segunda-feira, 23 de abril de 2012

Com olhos de aprendiz

 

Quando eu ouvia sobre o termo "período sabático", tinha a ideia do que poderia ser, mas pensava que era coisa só para ricos, já que o termo refere-se a auto-conhecimento, imersão, qualificação, etc.
Na minha cabeça, somente ricos, poderiam dar um tempo do  trabalho e ficar pensando um pouco na vida.

Mas, de repente, me vi obrigada a ficar em casa, já que fui dispensada do meu antigo emprego. E sem mais nem menos, tive algumas semanas à minha frente disponíveis para tudo o que eu quisesse.
Fui aproveitando para fazer o que a grana permitia.
Resolvi ir a médicos, comprei algumas coisinhas para o apzito, resolvi ler um pouco mais, cozinhar minhas loucurinhas e fazer surpresas para o jantar.

Realmente quem tem a chance de estar em casa várias semanas, evolui muito. Não só como dona de casa, mas também em outras coisas, como encarar a vida menos a sério.

Ter a obrigação de arrumar os armários, além de fazer você lembrar de coisas que, muito provavelmente você havia esquecido, funciona como uma terapia, onde você pensa, repensa e fala alto alguns pensamentos importantes.
Um período sabático pode ser encarado de formas diferentes: para quem tem dinheiro, pode ser um bom momento para viajar, fazer um bom curso, terminar uma grande obra de perto, mas para quem tem pouco, nada disso é possível, embora o período seja igualmente rico.

Dentre os maiores aprendizados, acho que aprender a economizar é o melhor! Dá pra realocar gastos, repensar os custos e suas necessidades.
O grande problema depois desse aprendizado é chegar à brilhante conclusão, que é de fato, o dinheiro que compra tudo que é material. Não tem jeito! Não basta boa intenção, nem querer muito determinado objeto. É preciso ter o dinheiro em espécie ou a garantia dele, para levar para casa seu sonho de consumo.

Você aprende também que existe um mundo enorme à sua volta e que esse mesmo mundo não gira em torno da sua correria no dia-a-dia e sim, ao redor de todas as pessoas, cada uma com seu estilo.

Durante esse tempo também tenho aprendido mais sobre o tempo... Esse mesmo tempo que te engole dentro de um escritório, é o mesmo tempo que te consome com os "afazeres de casa" e que te mata de ansiedade até chegar o final de semana.

Por enquanto, vejo tudo com olhos de aprendiz.
Ansiosa por tudo que vem pela frente e também com muitas decisões a tomar. Talvez a decisão mais importante da minha vida venha desse período, que compulsoriamente, eu chamo de sabático.
Quem sabe...



6 comentários:

Yvonne M. disse...

Muito bom este texto, Bia! Amei.

AUGUSTO disse...

Não teria lido coisa melhor hoje !
MA-RA-VI-LHO-SO !

Macário Campos disse...

Para bom entendedor meia palavra basta neste caso? Bjs.

Ócio, viagens e gastronomia disse...

Não, meu querido Macário. Apenas reflexões... Beijocas

Ócio, viagens e gastronomia disse...

Augusto, posso dizer que vc me inspira? Hehe

Ócio, viagens e gastronomia disse...

Ivone querida, muito obrigada. Vindo de você... que honra!