quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Almoço funcional, aí vou eu!

Eu já tentei ser chique, mas não deu!
Já frequentei muito restaurante chique, já tentei ser amiga e frequentar rodinha de bacana, mas francamente, não falamos a mesma língua. 

Em restaurante chique você fica só na pose. Come pouco e ainda é discriminado pelo garçom, que acha que tem dinheiro (?!).

Em Boteco, ao contrário dos restaurantes chiques, o garçom é uma pessoa normal, que está ali defendendo o seu pão diário. Sabe os truques do atendimento e deixa você à vontade.

A comida vem numa porção boa. Vem com umas gordurinhas extras. Tem um sabor acentuado. O arroz então, jamais faremos igual em casa, e o melhor: a conta não é um descalabro!

Hoje estava a fim de comer em botecão, algo como bife com batata frita e ovo frito, mas estou escrevendo para exorcizar a vontade. Isso mesmo! Escrever faz passar uma série de angústias na vida.

Estou com o tal do colesterol alto e não devo comer o que dá vontade, e sim, usar a velha fórmula do almoço funcional: comida que faz bem e não necessariamente é gostosa!

Se eu tivesse um companheiro (a) de almoço bacana, sim. Iria pular a cerca da dieta e me esbaldar num prato desses, mas como almoço sozinha a maioria dos dias, aproveito esse detalhe para fazer uma boa digestão andando e descobrindo delícias aqui por perto.

Almoço funcional, aí vou eu!


Nenhum comentário: