do Sabor e custou R$ 25,00 uma garrafa de 750 ml.
Esse verde lindo é fruto do sabor. Cada sabor tem uma cor mais linda que a outra. O de maçã verde, que comprei, é muito saboroso, mas o meu paladar fica mais feliz com o de limão siciliano.
Em breve posto mais outras sodas, inclusive umas cremosas...
Aguardem!


Foto: Italo Genovesi

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Para você, um artista.



É a sua cara, tirando o bigode, é claro.
São devaneios, assim como os nossos.
Fala de vida, daquilo que a gente gosta.
Tudo bem, tudo bem, tem assuntos tristes também, mas a vida é assim, feita de perrengues e folias.
Quis te dar porque além do conteúdo, tem a capa, uma obra de arte.
Para você, um artista.


quinta-feira, 4 de abril de 2013

Personagens de novela na vida real


Entreguei a senha para a atendente já com meu RG e cartão do plano de saúde nas mãos. Antes de me perguntarem se eu estava em jejum há 12 horas, participei como ouvinte do seguinte diálogo entre as atendentes do laboratório:

Atendente 1: Lívia Marine já sabe disso?
Atendente 2: Eu acho que sim e riu.
Atendente 1: Mas Lívia Marine mesmo ou é a Vanda que sabe?
Atendente 2: Agora fiquei confusa. Quem é Lívia Marine e quem é a Vanda?
Atendente 1: Ai mas você é lerda! Lívia Marine é a Sílvia* e a Vanda é a Cláudia**
Atendente 2: Hum...sendo assim, quem sabe é a Vanda, que é mais ruim. A Lívia, mais poderosa, acho que não sabe não. E riu.

Sorri para a minha atendente e disse que estava em jejum e que tinha seguido todas as recomendações médicas na tentativa de apressar meu atendimento.
A atendente sorridente e falante, antes de finalizar meu processo, explicou que as chefes da equipe (Sílvia e Cláudia) agora atendem pelas alcunhas de Lívia Marine e Vanda, fazendo analogias inteligentíssimas com as vilãs da novela Salve Jorge. E riu.

Acho que a novela caiu no gosto popular.
As pessoas estão falando mais dos personagens e depois da Carminha, achei que não haveria outro nome para se representar vilãs nesse país.

Na padaria perto de casa, uma das garçonetes é chamada de Carminha pelos outros garçons. Um dos garçons é Leleco...

*Silvia e Cláudia são nomes fictícios.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Hoje tô assim!

Essa cara.
Esse sinal verde e vermelho ao mesmo tempo.
É assim que estou hoje...


Foto: Carolina Reinoso

terça-feira, 2 de abril de 2013

Visita ao CEAGESP - cheirinho de café


Enquanto estávamos nos corredores do CEAGESP um cheiro de café inundava o ar.
Era um cheiro delicioso de café moído na hora, sabe? Uma banca pequena, acanhada até, fazia a alegria dos olfatos apaixonados por essa, que também é uma paixão dos brasileiros.
Maridão que adora um café quentinho foi se chegando para a banca como naqueles desenhos animados: levado pelo caminho que o cheirinho faz.
Quando vi, Maridão já estava proseando com o Sr. que moi, vende e propaga o café KÜHL (fala-se Kil). Compramos (nós e a Andréa) 250 gramas moídas na hora para levar. O pacote ficou quentinho uns bons minutos ainda. 
Uma delícia!





Maridão disse que para o seu paladar, é um dos bons café que já tomou!


segunda-feira, 1 de abril de 2013

Visita ao CEAGESP - Flores, flores, flores!!!


No CEAGESP também tem feira de flores.
Aos sábados há um recorte no galpão, que fica dedicado aos mais belos exemplares da natureza: as flores!
Às terças e quintas, no entanto, o varejão fica todo tomado de flores e todos os acessórios possíveis para o plantio e cultivo de flores, hortaliças, etc. Deve ser uma loucura!

Eu não comprei nenhum exemplar porque estou discutindo a minha relação com as flores e hortaliças do apzito...
Não ando satisfeita com o que tem por lá e a falta de sol o dia inteiro faz todos os seres vivos existentes (exceto eu e o maridão) morrerem. Estou repensando e procurando alternativas.

A Aki e a Andrea compraram flores e hortaliças.
No quesito flores achei os preços bem em conta, assim como uma diversidade boa, embora nada se compare ao que acontece durante a semana.


As orquídeas em muda estão bem baratas. Já adultas, os preços variam muito.
Tem de R$ 20,00, R$ 40,00, R$ 60,00...

Bonsais: sublimes

Todo mundo já teve um jardim com Marias Cagonas, não?





A Andréa comprou, mas foi o Mário quem carregou, claro!