Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

Festival de Saladas do Apzito: Salada de Endívias

Ai as saladas... Cada dia que passa vou me apaixonando mais por elas. Essa semana fiz mais algumas, mas resolvi postar a de endívias, por ainda não termos postado nada com endívias por aqui.
Endívia é uma folha amarga que tem o formato super bacana de barquinho. Dá pra usar de várias formas: recheadinhas, como usei, cortadinhas em forma de rolinhos, rasgadas grosseiramente, e por aí vai. Pesquisando, vi que é da família da Chicória, também amarga.
Para montar um prato bem bacana de páscoa, resolvi fazer barquinhas de endívia com kani e com atum, já que seria o acompanhamento de filés de peixe empanados.
Para 14 endívias, os recheios foram os seguintes:
Para o recheio de Kani: 4 bastonetes de kani picadinhos e escorridos 1 colher se sopa de creme de ricota 1 colher de sopa de maionese com limão 1 colher de sopa de cebola picadinha (bem pequenininha) 1 fio de azeite extra virgem 1 punhado de salsinha picada
Para recheio de Atum: 2 colheres de sopa de atum ralado ao natural 2 colheres d…

Festival de Saladas do Apzito: Salada de quinoa

Descobri a quinoa lendo revistas de nutrição. Considerada um dos grãos mais completos do mundo, com uma composição muito rica de proteínas, carboidratos, ferro, cálcio, fibras e calorias, fiquei curiosa e comecei a usar em casa com uma certa frequência. Ela substitui o arroz e outros grãos nas refeições e muitas vezes uso como alimento principal e único. Sempre comprei quinoa branca, mas achei essa que é misturadinha e comprei para experimentar. Achei super bacana também e até um pouco mais gostosa. Não vou iludir ninguém aqui e dizer que é saborosíssima e tais e tais. Não! A quinoa é um grão e assim como o arroz, precisa de temperos para ter um saborzinho. Ela deve ser cozida até que os pequenos grãos se abram um pouco.  Geralmente deixo entre 10 e 15 minutos após abrir a fervura. Cozinho com sal e vou experimentando até achar que deu o ponto. Depois escorro na peneira e ela fica pronta para o uso culinário. A que está na foto, fiz um refogadinho de legumes (ervilha, cenoura, brócol…

Visita ao CEAGESP - o mundo das comidas está aqui!

A convite da Andréa, fomos visitar o CEAGESP, Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, que eu não conhecia. Em toda cidade do Brasil existe uma central de distribuição aos moldes do CEAGESP, mas imagino que nunca na mesma proporção. O espaço é muito grande e formado de galpões com todos os tipos de legumes, verduras, frutas e temperos possíveis. Dessa forma, eles distribuem para toda a região.
No meio de tudo, há um varejão, com banquinhas vendendo de tudo um pouco, uma espécie de feira. Visitamos toda a área do varejão, incluindo a área que está em reforma.
O CEAGESP fica na zona oeste e para nós, é muito longe. Não compensa irmos sempre lá, até porque os  preços estavam altíssimos. Achamos tudo mais caro que nas feiras de bairro, onde deveria ser o contrário, já que eles distribuem.
Vale a pena frequentar para comprar umas coisas diferentes, daquelas que você não encontra em todas as feiras. Nesse quesito, é um prato cheio! Os peixes que compramos também estavam fre…

Mocotó, vontade que dá.

Comer um mocotó agora com muita pimenta e limão. Foi assim que me permiti sonhar há alguns poucos minutos... A vontade veio temperada com aquela fome tão comum que chega antes da hora do almoço e nos deixa meio zonzos. Não, não é uma comida fácil aos olhos de muitos. Imagina você em sã consciência pensar que buchos, tripas e todos os "fatos" do boi podem ser consumidos cozidos e com bastante molho? Claro que não! É preciso muito delírio pra imaginar que algo assim possa ficar palatável. A bem da verdade, quando foi inventado, não tinha a obrigação de ficar gostoso, era mesmo pra matar a forme de muitos que não tinham dinheiro para comer as partes nobres do boi. O adjetivo gostoso veio com o tempo, com a inclusão de temperos e aprimoramento nas técnicas de cocção. Mas é sempre em momentos de muita privação que surgem ideias ótimas e o mocotó surgiu, para alegria de uns, para matar a fome de alguns e para o bico torcido de tantos outros.
Como hoje é sexta, me dei ao luxo de f…

Pitaia, a fruta com glamour!

Essa é a Pitaia. Estranha por fora e linda por dentro. Sou apaixonada por esse conjunto de cores. Acho demais! É uma fruta relativamente comum  pelas feiras aqui em São Paulo, e bem famosa no Mercado Municipal. Volta e meia passo por lá e vejo turistas fotografando ou mesmo posando com essa belezura nas mãos, um barato. Não a considero a mais gostosa das frutas. Ela é até meio sem gosto, pra falar a verdade. O que não lhe falta mesmo, é glamour: é rica em vitamina C, fibras, minerais e antioxidantes. Não é ótimo? E para garantir o glamour completo, olha o preço: no último sábado, uma grande custava a bagatela de R$ 17,50, em média.  Tem ou não tem glamour?




Doação da fruta para degustação e fotos: Carol Reinoso
Produção: Cléo Pires.

Sábado "Cazamiga" em São Paulo.

Basta juntar duas mulheres para a conversa rolar solta, dizem os sábios.
No último sábado éramos três. Três tagarelas. Três sorridentes e felizes.
Fomos bater perna e tomar umas cervejas.
Eu, a Carol e a Marcela trabalhamos juntas e rola uma interação boa. Cada uma com seus gostos, preferências e pensamentos. A graça é exatamente essa: todo mundo diferente, mas se respeitando e se curtindo.
Foi um verdadeiro périplo até sentarmos na frente de umas cervejas geladas.
Encerramos o dia com os pés acabados, mas alegrinhas, alegrinhas...



Meninas, quando vai ser a próxima?

Dicas de Gastronomia e bem estar

Adoro inventividades! Fico cada dia mais feliz com as coisas lindas que vejo sobre gastronomia e bem estar. Tem de fato, muita modinha, principalmente para mim, que me considero uma adoradora de coisas de ontem, mas que tem umas coisas charmosas, ah, tem!




Para saber mais, seguem links:

The Cookie Cup
Óleo para ressaca
Chocolates

Veríssimo. Sempre!

Acabei de ler os mais novos livros do Veríssimo.
Maridão comprou na penúltima viagem ao Rio e me deu de presente. Ambos são divertidos, inteligentes e atemporais.  Gosto tanto que até enrolo pra terminar os textos. Tenho a impressão que demorando, enrolando, fico mais tempo junto dele, uma coisa... Aprendo tanta coisa lendo os livros e textos, que até grifo nos livros para não esquecer. Foi assim com o verbo defenestrar, aprendido há uns 6 anos. Li, gostei e até uso com certa frequência em minhas conversas de bar. Dentre os vários verbos, verbetes e vocábulos, o verbo da vez é "Escanhoar". Você sabia que escanhoar significa "barbear com perfeição"? Pois bem, esse está anotado e prontinho para fazer parte da minha vida daqui pra frente. 
"A barba quer existir. Todos os dias ela tenta. Todos os dias aparecem as pontas dos fios que, se o homem deixar, crescerão, ocuparão o seu rosto e mudarão seu visual e possivelmente sua personalidade e seu destino. E tudo dep…

A fantástica fábrica de guloseimas

Fomos visitar a incrível fábrica da Village, uma das marcas campeãs de panetones no Brasil. Criada há mais de 40 anos, a Village tem uma infinidade de produtos deliciosos, além dos já consagrados panetones. São wafers, pães de mel, bombons, bolos, biscoitos, palitos de chocolate, krespito e ovos de páscoa e o tradicional bolo de nozes.



Ficamos impressionados com o tamanho da fábrica e com a estrutura altamente moderna de tudo, além, é claro, do cuidado excessivo que todos da fábrica possuem com a qualidade dos seus produtos. O chocolate usado como insumo é puro e de marca consagrada no mercado.
Na ocasião da visita, no ano passado ainda, a produção estava a todo vapor, mas não pensem que era na fabricação de panetones, e sim, de ovos de páscoa! Isso mesmo, ovos de páscoa!
Entende-se como produtos temáticos e/ou sazonais, os produtos que tem maior saída e que vendem mais, em determinadas épocas do ano, a exemplo dos Panetones e bombons licorosos no Natal, Ovos de chocolate e Bolos especiai…

Salada de bifum com legumes. Saboroooosa!

Macarrão de arroz não é assim aquela delícia de sabor. Gosto dele sempre associado a um temperinho bem elaborado. Desse jeitinho fica uma delícia! O bifum (macarrão de arroz) cai muito bem misturado a legumes. Fica leve e nutritivo. Fiz uma salada de bifum com toque oriental, aproveitando os insumos de casa, como sempre. Cozinhei uns legumes crus, descongelei alguns que estavam no freezer há algumas semanas e  aproveitei para por umas fatias peito de peru e queijo prato que estavam fazendo volume na geladeira.
Fervi o bifum por uns 3 minutos, escorri e misturei tudo na própria travessa da salada. Por último joguei uns tomatinhos sweet grape, amendoim e temperei com molho de soja e azeite. Ê lê lê... Ficou bom, heim?



Mais que uma simples mensagem

Há muito tempo, os recursos de telecomunicações, digo telefones, não eram assim pá pum! Nada de abrir a bolsa, pegar um telefone pequeno, tocar levemente algumas vezes e na mesma hora conseguir falar com alguém em qualquer lugar.
A começar que telefone era um artigo de luxo. Era preciso ficar em lista de espera e custava caro ter um, além de mantê-lo e de pagar as contas no final do mês. Lembro-me do primeiro telefone de disco da minha casa e também do número facílimo, ainda com apenas sete dígitos e que todos os parentes tinham de cabeça. Por muitos anos aquele número funcionou como uma verdadeira lista telefônica. Quem queria saber um número de alguém da família ou amigo da família, bastava ligar para mamãe que ela informava mediante uma rápida consulta na agenda, que por sinal, era sempre desorganizada aos olhos dos outros, mas para ela, funciona bem até hoje! Quando comecei a passar as férias longe da minha mãe, só tinham três formas de nos comunicarmos, dada a distância abissal d…

Coleção Risqué Brasil Gastronomia. Adorei!

Adorei essa ideia da Risqué.
Nossa, quantas possibilidades temos em nossa gastronomia, não é mesmo?
Tô usando Suflê de Goiaba. Achei bem  bacana.
Já usei Geleia de Pitanga e esse sim, achei divertido!
Um salve para a Risqué!

Sufocada

Entrei na farmácia na tentativa de passar o tempo lendo rótulos e descobrindo novidades do mundo da beleza entre dois compromissos. Entrei e fui imediatamente abordada por uma demonstradora de produtos da marca "X". Falei que não, não estava à procura de nada específico. - Mas se você conhecer os xampus, vai se interessar. - Não, mas não quero nada não, muito obrigada. - Eles são sem sal, tem um efeito especial para cobrir cabelos brancos, são profissionais e estão há dez anos no mercado. - Não, muito obrigada. - O preço deles é bastante acessível. Você pode pagar no cartão parcelado... - Muito obrigada, mas não tenho interesse. Irritada, mudei de gôndola e fui com os olhos em direção a novos xampus. - A senhora conhece esse creme de pentear com óleo de Argan? Disse uma outra demonstradora. - Muito obrigada, mas não estou procurando nada especial. Estou até com pressa... - Mas seu cabelo tá precisando, está um pouco opaco. Agradeci, fiquei com vontade de dar uma bifa nela e…

Embu das Artes - ótimo passeio em São Paulo!

Embu das Artes é uma delícia. Pacato, com cara de interior e efervescente nas artes! Fomos num sábado chuvoso e meio frio, sem contar que eu tinha passado mal a noite toda e a última coisa que queria fazer era caminhar e contemplar coisas bacanas. Doente é uma coisa... Mas como era uma programação combinada há muito tempo, resolvi encarar mesmo estando nas últimas. Foi um passeio rápido, para se ter uma ideia do conjunto. Num momento em breve, vou com as minhas faculdades mentais em ordem e tenho certeza que apreciarei muito mais.
As lojas de artesanato se multiplicam em todas as ruas. São lojas de todo tipo de material, com especial presença de lojas de móveis rústicos. Fiquei apaixonada por pelo menos umas quatrocentas estantes, duzentas mesas, 80 aparadores e novecentos e vinte cadeiras.  Há também as lojas com aquele tipo de artesanato comum em todo o Nordeste do Brasil, com bichinhos em  madeira, cerâmicas, argilas, madeira, ágata e ferro. Há uma quantidade considerável de lojas…