domingo, 29 de julho de 2012

1ª Noite Maranhense - petiscos e comidinhas!

Enfim, realizamos a primeira noite maranhense!
Quase todos os ingredientes e insumos foram trazidos de São Luís da nossa última viagem.
Preparamos um Menu fácil, mas que dava pra sentir um pouco do tempero usado por nós em São Luís.
Os convidados não foram muitos, mas foram especiais: amigos do maridão de anos e também parte da família paulistana.
A regra é não passarmos de 14 pessoas no apzito, ou seja, é o máximo que conseguimos comportar confortavelmente sentadas, mas ontem, por incrível que pareça, ficamos tanto tempo em pé batendo papo que sobrou lugar!
Muito obrigada pelos momentos de alegria e descontração galera. Faremos mais e mais noites maranhenses!!!

O cardápio funcionou bem direitinho, mas esqueci de tirar fotos de muitos detalhes, como nossos espetinhos de camarão...

Teve banheiro feminino e masculino, flores e pimentas...

A mesa de entrada tinha casquinha de caranguejo, castanhas, salada, pães e frios.





Nossos baldes flexíveis serviram também de porta cervejas.

Salada colorida para petisco: ovos de codorna, muçarela de búfala, tomate cereja, azeitonas verdes, e azeitonas pretas temperadas com azeite, sal e pimenta do reino.

Patinhas de caranguejo com vinagrete e farofa de toucinho: todo mundo provou e aprovou!
Teve também camarão "guisado", arroz de toucinho e cuscuz marroquino de camarão com ervas e pimenta dedo de moça.

Em homenagem a São Luís, a noite estava quente e foi possível usar um shortinho... Amei!

Em toda festinha sempre tem alguém que solta um pum... hehe
Todo mundo fazendo uma boquinha...

Maridão ganhou um presente muito bacana do André: camiseta do Palmeiras personalizada. Amou!
[Para quem não entendeu, maridão = magrão.]



Os convidados para a noite maranhense levaram como lembranças uma sacolinha com potinhos de pimenta feitos por mamãe, refrigerante jesus, tiquira, cachaça feita de mandioca, pacotinhos de castanhas e ainda experimentaram manteiga real (que usamos lá e não vende aqui), pimenta biquinho e geléia de pimenta.

Outros detalhes maranhenses que também fizeram parte da festa: DVD's do Zeca Baleiro e Alcione e o maridão com a camiseta do Sampaio Correa!!!

sexta-feira, 27 de julho de 2012

A preguiça, o domingo e as atividades domésticas!

A preguiça é um pecado capital feio, muito feio.
Vez ou outra ela nos ronda e por vezes, demora a sair...
É uma coisa generalizada, ou seja, todo mundo um dia ou outro sente preguiça, não é privilégio deste ou daquele ser.
Existem aquelas pessoas com preguiça crônica, mas nesse caso, acho que podem ser enquadradas na categoria "indolentes" e não apenas preguiçosas. A indolência é uma coisa muito mais grave.
A preguiça, em seu sentido mais literal, é um "estado momentâneo". É uma coisa que dá e passa...
É bom não confundir preguiça com ócio, como muitos costumam fazer. Ócio é uma outra categoria, é tempo livre, é escolha individual e livre arbítrio.
A preguiça nos laça de uma maneira que é muito difícil nos livrarmos dela, mas pensando bem, os vícios e os pecados capitais tem esse poder, não é mesmo? 
Um domingo à tarde em casa, por exemplo, como se livrar daquela "lezêra" que dá depois do almoço? Não, meu caro ocioso, não é fácil mesmo.
Ficar esparramado no sofá assistindo qualquer coisa na TV ou lendo um livro é bom demais. Não tem concorrência pra isso!
Você só consegue se livrar da danada da preguiça, se num rompante de energia, você pular do sofá rapidamente e começar a fazer o que tem que fazer sem se deixar levar pelo seu instinto preguiçoso. 
E isso é sério.
Acontece que existem algumas atividades domésticas que me matam de preguiça e nesse caso, não sei como me livrar dela, agravadas pelo fato de que sempre, num domingo, tenho que fazê-las!

Quem por aí, acha que lavar o copo de um liquidificador é super bacanão? E secar, então?
Bom, eu morro de preguiça!

E lavar panela de pressão? Quem inventou aquele formato de panela com aquela tampa insuportável, não foi Deus não, certeza!

Encher litro d'água. Tem coisa mais sem futuro? Tem sim: aspirar embaixo da mesa de jantar e ter que tirar todas as cadeiras do lugar e depois devolver todas para o mesminho lugar!

O domingo já não é um dia comum, tadinho. É um dia carregado de preguiça, energia pesada e rancor (volta ao trabalho depois do Fantástico, ham?) e ainda tem de quebra, a realização de atividades domésticas chatas. Não, não há dia que resista a tanta maldição.

Ainda bem que hoje é sexta e estou feliz.
Atividades domésticas chatas? Só no domingo!



segunda-feira, 23 de julho de 2012

Salada Caprese com semente de gergelim





Adoro rúcula e tem dias que somente algumas folhinhas fazem uma festa em mim.
Basta acrescentar muçarela de búfala, tomatinho cereja e salpicar umas sementes de gergelim para a salada ficar completa.
O sabor marcante da rúcula harmoniza bem com o sabor neutro da muçarela e o tomate, bem,  é o detalhe perfeito para complementar a cor e o sabor!

Bom apetite!

domingo, 22 de julho de 2012

Casquinha de caranguejo em copinhos: dica de entradinha nordestina.





Casquinha de caranguejo não é um prato tão simples, mas é fácil, se é que você me entende...
Hoje ficamos na cozinha o dia todo.
Testamos várias receitas e já nos antecipamos para uma pequena festinha na semana que vem.
Fiz uma casquinha pra comer antes do almoço e essa de copinho para ver se o tamanho ia satisfazer nossos futuros convidados.

Adoro essa modinha de porções individuais. Estou aproveitando bem...

Vamos à receita (no olhômetro!)!

Ingredientes
Carne de caranguejo
Tomate, cebola, pimentão, salsinha e cebolinha
Leite de coco
Farofa
Azeite
Sal
1/2 colher de sopa de extrato de tomate (só para dar uma cor)
Pimenta biquinho para decorar
[No Nordeste: acrescente pimenta de cheiro e coentro, muito coentro!]

Preparo
Lave bastante a carne de caranguejo, retirando os pedacinhos de casca que ainda restam (sempre tem e você nunca consegue tirar tudo).
Refogue a carne de caranguejo com a cebola, o pimentão e o tomate.
Acrescente o extrato de tomate, o sal e espere a carne chiar um pouquinho. Ponha um tantinho de água fervente, só para cozinhar mais um pouco. Prove para ver se já está cozido. Acrescente a salsinha e a cebolinha.
Deixe ficar mais encorpado e acrescente o leite de coco. Cozinhe por mais uns 5 minutos e reserve.
Quando estiver morno, monte as casquinhas no recipiente que escolher.
Eu fiz uma grande num potinho de porcelana branca e outra num copinho americano de cachaça.
É só colocar a carne temperada e finalizar com uma farofinha. 

Para uma frescurinha a mais, acrescente algum detalhe para decorar. Eu optei por uma pimenta biquinho que combina bem com o caranguejo, mas pode ser cebolinha picadinha, um ramo de salsinha, etc.

Dicas:
Nordestinos em geral, acrescentam o famoso cheiro verde no refogado e isso faz muita diferença no sabor do prato, já que o coentro tem um sabor marcante.
Aqui em casa não uso coentro porque maridão não gosta e também não usei pimenta de cheiro porque nunca vi em São Paulo!

De resto, foi comer minha casquinha acompanhada de uma cervejinha gelada, porque se não, ninguém segura o rojão!



Banquinhos cheios de bossa!



Ah os amigos... Como seria nossa vida sem eles?
O apzito ganhou um presente muito lindo: dois banquinhos com os assentos de fuxicos coloridos.
Tudo a ver como a decoração meio desleixada e meio rústica da casa.
Deixei os dois na sala bem perto da mesa de centro para funcionarem como apoio para alguns table books.
Quem nos presenteou foi a querida Joyce Furtado, que tem dentre esses, outros talentos para fazer coisinhas divertidas.

Muito obrigada Joyce!!!!! Adoramos!

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Sexta-feira, dia para ser feliz!


O bom da sexta-feira é que ela parece que tem 72 horas.
Eu tenho a impressão que ela começa cedinho, como tem que ser, mas dependendo da sua programação, ela pode só terminar no domingo à noite ou na madrugada de segunda. 
Quando saio de casa, tenho mil vontades ao longo do dia, só para não ter que desperdiçar um dia tão precioso. 
O pequeno intervalo do almoço para mim, já é uma possibilidade de começar a ser feliz. E porque não?

Hoje foi o velho Bauru do Ponto Chic.
Lembram que falamos dele aqui?

Cantinhos para inspirar uma sexta-feira fria...




















Não é por nada não, mas acho que eu merecia alguns desses cantinhos.
São cozinhas e cantinhos de leitura gringos.
Todos são lindos pelos detalhes: um cachorrinho aqui, uma corzinha ali, um rustiquinho acolá...
Boa sexta pra você também!

Todos, daqui!

Ser amigo é...


Lembrar do outro no Dia do Amigo;
É mandar torpedinhos para registrar uma lembrança gostosa repentina de qualquer lugar;
É comprar lembrancinhas sem motivo especial e entregar na primeira oportunidade, quiçá na segunda;
É não esquecer das datas de aniversário e mandar torpedos ou mensagem no facebook quando se está longe para economizar;
É aceitar o desejo de Feliz Dia do Amigo por MSN porque o amigo está sem crédito;
É escutar uma música e imediatamente dançar junto, mesmo sozinho;
É ouvir as lamúrias;
É vibrar com as alegrias;
É ir para a farra;
É não ir;
É dar um cano várias vezes;
É lembrar todos os dias, mesmo quando o amigo está em outro plano;
É ficar feliz só em saber que a pessoa vai voltar pro mesmo país;
É estar irritada porque o telefone celular não tem sinal no trabalho e não dá pra mandar torpedinhos o dia todo pra todo mundo;
É dar força;
É irritar os amigos quando você visita sua cidade e não consegue ver todo mundo;
É estar longe e querer estar perto;
É estar agora, com o coração cheio de ótimas lembranças... 

Feliz Dia do Amigo!

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Dia de Santo Expedito é todo dia 19!



Um dos santos mais populares do Brasil é Santo Expedito, o santo das causas urgentes.
Temos tantos problemas urgentes que é fácil entender sua popularidade...
Seus devotos comemoram seu dia, todo 19, mas a data oficial do santo é 19 de abril.
Em abril estive na Igreja de Santo Expedito e junto com um "mar" de gente, orei, rezei e agradeci por tudo.
Como não sou besta, também aproveitei e pedi umas duas coisinhas urgentes que estava precisando.
Os pedidos foram atendidos e cá estou agradecendo novamente.
A igreja é muito simples, mas muito bonita e bem cuidada.
Maridão é devoto e tem um pequenininho na cabeceira da cama dentro de um oratório que comprei para melhor acomodá-lo.
Deve estar sentindo menos frio agora... Amém. 







A Igreja de Santo Expedito fica próxima à Estação da Luz.

Rua Jorge Miranda, 264, Luz
São Paulo/SP

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Pavê de Doce de Leite Casa Garcia, São Paulo. Cremoso e macio!



Você percebe que está velha, quando começa a se interessar pelas coisas de antigamente mais que pelas coisas que estão à sua volta.
Eu percebi isso há alguns anos, logo, devo me considerar uma velhinha divertida e apaixonada por tudo aquilo que já existiu.
O bom de estar desfrutando do mundo de hoje, é que algumas coisas de antigamente ainda resistem ao tempo e se mantém firmes e fortes para que possamos usufruir. 
A Casa Garcia Comércio de Gêneros Alimentícios é um típico exemplo de casa tradicional de importados e coisinhas gostosas que está aí para qualquer um experimentar.
Fica numa travessa da Augusta (na Luis Coelho) e olhando de longe você não acredita que ali pode se esconder muitos dos sanduíches mais gostosos de São Paulo e melhor: um dos pavês mais saborosos do planeta comilança!
A casa tem salames pendurados, mortadelas à vontade, queijos, importados e pães italianos espalhados, num misto de padoca, importadora e lanchonete. Tudo junto e misturado e, convenhamos, essa é a graça da coisa!
Soube que o pavê de doce de leite de lá era um estouro pelo blog do Marcelo Katsuki, que bisbilhoto de vez em quando e numa passada pela região, entrei pra visitar e comprar umas coisinhas.
Saí de lá com pavê, pão e páprica (!?), não necessariamente para comer junto ou combinados, mas garanto que tudo é uma delícia!
O pavê é muito cremoso e não é muito doce. 
Causa saciedade e ontem me deu uma saudadinha dele...
Eis a homenagem, então!




Casa Garcia
Rua Luis Coelho, 128
(11) 3284 6815

O pavê custa R$ 3,00 honestos!