quinta-feira, 31 de maio de 2012

Centro da cidade - A alma do lugar!

As coisas na vida da gente tem um tempo certo.
Não há nada que possamos fazer para atrasar ou apressar nossa vida.
Estou cada vez mais certa disso.
Quando apressamos alguma coisa, ou corremos muito para conseguir, não é que corremos assim, sem propósitos. Corremos porque aquele tempo era o que tínhamos e estávamos dispostos a fazê-lo.
Quando cheguei em São Paulo, para poder ir ao trabalho, ia de ônibus, que depois de 40 minutos se transformava num metrô, que depois era outro metrô com horário pra iniciar e encerrar operações. Uma loucura pra quem está acostumada com o Seu Ubaldo pra cima e pra baixo!

Desse tempo pra cá, já mudei o caminho do trabalho umas 4 vezes e nessas mudanças, esmiucei bairros inteiros, conheci gente em diversas lojas e até criei laços com as meninas do salão de beleza em Pinheiros, bairro onde ficava meu antigo trabalho.
Agora, num outro momento, mais acostumada à cidade e com novos anseios, estou trabalhando no Centro de São Paulo. Pertinho de uma avenida muito famosa por causa do Caetano...
O roteiro para vir trabalhar ficou mais curto, mas em compensação, apanho todo dia no metrô para ir e voltar pra casa (tomara que mamis não leia isso!).
Mas por enquanto estou bem e isso se dá em função do amor que sinto pelos centros das cidades.
É no centro que está a alma do lugar.
O vai-e-vem de pessoas é impressionante, e esse fato se agiganta quando a cidade é São Paulo.
Confesso que nunca tinha visto tanta gente junta almoçando, fumando, sorrindo, reclamando e falando alto ao mesmo tempo. Ainda sou capaz de me assustar com a loucura que é o centro em horário comercial de segunda a sexta-feira.
Estou perdida por enquanto e sinto falta um pouco do silêncio de Pinheiros...
Ainda não tenho salão de beleza, nem restaurante preferido. Ainda não tenho lugar para passar o tempo por perto do trabalho, mas estou gostando de descobrir uma parte da cidade que ainda não conhecia.
Que venha o centro!

Nenhum comentário: