terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Cuba Iconográfica

Cuba não é uma ilha, como muitos pensam, é um arquipélago. Muitas ilhas, ilhotas e cayos formam um dos países mais singulares do mundo. 
São muitos os símbolos que representam o país. Antes mesmo de conhecê-lo de perto, o mundo se encarrega de trazer até você muitas figuras e imagens que retratam bem o que acontece por ali.
La Habana, capital do país, possui quase a totalidade dos ícones de Cuba e por isso mesmo, uma visita a ela é obrigatória.
Bastam poucos dias para você perceber como funciona a vida por lá.
Foram tantos os casos e acasos que aconteceram em Havana, que ainda tenho muito o que contar. Muitas surpresas, descobertas, alegrias e até chateações foram suficientes para que pudéssemos nos divertir e nos apaixonar por cada beco da cidade que tem Che Guevara como seu maior mártir.

Destaquei aqui algumas imagens que farão o papel de uma introdução sobre o Destino. Vamos lá?

A arquitetura cubana impressiona! Os prédios são colossais e mesmo com muitos em estado de abandono, é muito fácil ficar de papo pra cima tentando descobrir os detalhes dos prédios e suas influências.
O destaque aqui é o Capitólio, imponente prédio no centro de Havana, que "imita" o capitólio americano. É possível vê-lo de vários lugares da cidade. Está fechado para reforma.

Acho que nunca tinha visto cédulas tão lindas...
O famoso CUC, ou peso convertible, funciona como um universo paralelo dentro da cidade.
É preciso algumas boas horas pra você entender que em todos os lugares, absolutamente em todos os lugares que você vai frequentar, é ele que você vai usar. No começo da viagem, ainda um pouco ingênua, cheguei a perguntar se o preço era em cuc ou em peso cubano.  Chegamos a pensar em trocar alguns euros por peso cubano para comprar algumas coisas na rua, mas logo na chegada descobrimos que até os nativos o usam para tudo. Ainda falaremos mais sobre isso.
Não sou apreciadora de charutos. Por mim, eles talvez nem existissem, mas realmente eles representam muito na vida dos cubanos. Há em todos lugares vendedores ambulantes, vendedores chatos, vendedores legais, casas de souvenirs e gente fumando... Só não imaginava que eram tão caros. Uma caixa com 25 charutos Cohiba, ditos os melhores, custa mais de 130 Cucs, ou seja, mais de R$ 260,00. 


Os carros antigos de Cuba são um sucesso! Como é divertido ficar olhando os modelos passarem por nós  e tentando adivinhar de que ano são e até sorrindo dos remendos que todos tem.
O que não é divertido, no entanto, é a fumaça preta que sai de todos os escapamentos, fazendo com que a cidade cheire a querosene queimado e tenha uma nuvem de poluição nada agradável.

Mesmo conhecendo um pouco da história política de Cuba, jamais pensei que a cidade fosse tão ufanista.
Não só a cidade, mas seus cidadãos! Não foram poucas as frases que vimos nas ruas, em muros, em prédios públicos e em monumentos fazendo alusão à Revolución, a Che, a Fidel, etc.

Ah, o Rum cubano... Artigo muito apreciado por todos as moradores e visitantes. Formam-se filas em vários lugares para comprá-los. Não são caros. O Havana Club é o mais popular e também um dos mais bem conceituados. Pena só ser permitido trazer duas garrafas por pessoa. O branco é o principal insumo para o famoso Mojito (cabe um post especial!) e o escuro, com suas várias cartas e selos, bebe-se sozinho ou em outros drinks, como a famosa cuba libre.

Os mártires de Cuba estão em toda parte.
Viva La Revolución!
(Lá pelos últimos dias, a revolução cansa um pouco, hehe.)

É essa belezura de mar do caribe que banha as principais praias e cayos de Cuba.
Não há comparação nem tampouco descrição. É ver e suspirar!

Iniciamos aqui nossa série sobre Cuba.
Aguardem novos posts ao longo das próximas duas semanas.
Pra você que chegou agora, seja bem vindo!
Nossa viagem a Cuba durou 12 dias  em janeiro de 2012 e nos dividimos entre La Habana e Cayo Largo del Sur.

