sábado, 25 de fevereiro de 2012

Guerra e Paz - Portinari no Memorial da América Latina



Fomos ao Memorial da América Latina ver Guerra e Paz do Portinari.
As telas estão viajando algumas capitais do Brasil aproveitando a reforma pela qual a sede da ONU está passando, já que as telas compõem o acervo da entidade.
Amei o Memorial e amei as telas!
As telas impressionam pela grandiosidade e suntuosidade. Poucas vezes vi coisa igual.
Meu pescoço já tava doendo de tanto que ficamos olhando pra cima, tentando ver os detalhes superiores das super telas.
São duas telas de 14 x 10m. 
Uma representa a Guerra e a outra, a Paz. São lindas, lindas e lindas!
Para completar a exposição da telas, é apresentado um vídeo com detalhes do quadro, curiosidades sobre quando Portinari estava pintando e também um efeito muito bacana de detalhes da tela. 

Acho essa proposta de museu interativo simplesmente maravilhosa. Complementam bem o entendimento de quem vai ver. Valeu muito a visita!

O Memorial visto da saída do metrô. 

Como vocês devem saber, porque já leram aqui, tenho algumas ressalvas em relação ao Niemeyer.
Suas obras são cinzas (puro concreto) e dizimam todo e qualquer verde que possa ter por perto, mas convenhamos, quem sou eu pra  ficar criticando o mais importante arquiteto vivo do Brasil, né?
Pois bem, o Memorial cinza e sem verde visto da rampa que desce do metrô.

A famosa escultura Mão da América. É claro que iria rolar uma fotinho, né?

Maridão entrando na onda das fotinhos icônicas, hehe.

Projeção de um pedaço da tela "Guerra".

Início da projeção. Muito bacana.

Tela "Gerra"

Parte da projeção que complementa a exposição.

Detalhe da projeção: Portinari pintando as telas

No plano maior, a projeção com detalhes da tela Guerra destacavam fragmentos da obra que estava exposta ao lado. 

O mesmo acontecia com a tela Paz.

Maridão Paz.

Eu, também Paz, hehe

Casal Guerra e Paz!



Pausa pro número 1

E pausa também para uma cervejinha, porque senão, ninguém segura o rojão!




Para entender minhas ressalvas sobre o Niemeyer, aqui e aqui!


Nenhum comentário: