Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

Caipifruta de morango e pimenta rosa para iniciar as comemorações de final de ano!

Ó é assim: à partir desta semana a bebida tá liberada; a comilança, embora moderada, também tá autorizada.
Não tem jeito. Por mais que você se esconda, invente desculpas, diga que vai visitar a tia, as confraternizações chegam e a vontade de chutar o pau da barraca é mais forte que você!
Essa caipifruta de morango e pimenta rosa serve para iniciar os trabalhos e molhar as palavras, como sempre falamos por aqui.
O clima festivo e de liberdade automaticamente chegam em quase todos os lugares e salvo, raras exceções, o ritmo frenético vai parando aos poucos.

Semana que vem viajo para passar o Natal com a família. Aos poucos o ritmo de postagens também vai diminuir até a volta para São Paulo de novo, mas não tem problema não! No Instagran (@ocioviagensegastronomia) vou postar as fotos das minhas andanças e espero vocês por lá!

A propósito: caipifruta é bom, né?

Estante na sala: nova vida ao apzito!

Decoração de casa é sempre uma coisa complexa. Quando você divide a casa com outra alma, então, já viu... Aqui, a sorte é que não temos muitos problemas, tirando o detalhe que eu sou over e o maridão minimalista, mas isso é sempre bacana, porque acabamos ficando no meio termo e com bitoca no final!
Compramos uma estante só para CD's, DVD's e livros, na tentativa de organizar a nossa outra estante e dividir o peso da coitada, que está abarrotada de coisas, além dos livros, é óbvio. Ok. Procuramos procuramos e compramos uma de tamanho médio para podermos por na sala.  A ansiedade era tanta que na sexta-feira mesmo, quando ela chegou, abrimos umas cervejas, cortamos uns petiscos e arrumamos tudo! Não coube nem metade dos livros, apenas os Cd's e Dvd's, mas gostamos muito do resultado final. Estamos apaixonados pela estante e com a vida que ela deu à nossa sala, sem contar que toda arrumação faz você lembrar de um monte de coisa esquecida pela correria da vida.


A cada por…

Felicidade!

Fizemos aniversário de casamento esta semana.
Hoje sei o que é amar.
Sei o que é ser amada.
Que seja eterno enquanto dure o nosso amor pleno.
Muito feliz.




Alô alô, testando máquina nova...

Compramos uma maquininha nova. Dessas mais baratas, pra quebrar um galhão.
Ela é portátil, vermelhinha, Sony e tem 16 megapixels...
Compramos porque entendemos que não é em todo lugar que conseguimos levar a nossa maiorzinha. Praia, por exemplo. Vai que suja tudo de areia? Maridão cai duro (não espalhem!).
Agora estamos na fase dos testes.
Sábado, tiramos fotos de tudo: ambiente aberto, ambiente fechado, close, longe, eu, ele, comidas, bebidas, panorâmica, fizemos vídeos.
Ainda não gostei muito não. Maridão, sempre cauteloso, ainda não tem opinião formada.
Acho que é porque estou acostumada à nossa Nikon, que tem o tempo de fotometrar e tal...
Essa, mal a gente direciona a máquina para o objeto a ser fotografado, ela já dispara. Tsc, tsc, não sei não...

Aqui, algumas fotos...
Faz tempo que não ando exibida.
Faz tempo que não consigo atualizar o blog o quanto eu gostaria.
Faz tempo que não conto coisas super bacanas, mas... vamos que vamos!










Kaiser Radler. Nem com minha mente em ponto morto!

Vamos começar pelo começo: essa proposta da Kaiser não pode ser considerada cerveja!
No máximo, uma bebida mista de limão com gostas de malte e lúpulo.
Para bebedores e apreciadores de cerveja, isso não vai colar.
Tomei dois goles e desisti. Não gostei nem colocando minha mente em ponto morto!
Maridão também jogou fora a metade do copo e esse detalhe entrou para a história como a primeira cerveja que jogamos fora nessa vida!
Tudo bem que estamos no momento da cerveja no País. É cervejaria pra todos os lados, novas misturas, novos termos, novos conceitos, mas acredito que essa não vai dar samba!

Por falar em cerveja, hoje é sexta, ham?







Estacionamento exclusivo para clientes!

Amamos caminhar. Adoramos fazer caminhadas longas e sem horário para voltar. Costumamos sair nos finais de semana bem cedo e só voltamos quando as pernas não conseguem mais nos obedecer.
Passamos por esse sex shop quase todas as vezes. Na verdade é quase vizinho aqui do apzito e sempre gargalhamos muito com essa placa. Não resisti e fotografei.
Vou perpetuá-la aqui para alegrar sua tarde!

Cuscuz Marroquino com espetinhos de camarão no Festival de Grãos do Apzito!

O cuscuz marroquino é um aliado do tempo corrido! Bastam 5 minutos para que amoleça e está pronto para servir. Aqui pelo apzito, de quando em vez ele aparece enfeitando nossa mesa e faz sempre muito sucesso.
Confesso que não conhecia até vir morar em São Paulo, mas foi conhecer e eleger como uma das comidinhas básicas da vida. Além de rápido, ele é versátil. Pode ser consumido sem nenhuma misturinha, apenas com uma pitadinha de sal e um fio de azeite ou como eu prefiro, misturado com legumes e bem temperado.
Para a receita do cuscuz marroquino, vamos ao modo de preparo: (Usei os legumes que tinha em casa) Corte o brócolis em buquês bem pequenos e a cenoura em cubinhos. Não cozinhei os legumes, apenas refoguei com cebola e um tequinho de alho até ficarem um pouco moles. Reservei.
Para o cuscuz, basta ferver água com uma pitada de sal. Coloque o cuscuz num bowl (usei duas colheres de sopa), jogue a água quente por cima até cobrir o cuscuz, mas sem encharcar. Cubra com um pano limpo e a…

Quinoa com frango e legumes no Festival de Grãos do Apzito!

A Quinoa é o grão mais recomendado pelos nutricionistas da atualidade.
Rica em cálcio, ferro e ácidos graxos ômega 3 e 6, é um alimento rápido e poderoso!
Sua preparação básica é muito simples: apenas cozinhar com sal até ela abrir um pouquinho.
Gosto do sabor suave do grão, mas quando juntamos alguns temperinhos, fica divino!

Tinha frango desfiado em casa. Temperei e fiz um refogado com os legumes disponíveis: abobrinha, berinjela, dois buquês de brócolis e milho cozido.
Misturei a quinoa, acertei o sal, pus um fio de azeite e servi ainda saindo fumacinha.



O prato fica leve, porque a quinoa é leve.
Usei quinoa colorida em grãos.

Bom apetite!

Mônica Parade em São Paulo

Monica Parede vai até o dia 08 de dezembro.
É uma exposição comemorativa dos 50 anos da Mônica, velha conhecida de todos nós (nada de trocadilhos, ham?).
50 artistas foram convidados a customizar a bonequinha mais querida do País e a exemplo da Cow Parade, exposição com várias vacas pela cidade, por onde você passa, tem gente posando junto às obras, quando não, tem que esperar a fila para tirar fotos.

No dia seguinte ao início da exposição, num rápido passeio pelas ruas da cidade, encontramos 6 delas!






Paçoquinha de colher: o segredo está na montagem!

Quem acompanha o Blog sabe que, vira e mexe, lá por casa tem paçocas diversas e que o amendoim é um dos amores do dono do barraco!
Tem dias que o legal não é comer paçoca e sim, fazer a paçoca ficar mais incrementadinha, não é?
Tem leite condensado? 1 gema? Amendoim? Paçoquinhas de bobeira? Pronto! Está feita sua paçoquinha de colher, receita fácil e difícil de não agradar!
A base é a mesma de um brigadeiro, trocando o chocolate em pó por amendoins sem sal (quebro um pouco colocando todos num paninho e batendo com um rolo de macarrão!). O segredo está na montagem, que deve ser intercalada com paçoquinhas esfareladas. Nas fotos, pus uma colher do creme, um pouquinho de paçoquinha, mais creme e finalizei com mais paçoquinha!
Cada marca de paçoca tem uma característica, não pense que não! Tem umas mais salgadas, outras mais durinhas e outras, que basta olhar pra elas que estão quebrando! A paçoquinha Amor é uma paixão, mas usei paçoquita, que também acho super gostosa! No geral, elas fi…

O que é o que é: colorido, cremoso e saboroso?

É o sorvete, é claro!
Agora eles são assim: mais coloridos, mais cremosos e mais convidativos.
Os sabores se misturam e se convidam para as mais improváveis parcerias. Uma delícia!
Existem milhões de novos sabores por aí. Já se mistura inclusive doce com salgado no mesmo sabor.
Gosto desse menu de sorvetes no mercado perto de casa. Acho simples e sofisticado. Nada que tenhamos que pensar muito e nem ficar confuso para escolher.
E olhem essas cores? Nossa, apaixono só de ver!
Como o sol voltou a nos brindar com sua presença, hoje cai muito bem um desses!

Bom final de semana para você, ocioso!

Cevadinha com Atum no Festival de Grãos do Apzito!

DECRETADO: a semana passada foi o Festival de Grãos do Apzito!
Ah, na vida temos que variar, né? Os grãos fazem parte da nossa alimentação e são sem dúvida nenhuma, a energia que precisamos para manter nossa máquina funcionando.
Quando falo grãos, estou falando de arroz, feijão, grão de bico, ervilha, lentilha, dentre muitos outros.
Na vida corrida de hoje, está ficando cada dia mais raro ver nos lares brasileiros, durante a semana, jantares compostos de arroz, feijão, bife e salada, ou seja, o prato básico do cardápio brasileiro. A correria não mais permite que tenhamos esse cardápio completo diariamente.
Ok, ainda existem famílias que possuem donas de casa à frente dessa missão, mas os lares mais modernos ou menos convencionais, não mais são assim.

Tomando como exemplo este lar que me abriga, jantamos muito pouco. Tem dias que chegamos tarde e não há corpo que aguenta; tem dias em que temos coisas importantes para fazer e elaborar um jantar demanda tempo, criatividade e disposição,…

Mercado Municipal de Pinheiros - limpo, charmoso, mas pouco visitado!

Da Série dos Mercados Municipais de São Paulo, o Mercado de Pinheiros é um velho conhecido para mim. Trabalhei bem pertinho e passava praticamente todos os dias em frente. Durante a semana muita gente almoça lá e tem um pastel de feira que faz fila (sempre dava uma olhadinha, mas ficava sem coragem de entrar).
O prédio tem um design moderno, mesmo tendo sido reinaugurado em 1971 (o original da região foi fundado em 1910). De todos os que costumamos visitar, esse parece ser o mais asséptico! A disposição dos produtos (tipo empório, charutaria, frutas, frios, etc) é muito coerente e achamos umas coisinhas bem bacanas pra comprar, com destaque absoluto para as amêndoas defumadas.
Era um sábado e era feriado. As ruas estavam vazias e o mercado também. Acho que por isso estava quase sem ninguém.  O Mercado de Pinheiros tem o essencial de comidas e bebidas. Não é aquela festa do Mercado da Lapa ou do Mercadão, mas atende perfeitamente os moradores da região e visitantes.







Ah, sabem as amênd…

Sampaio Corrêa: paixão e turismo

Tudo começou quando certa vez no ônibus Popular Ipase, vindo da Praça Deodoro para a Cohab, tive o prazer de sentar ao lado de um senhorzinho que escutava sem parar o hino do Sampaio num radinho de pilhas colado ao pé do ouvido. Nessa época, São Luís tinha vida futebolística própria e conversávamos sobre os times do nosso estado e estados vizinhos. Expressinho, Tupã, Ferroviária, MAC, Moto e Sampaio eram times que permeavam meu imaginário. Os clássicos tanto aconteciam no Castelão quanto no Nhozinho Santos. Os homens da minha casa torciam pelo Moto Clube, mas eu sempre gostei do hino do Sampaio, desde aquele senhorzinho...
Um tempo depois, conheci o Sr. Agostinho dos Reis, um dos autores do famoso hino e embora não fosse muito próxima a ele, foi a primeira pessoa importante que eu conheci de perto. Com esse currículo, eu o considerava uma pessoa de destaque na cidade, afinal, escrever hinos de times não é para qualquer um, ou pelo menos naquela época, eu pensava que não era. Fui go…

Aparecida, do tamanho da sua fé!

Aparecida, em São Paulo, é um dos maiores centros de fé católica do Brasil. O que te move até lá é muito pessoal. Cada uma das pessoas que por lá encontramos, tinha uma história, uma superação ou um agradecimento a Deus e a Nossa Senhora Aparecida, sobre uma graça alcançada. O município é simples. Não tem grande estrutura e o grande destaque é sem dúvida a enorme quantidade de gente que passa por lá diariamente.
Fomos num domingo que é um dia típico para esse tipo de passeio, logo a cidade estava fervendo de gente e fervendo também e principalmente, pela temperatura que passava dos 30º. Verdade verdadeira, a cidade estava sufocante. Andávamos de um lado para o outro e o calor nos tirava um pouco do rumo. Não tinha água que fizesse a sede passar, tampouco hidratar.
A Basílica é gigante e linda e mesmo assim não consegue acomodar todos que a procuram para estarem mais próximos de Deus e de Nossa Senhora Aparecida. A arquitetura é digna de elogios e tem uma nave central dividida em 4 ei…