Fotos: Italo Genovesi

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Dia da Saudade

Sempre tenho saudade.
Isso é muito natural, já que saudade é um sentimento puramente humano.
O fato de sentir saudade já garante à razão do sentimento, certa notoriedade. Diz que aquilo ou aquela pessoa é importante ou pelo menos, foi importante naquele momento ou naquela circunstância.
Hoje é o dia da saudade e tenho muitas saudades.
Cada dia mais.
A cada dia, uma saudade diferente.
De coisas e de pessoas. De passagens, de acontecimentos, de ambientes e de lugares.

Hoje, depois das férias extravagantes em termos culinários, sinto muita saudade do meu corpinho magro de tempos atrás, muito atrás..hehe.

Bom dia. Ops, boa tarde!

domingo, 29 de janeiro de 2012

De volta


Voltar pra casa depois de umas férias deliciosas, tem suas coisas boas.
Nem só de férias dá pra se viver, não é mesmo?
Beber a água mineral do Brasil, (incolor, insípida e inodora) e o formato do seu corpo na sua cama, são coisas que embora muito simples e pequenas, são gigantescas depois de 12 dias longe de casa.
Chegamos na madrugada de sábado e aos poucos vou colocando a vida em ordem. Saímos para descansar e voltamos cansados fisicamente, mas com a cabeça relaxada e cheia de novidades, como em toda viagem.
Hoje, fiz o almoço que estava na minha cabeça há cinco dias: salada verde, salada fria e um suculento bife bem passado. Como estava com saudade dos nossos vegetais, do nosso tempero e das nossas carnes, sabe?
Passei um pouco mal com os temperos criollos... Alguma coisa não se deu bem aqui por dentro.
Comemos salivando e a cada garfada, um suspiro!
Bom, as férias foram demais!
Mal posso esperar para compartilhar as experiências e as fofocas da viagem.
Foi tudo muito divertido e agora vendo as fotos, ficamos com uma puta saudade de tudo. Mas é assim. A viagem acaba para podermos batalhar para fazer outra logo logo.

De volta aos trabalhos aqui no blog, ao trabalho formal no escritório e ao trabalho de dona de casa, mulherzinha, curiosa e apaixonada.

Amém!


terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Yakisoba do Mário



Fazia tempo que queríamos que o Mário fosse no apzito fazer seu famoso Yakisoba.
Dessa vez deu certo, já que todo mundo tinha tempo e os vegetais estavam fresquinhos, vindos diretamente do sítio, além é claro de estar próximo do aniversário do Maridão.

Com todo o critério que lhe é peculiar, todos os vegetais foram meticulosamente higienizados, cortados e fritos na famosa panela Wok, própria para tal iguaria.
Eu não tinha ideia da quantidade de ingredientes que eram necessários para se fazer um Yakisoba e do trabalho que dava e agora mais do que nunca, o prato entrou para a lista dos meus preferidos.

Preparei umas coisinhas para incrementar a noite, como sanduichinhos, queijos e petiscos de tender.
A minhoca fez uma paçoquinha de colher. Colocamos nas minhas frigideirinhas mortas de lindas, ai, ai...



Em breve coloco  o modus operandi da coisa: ingredientes e modo de preparo. Podem esperar!

Ficou realmente delicioso e como originalmente o Yakisoba leva um pouco de camarão seco, colocamos também porque tínhamos em casa.

Delícia!Nham nham e nham!


segunda-feira, 16 de janeiro de 2012


Check List

Bom, hoje é o dia! 
Dia de arrumar tudo e acertar os últimos detalhes tanto da viagem quanto da casa.
Deixar a casa arrumada e preparada para a nossa volta é uma preocupação enorme, já que voltar de viagem é sempre difícil. Sempre estamos com vontade de esticar as férias e na maioria das vezes, completamente sem dinheiro!

Passaportes, roteiros impressos, seguro viagem, visto, porta-euro, guia turístico, diário de bordo, sacolinhas que ganhamos da operadora, vouchers, carteira internacional de vacinação,  tkt's aéreos, calendário e chocolate de brinde.

Café da manhã improvisado, já que não compramos nada em casa pra não deixar muita coisa na geladeira essas duas semanas. O beiju ficou uma delícia: beiju de queijo, manteiga e chá mate.

