quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Palhaçada

Sou uma saudosista.
Não sei explicar esse gostar profundo por coisas de antigamente.
A discrepância de opiniões entre o meu lado A e o meu lado B é tão grande que consigo gostar de tudo que tínhamos antes, embora adore viver nos dias de hoje.
Quando penso nesses assuntos, me pergunto porque mudar coisas tão simples em nosso país por coisas importadas e na maioria das vezes, de péssima qualidade. 
Imagino que seja pra parecer mais moderno. Brasileiro adora achar que TUDO o que tem lá fora é muito melhor.
Os palhaços são um exemplo. Antes eram engraçados. Nos faziam rir chutando a bunda do outro. Tinham roupas coloridas e era um dos grandes momentos do espetáculo circense.
É claro que os tempos mudaram. Hoje queremos uma "graça" mais inteligente, mais ágil e mais modernizada. Entendo perfeitamente.
Mas hoje o "ser palhaço" não mais significa a mesma coisa. O ofício virou cult. Os palhaços de hoje assinam como clown (!?). Vi hoje no metrô.
A mudança de nome deve ter sido associada à mudança de status e conceito. Palhaços antes eram discriminados, não tinham dinheiro nem reconhecimento.
Como explicar ao meu filho (?!) que antes existiam palhaços, quando ele chegar da escola e me dizer que tem uma peça do teatro com clowns????
Não deve demorar muito pra você ir ao circo e ver o "clown" fazendo stand up comedy nos formatos atuais.
Um coisa horrorosa...

Outra coisa engraçada é o que a própria gastronomia deixa acontecer. Até eu me pego falando coisas sem querer de vez em quando!
A força da propaganda trocou a velha cumbuca por bowls (?!). Já viram isso?
Logo cumbuca, um nome tão sonoro e tão romântico...

Enviar um aviso para um amigo reservar a data para um evento especial, virou um convite oficial cheio de "praquêisso". Agora é de bom tom fazer o "save the date". Eu aguento?
Diretor ou Presidente de empresa agora usa CEO, Chairman...

Bom, vamos parar por aqui. Fiquem com um vídeo de uns palhaços que eu amo. E que fazem muita palhaçada boa por aí. 
Palhaçada que faz bem...

Um diazão alegre procê ocioso!

Nenhum comentário: