terça-feira, 27 de março de 2012

São Luís nervosa com atualização

Nervosa.
Até agora foi a melhor palavra que consegui para descrever São Luís nessa última visita.
As pessoas nas ruas, o trânsito, as construções, as vias, os táxis, os ônibus, os tratores, o caos.
Desde que vim morar em São Paulo, a cada volta a São Luís, tenho nova percepção.
Isso é o melhor de tudo: ver de longe, mas com a cabeça de quem é "de dentro".

Não gostei muito do que vi, mas gostei do que senti.


Atualização:
Um ocioso anônimo escreveu falando que estou metida a besta, pela colocação sobre "São Luís nervosa".
[Oi?]
Achei curiosa a definição. Mas acho que devo ter me expressado mal.
O "nervosa" não é um adjetivo permanente. Encaro como algo transitório, inclusive falei disso com alguns amigos estando na Ilha.
O que São Luís enfrenta hoje é algo muito difícil de se controlar. A quantidade de investimentos e consequentemente o crescimento da cidade não eram esperados por quem a fundou e muito menos por quem a governou por muitos anos. Só para termos uma ideia, as ruas do centro histórico da cidade (a parte que é Patrimônio Mundial e a parte que não é) foram feitas para carroças e charretes. Basta ver o tamanho das ruas e calçadas para comparar.
Quando meu pai e minha mãe mudaram para a Cohab, há quase 40 anos, o bairro era tão longe, tão longe, que só os mais pobres puderam aceitar uma casa popular onde não tinha sequer ônibus. As ruas, para quem não sabe, são VP's, ou seja, foram feitas para pedestres. Na cabeça do gestor da época, não seria possível alguém morando naquele bairro, possuir um carro, vejam vocês.
Por outro lado, não podemos condenar a todos os gestores por não serem visionários em meados do século XX.  Ser visionário e pensar coletivo tinha um preço alto.
Os visionários que conseguiram externar suas opiniões foram considerados loucos, intransigentes e/ou reacionários.

E aquilo que não foi feito em São Luís quando deveria,  está sendo feito hoje, às pressas. Por isso escrevi "as pessoas nas ruas, o trânsito, as construções, as vias, os táxis, os ônibus, os tratores, o caos".
As soluções estruturais para uma São Luís melhor e mais coletiva, já nascem obsoletas. E essa observação eu fiz antes mesmo de vir passar um tempo em São Paulo. Voltar agora só me fez ver o quanto a cidade está em construção e por isso mesmo, "nervosa"! Ainda bem que posso ver suas limitações e comentá-las sem a menor cerimônia.

Continuo amando a minha cidade e espero que essa fase passe logo.
Explicar a colocação que foi mal entendida, retrata meu amor e respeito a ela e aos ociosos que por aqui pintam.

6 comentários:

Anônimo disse...

sempre quando alguém sai do Maranhão e volta depois, volta metido a besta com ar de superioridade..aff viu

MAgela Adgine disse...

minha querida professora vc ta mais que certa.... SÃO LUIS TA NERVOSA MESMO!
imagino sai sair de casa..e só lembrando quando começou ter busão no cohatrac era um inferno de hora em hora.aff nem gosto de lembrar.. fora quando tinhamos que andar quilomentros para poder sair de casa.. vc como metida e besta...kkkk... ta mais que certa!

Ócio, viagens e gastronomia disse...

A explicação a respeito do comentário "metido a besta" está no próprio post.

Ócio, viagens e gastronomia disse...

Magela, valeu!

Lois disse...

Bia,

Seu post tá perfeito...acho q a expressão correta seria SAO LUIS NERVOSISSIMA...as pessoas tem essa mania de achar q qdo vamos morar em outro estado voltamos p falar mal ou apenas reclamar de tudo e não é nada disso, pelo contrário estamos todos preocupados com o estado que anda nossa amada ilha...

Dadá disse...

Ah!!!! quando alguém posta um comentário desse!!, se dizendo "anônimo", é uma pessoa que te conhece muito bem e morre de inveja, provavelmente nunca saiu nem da ilha do amor. Típico dos pobres de espírito.