Maridão não resiste. Preparativos com cervejinha e petisquinho achado na despensa.




sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

A decisão sobre Cuba - parte III


Hoje mais uma pessoa me perguntou: Porque Cuba? E eu respondi da forma mais educada possível, tentando explicar o inexplicável. Porque temos curiosidades...
Reconhecemos o valor de muitos atrativos turísticos ímpares pelo mundo afora, mas nada se compara ao estado de espírito e de força daquele País.
Escolhemos Cuba porque é um destino único. Porque tem um regime político e econômico únicos, porque tem algumas praias consideradas as mais lindas do mundo, porque é o único país a desenvolver um dinheiro só para turistas e porque queremos ver as pessoas e seus costumes antes que o capitalismo como nós conhecemos, chegue de vez por lá.
Não entremos na discussão a respeito se o socialismo é bom ou não é, se Fidel é o filho do capeta reencarnado ou não, se Raul é o sobrinho do sangue ruim, nada disso. Queremos conhecer. Queremos aprender, talvez até criticar, mas para isso, é preciso vivenciar.
Talvez eu quisesse ir para a África também. Talvez eu quisesse me reenergizar e voltar para o aconchego do meu lar com as experiências de quem tem menos e consegue sorrir.
Porque não?


Nossa viagem é na próxima segunda e o blog vai entrar de férias por duas semanas. Voltamos à nossa programação normal dia 28/01 e imaginem se teremos assunto?

Até segunda, ainda tenho muito que postar. Só a lista de coisas que precisamos providenciar para uma viagem desse tipo, vocês não fazem ideia...


Inté!

Salada de atum em potinho Gomes da Costa. Saborosa, viu?

Eu ando tão exigente com comidas esses tempos...
Fico tentando melhorar a alimentação a cada dia, mas ao mesmo tempo, basta ver um enlatado ou "tranqueirinha" qualquer que compro.
Se é coisa nova, diferente e prática quero experimentar!
Vi essa saladinha de atum em potinho e comprei pra ver qual era.
Penso que esse tipo de comidinha pode ser usado em piqueniques, por exemplo. Em breve vou fazer um e tenho pensado um pouco no cardápio, por isso a curiosidade.


Vem numa latinha de atum normal, mas com tampa de plástico.
Achei esse garfinho o maior barato e como em piqueniques, quanto menos tralha você leva, mais prático é, acho que funciona!

A saladinha é com legumes e vem como uma pasta. Tem bastante batata e é muito saborosa, acreditem!
Melhor não entrarmos na questão "sódio e outras drogas", tá?


Não lembro de ter visto outros sabores nem tampouco outras marcas vendendo a mesma salada.

Acabei não comendo a salada como salada e sim, usando como recheio para umas tortinhas com creme azedo, que óbvio, não deram muito certo, contabilizando mais um desastre culinário.
A propósito, irei abir um marcador só para mostrar os desastres, o que acham? Assim ninguém faz igual, né?

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A decisão sobre Cuba - parte II

Até explicar para mamis que até onde sabemos, as coisas para turistas são bem diferentes que para os cubanos e para papai, que iremos tomar cuidado com tudo e que não aceitaremos nenhum pacotinho, levaram-se alguns dias.
Quando falamos para alguns amigos mais próximos, alguns disseram "legal", outros "que diferente", alguns "que delícia", os muito amigos saltitaram de alegria e outros (não tão amigos assim) que não acreditaram, mas não botar fé no projeto dos outros é algo também muito comum pelo mundo, não é mesmo? 
Mas é claro que não desistimos e continuamos nossa missão de fazer uma viagem de Lua de Mel, que para nós, não tem prazo. Aliás, fizemos uma muito legal no primeiro ano de namoro: 15 dias percorrendo a Rota das Emoções. Temos ótimas lembranças...
Passando essa etapa, fomos à caça de alguém especializado em roteiros "diferentes" e embora eu tenha agentes de viagens incríveis em São Luís, Cuba não é um destino fácil. Todas as limitações do País e todas as ressalvas pesquisadas precisavam me levar a alguém com experiência comprovada, ou seja, que tivesse ido lá. Pelo menos isso me fez sentir mais tranquila.
Não que dessa forma eu tenha a garantia de que nada dará errado, não é isso, mas as informações que eu precisava, só poderiam estar com alguém que já pode estar lá, que vivenciou Havana e seus encantos.
O destino me levou até Roberta. Ela já foi a Cuba e nos explicou de que forma seria melhor, baseado em nosso perfil.
De cara descartamos Varadero, que embora seja muito linda, é um destino muito comum e vive cheio de americanos. [Como maridão diz, "não gostamos de americanos", hehe]

A sugestão então foi Cayo Largo, que é um pedaço petit do paraíso e é onde realmente iremos descansar. O Ricardo Freire também orienta de que é muito mais charmoso, com menos gente e badalação e confesso a vocês, não quero nada mais que sol, praia, paz, amor e uma bebidinha gelada que ninguém é de ferro!
Após resolver os quiprocós para tirar o passaporte, fomos aos poucos nos acostumando à ideia de viajar e também nos acostumando aos termos, nomes e atrações turísticas.
Ganhamos um guia turístico do nosso amigo Gil, da Livraria Cultura e pronto. Os pensamentos e os preparativos, se iniciaram...

Continua amanhã...


Serviços:
Caso queiram os serviços turísticos mais bacanudos e personalizados em São Luís, é só procurar:
Patrícia Arantes, aqui e aqui ou
Francisco Junior, aqui.

E em São Paulo, procurar Ana Roberta, aqui.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

A decisão sobre Cuba - parte I

Quando você decide viajar, existem muitas razões para isso. Tanto objetivas quanto subjetivas.
Pode ser pra ter outras experiências, para conhecer pessoas novas, para descobrir aquele recanto que você viu na revista e que sonhou parte do ano, para estudar, para trabalhar, para visitar parentes e amigos ou mesmo para se reenergizar.
As razões para uma viagem, às vezes nem precisam existir de fato. Você viaja porque gosta, porque tem necessidade de conhecer novos lugares, porque sobrou uma grana...
Tem até as viagens realizadas por motivos pífios, como o fato de que todo mundo já conheceu "tal" lugar e você ainda não; para parecer mais "interessante" perante seus amigos e para ter o que conversar numa rodinha. As motivações variam de pessoa, personalidade e poder aquisitivo. Em suma, as razões são as mais diversas e íntimas possíveis.
Eu, há tempos quero fazer uma viagem diferente. Se pudesse me especializava em viagens para lugares ditos "exóticos". Tipo aquele lugar que metade da população jamais sonhou em ir, sabe? Pouca gente, muitos autóctones, vida normal rolando e você lá no meio vendo e sentindo tudo.
O problema é que esses lugares, por sua unicidade, são muito caros e viajar, vocês sabem, não é para quem quer ou sonha e sim, para quem tem grana e tempo.
Eu e o maridão, que também gosta de viajar e curtir a cidade dos cidadãos e não a dos turistas, decidimos economizar no ano que passou para fazermos uma viagem nessas férias, ou seja, tivemos que raspar o tacho do orçamento e garantir duas semanas de férias nos respectivos trabalhos.
Acertamos tudo, pesquisamos e escolhemos Cuba.

Aí vem mamãe:
- Minha filha, Cuba, Cuba, Cuba, daquele doido?
- Sim mãe, Cuba.
- Minha filha, passou na televisão uma senhora com 5 dentes de alho bem pequenininhos para o mês todinho! 
- Ah, no Jornal Nacional, né?
- Minha filha vocês vão passar fome lá! Não tinha um lugar mais normal pra vocês irem não?
- Mãe, não precisa se preocupar. Turista lá tem uma vida diferente. Mais perto da viagem eu explico pra senhora.
- Não sei não...

E papai:
- Olha menina, tu não vais aceitar nada de espertalhão no aeroporto. Pode ser droga. Eu não quero te ver presa na televisão!
- Pai, pelo amor de Deus!
- O que a gente vê de caso assim na televisão...
- Pai, por favor?

Continua amanhã...

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Presentes diferentes

Dentre os vários presentes que ganhamos nos aniversários, esses três foram demais!!!

Uma galinha nova de bolinhas para o galinheiro! 
O nome ao final da noite ficou Evelise, por conta de um vídeo que assistimos.  Dizem as más línguas que é a prima pobre que chegou para visitar as primas ricas, hehe.

Olha, se tem coisa que eu admiro nessa vida é  "consideração"! A Andréa foi na zona cerealista, viu essas siriguelas e trouxe para mim. Achei tão bacana...

A cerveja do Homer Simpson!!!!!

Essa, estávamos correndo atrás faz tempo. Assim que tomarmos, conto tudo!


segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

imediATO amor



1º ATO: ENCONTREI VOCÊ. *

Cenário: crepe, pouca luz, caramelada, Paraty 33, música, campari.

A diversão daquele dia foi você. Tudo mudou, a luz chegou e a noite teve outro cheiro.
A viagem tinha cumprido seu papel. Haveria de ter algo especial naquele evento, só podia ter! Depois de duas tentativas frustradas, arrisquei tudo, peguei minhas amigas e fui ver o que tinha por lá. E era você, todo sorridente e cheiroso. Sempre cheiroso. Sua marca registrada...

Nelson Rodrigues talvez soubesse que mesmo depois de tanto tempo ainda seria pano de fundo para amassos apertados, mãos escorregadias, beijos ardentes e um empurra-empurra no muro de tirar o fôlego. Coisas de anjo pornográfico! Daria uma cena quente de minissérie adaptada para a Tv, como as outras do Nelson...
Dormi bem. Acordei mal.
Não veria mais você...

*Dedicado ao maridão, que faz aniversário hoje e está mais jovem do que nunca!

Crônica Imediato Amor - os mais importantes atos da minha vida - 1ª parte.

domingo, 8 de janeiro de 2012

Comidinhas de Praia



O verão chegou e as férias de janeiro, como sempre, muito concorridas e com o brilho especial da nossa maior estrela: o sol!
É percorrer o Brasil de Norte a Sul para usufruir o mesmo clima e os mesmos hits de verão, sem falar que é a única época do ano em que todas as regiões do país podem dividir o mesmo figurino e as mesmas tendências de comportamento.
As praias são sem dúvida nenhuma, as protagonistas das atividades de férias da molecada e quem não está no litoral, procura aproveitar seu tempo livre em programas que simbolizam o verão, como clubes, parques com lagos e/ou áreas de lazer com piscinas. A ordem é botar o corpinho para dourar e levar a vida menos a sério!
Junto com as férias, o calor e as roupas leves, aparecem as comidinhas típicas de verão, aquelas que fazem você torcer para chegar o próximo janeiro e completam o clima com um sabor especial ficando na memória afetiva de cada um de nós.
Com a abundância de praias espalhadas no Brasil, é claro que existem aquelas comidinhas que são típicas de praia, numa espécie de cardápio exclusivo. Para escrever sobre elas, apertei o botão das lembranças, fechei os olhos e me pus a imaginar como seria um típico dia de sol em uma das praias de São Luís do Maranhão!
1 - Sorvetes e Picolés – De todas as comidinhas de verão e típicas de praia, os picolés e sorvetes formam uma dupla e tanto. São refrescantes, saborosos, nutritivos e um verdadeiro bálsamo para as crianças. Não há nada mais interessante que o barulho de um sininho vindo de longe. Os de fruta são excelentes para um dia de sol intenso e em São Luís os mais bacanas são os sorvetes de casquinha! Para mim, de côco e maracujá, por favor.
2 - Água de coco – bom, se tem uma coisa que nos lembra uma praia, é um coqueiro e consequentemente, o fruto dessa palmeira tão abundante em nosso país! A água de coco é um isotônico natural e por isso, quando bem geladinha, além de refrescar, repõe os sais minerais e até melhora os incômodos da ressaca! Uma ótima pedida para qualquer idade.
3 - Queijo coalho assado – vamos combinar que um queijinho quentinho feito em condições de higiene duvidosa, é a melhor coisa da praia, não é? Não enche a barriga, mas engana o estômago que é uma beleza. É a combinação perfeita com uma cervejinha gelada. De uns tempos pra cá tem a opção “com orego” e misto, com salsicha e presunto. Dizem os entendidos, que é a única opção do cardápio praiano livre de coliformes, já que é assado na hora.
4 - Salada de Frutas – Se for geladinha, uma boa salada de frutas repõe as energias e alimenta tanto quanto uma boa refeição. Se forem as frutas da estação então, a salada fica mais barata e com a garantia de que todas as frutas estarão bem docinhas. No Brasil a salada de frutas deveria ser mais aproveitada, inclusive no lanche das crianças na escola. É um alimento rico em proteínas e fibras. Para saborear na praia, é perfeito.
5 - Amendoim torrado – esse não me lembra a infância, mas de uns tempos pra cá, está em todos os lugares. Na praia, se tem uma cervejinha, tem os pacotinhos de amendoim em cima da mesa. Gosto bem!
6 - Sanduiche natural – o sanduiche natural ganhou fama nacional no final da década de 80, quando a idéia de uma alimentação mais saudável começou a entrar na moda no País. Creio que grande parte desse modismo, se iniciou quando a personagem de Regina Duarte na novela Vale tudo começou a vender na praia. A bem da verdade, a maioria dos sanduiches naturais vendidos por aí, de naturais, não têm nada, já que atum industrializado com maionese nada tem de natureba, mas como a moda é uma avalanche que sai levando todo mundo, o sanduiche “natural” chegou e faz a vida de muita gente na praia. Vira e mexe, aparecem os vendedores com seus isopores!

Existem muitas outras comidinhas vendidas pelas praias Brasil afora. As raspadinhas, o milho cozido, os doces em geral e também a velha caipirinha são figurinhas fáceis de encontrar. Depende muito da região e do que é facilmente encontrado nela. O que dizer do velho mate de tambor vendido no Rio de Janeiro? E as queijadinhas das praias de São Paulo? E o camarão no espeto das praias do Ceará?

Pois é, ir à praia é um programa e tanto. Poucos lugares possuem tantos fãs como a boa e velha praia, mas é um programa que dá fome. Já perceberam que logo depois de um tempo na praia, você já está querendo beliscar alguma coisa? Deve ser o excesso de exposição ao sol, as muitas atividades que seu corpo pratica, como banho de mar, caminhada, o jogo de frescobol, de vôlei, etc.
O bom é que cada praia tem seu menu e o melhor que fazemos é aproveitar o que elas tem de mais peculiar e bacana.

Então, aproveita que a hora é essa e boas férias!

Jornal Cazumbá, Janeiro de 2012.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Barracas de camping temáticas

Não, não e não. Para tudo!
Olhem essas barracas de camping. Não são demais?
Se eu não fosse absolutamente covarde (pra não dizer "frouxa') para acampar mais que 1 noite, eu teria uma dessas. Certeza!
Explico o covarde. Na praia: você já acampou? então sabe o que é acordar cheinha de areia em todas as dobradiças, não é mesmo? Se não, aviso: além da areia, tem o cabelo duro do vento e a umidade da maresia em sua pele!
No mato: já pensou em acordar com uma cobra dentro da sua barraca? Bom, para não parecer fálica, pensa então em qualquer bicho do mato. Não, não sou muito fã.
Mas olhando assim de "rabicho" de olho para essas barracas, deu uma vontade... 1 noite, vai...
Melancia e queijo, duas delícias!





Bolo de aniversário colorido!

Aniversário com bolo é sempre mais gostoso, né?
A Andréa (nossa colaboradora de receitas), o Mário e a Minhoca aprontaram mais uma delícia: esse bolo pra lá de estiloso!
Tenho até receio da quantidade de invejinhas coloridas que chegarão até mim, quando os amigos gays olharem isso! Não é tudo?
Fiquei muito feliz com o carinho e também com a diversão que é comer esse bolo e ficar imaginando como se faz pra ter aquele colorido... 
Uma delícia!

Festivo, não?

Bom, esse negócio de idade é uma bobagem mesmo, né? E o ponto de interrogação ainda é multicolorido. Morri!!!


Como em toda a vida de qualquer ser vivente neste planeta que tem um bolo no aniversário, é chegada a hora de cortar o bolo e oferecer o primeiro pedaço para alguém especial...

Owunnnnn

Mas no meu caso teve um segundo pedaço especial também....

E em todo aniversário sempre tem aqueles que não aguentam esperar, hehe.

Detalhe do bolo. Me diz se o mundo gay não vai pirar com um negócio desses?

Ah, o recheio foi de brigadeiro de limão. Ui!
Andréa, Mário, Minhoca (a mentora!), André, Carlinha e Maridão, obrigada pelo carinho nesse dia!
Se eu soubesse fazer, abriria a lista de pedidos, mas por enquanto, é só pra ver mesmo!
Paulinha, olhava para o bolo e mentalizava coisas boas pra ti pelo último dia 08. Aprenderei a fazer pra te dar de presente um bem grandão, tá?


Dia de Reis

E hoje é dia de Reis. Cresci com mais essa comemoração na família...
É hoje o dia oficial de desarmar a árvore de natal, do presépio e também é o dia da queimação de palhinhas. Dia de tomar chocolate quente, comer bolo de milho, de tapioca, de massa e de trigo.
Dia de rezar na crença católica.
Lá por casa devem estar se preparando para alguma queimação de palhinhas. Mamãe adora e Vovó, nem se fala...
No interior, as mulheres saem em cordões festivos, de casa em casa acompanhados de uma banda com instrumentos de sopro, dançando e arrecadando fundos para a igreja. Há uns quatro anos acompanhei mamãe e vovó nessa excursão. Ficamos até quase amanhecer...

Tempos bons...

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Hamburgueria do Sujinho

sujinho é um típico Bar-Restaurante-Boteco de São Paulo.
Super tradicional, dizem as boas línguas que as bistecas com repolho são ótimas e que fazem a fama do local até hoje.
Ainda não pude dar uma paradinha para experimentar, até porque os pratos são grandes em quase todo restaurante aqui em São Paulo e como o maridão não gosta muito de carne, prefiro esperar a oportunidade de ir com outros carnívoros e dividir  um prato.
Coisa que não aconteceu com a Hamburgueria do Sujinho, recém aberto espaço ali no centrão. Para sandubas, o maridão topa qualquer coisa, de vez em quando, hehe.
Semana passada, de folga, fomos andar pelo centro e aproveitamos para fazer uma boquinha no Sujinho. Fica na Avenida Ipiranga e num prédio de destaque na esquina.
Estava bem vazio. Mas como chegamos lá para "almoçar", perto das 15h, ou seja, só os desocupados estavam por lá nessa hora.
As opções são inúmeras. O cardápio é bem variado.
Tem hamburgueres tradicionais, tipo o que pedimos, tem os especiais com molhos diferentes, tem beirutes e os sandubas no prato, pra quem quer manter a pose.
Achei os preços dos tradicionais bem honestos. O meu, mais calórico, custou R$ 16,90 e o do maridão, R$ 13,90.
Gostei muito do sabor, da textura, do tamanho e do tempo entre o pedido e a comilança!
Para uma primeira vez, aprovado!

Registro rápido, só pra mostrar o chopp geladinho.

Pedi um de picanha (não tenho jeito!) e o maridão, sensato, normal.

Adorei o nome "Hamburgueria do Sujinho". Sério!

O prédio é esse aqui, bem no meio da confusão. Na parte de baixo, fica o restaurante e em cima, a hamburgueria.

Close da placa

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Coisas que odeio em São Paulo


Não são poucas as coisas percebidas por essa "baiana" (como os paulistas chamam as pessoas que vem do Nordeste) aqui. Das mais divertidas às mais chatas, começo uma série de posts com coisas que me chamam a atenção nessa mega cidade. Iniciemos pelas coisas que odeio...
  • Cocô de cachorro nas ruas - talvez esta cidade (no Brasil) só perca para o Rio de Janeiro em quantidade de cachorros. Todo mundo tem um, pelo menos! Andar nas calçadas de São Paulo é um suplício. Quando você não tropeça em alguém com um cachorro, você pisa em cocô, que os donos não juntaram. Acho que esse é o grande motivo de eu ainda não ter um, já que gosto muito dos danados!
  • Mochilas no metrô - quase todo mundo usa mochilas por aqui. Como as distâncias e os dias são longos, sem dúvida nenhuma, as mochilas são práticas porque carregam tudo. O problema é que no metrô, as mochilas atrapalham muito! Mesmo com os avisos sonoros alertando para todos carregarem suas mochilas nas mãos e não nas costas, para não atrapalhar os outros usuários, há sempre os "sem noção" que não ligam pra isso, não ouvem e lascam com tudo. 
  • Livro batendo nas costas - aproveitando o aperto do metrô, além da mochila, tem outro item tão chato quanto: o livro dos outros batendo nas suas costas. Explico: mesmo com o metrô lotado, há sempre aqueles que abrem seus livros para ler. Com a lotação completa, não há espaço suficiente para livros abertos, mochilas nas costas e pessoas felizes. Ler é a melhor coisa do mundo, mas dava para esses "sem noção" esperarem  o metrô esvaziar um pouquinho para fazer isso, não? Outro dia, tinha um cidadão fazendo tarefa do curso de inglês. Por pouco ele não apoiou o caderno nas minhas costas para escrever!
  • Bitucas de cigarro no chão - nem no auge do cigarro no País, lembro de ver tanta bituca de cigarro nos chãos. Nas entradas dos metrôs, é um completo absurdo. Como acumula muita gente fumando antes de entrar, as bitucas ficam amontoadas. Nas portas e calçadas de bares, a coisa beira a loucura. Nem as bituqueiras, engenhocas simpáticas inventadas em um passado recente, resolveram tal problema. Sinto pena, na verdade. Do ambiente...
  • As frases de efeito erradas e horrorosas - É começar uma frase e inserir um "tá ligado, mano" ou quem sabe, um "tipo" pra eu ter vontade de sair correndo. Mas como tudo não é tão ruim que não possa ficar pior, quando ouço as frases "Você quer que eu pego?" ou "Você quer que eu faço?" sinto febre de 40º de tanta agonia, mas pensando bem, talvez eu já tenha tido convulsões ouvindo " mas ele ainda não tinha chego"...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Flores para você!

Assim que decidimos ficar em casa no Reveillòn, desci pra ir à floricultura. Tem uma em frente ao nosso prédio.
Só para comprar um girassol, alguma rosa vermelha e outra lilás. Pensei nessas cores para espalhar pela casa. Achei quase tudo. Só tinha um girassol e apenas dois cravos vermelhos, mas consegui uma astromélia branca e uma flor tropical lilás linda...

Como ainda estamos em fases de testes com a nossa nova máquina, o maridão não perdeu a oportunidade e click! 

Moramos no sexto andar. Essa na bolinha, sou eu!

Flores pra você, ocioso!

Achei muito divertido tudo isso!

Um feliz ano novo!!!

UM ANO NOVO FELIZ PRA VOCÊ!



Ok, sobrevivemos ao alvoroço do final de ano!
Entra mais um ano e podemos dizer que pouca coisa mudou nos âmbitos econômico, psíquico e físico.
Continuo com uns quilos a mais, não ganhei na mega da virada e permaneço com esperanças de que tudo vai melhorar.
Diferente mesmo foi o ritual de passagem de ano e comemoração de aniversário.
Passamos a virada em casa, numa ceia privada e escutando e assistindo a chuva e os fogos da Paulista da janela. Foi uma excelente ideia abortarmos a programação de ir à Paulista ver a movimentação. Com a chuva e o cansaço acumulado das comemorações de final de ano, ficar em casa foi uma boa.
Fizemos uma ceia vermelha e verde, com sal grosso para espantar o mau olhado e petiscos (dois de cada, hehe) e docinhos. Cervejinha gelada e muito, muito amor no coração!


Nada demais, porque eu não tinha comprado nada, já que íamos sair, mas deu pra conseguir algumas coisinhas gostosas do armário.

Frutinhas, espetinhos caprese, antepasto de tomate seco, torradinhas, queijos e croissants doces e salgados. Só pra fazer uma boquinha mesmo... Quem bebe não come muito!

Já neste aniversário, não amanheci com a casa cheia de gente.
Não ouvi a banda vinagreira tocando chorinho nem tampouco estava com uma ressaca lascada, mas acreditem, a maturidade vem que é uma beleza...
Percebi a mudança de vida e que nem sempre é possível se ter aquilo de sempre. Na verdade, mudar é até bom, porque você percebe tudo o que é importante.
Recebi muitas ligações, muitas mensagens pelo celular e pelo facebook. Gostei muito e agradeço oc arinho de todos. Tive a preocupação de responder uma a uma, mas não deu pra falar (literalmente) com todo mundo. As linhas ficam congestionadas e o tempo fica escasso para tantas comemorações.
Ainda falarei com os amigos via telefone. Até meados de janeiro, os desejos de feliz ano novo ainda valem!

Este blog entra numa semana de reorganização e de mudanças. Ao mesmo tempo que irei postar algumas aventuras da semana passada, irei fazer umas mudanças estruturais que melhorarão as nossas vidas.

Inté!