quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Claridade

Gosto de claridade. 
Vivo falando que se eu morasse numa casa bem grande, queria uma parede toda de vidro pra poder iluminar todo o ambiente. 
À noite, por exemplo, gostaria muito de dormir olhando pro céu.
Adoro deitar antes do maridão e ficar com a janela aberta, só com o vidro fechado pra poder ver o céu e as luzes de São Paulo. Na sequência, quando ele chega, fecha tudo porque é mais seguro, claro!
E por conta dessa mania de claridade e ambiente, sempre sonhei com espaços coletivos abertos e claros. Acho os ambientes de churrasqueira interessantes, embora goste mesmo de mesas grandonas pra galera ficar toda reunida.
Sonho em ter um espaço para que minha família fique toda juntinha aos domingos tomando umas e falando bobagens, coisa, eu diria, comum entre nós.

Poderia ser a versão bem rústica, pra não dizer pobre, do ambiente da primeira foto abaixo.
Poderia ter a cobertura de palha, não teria problema. Poderiam também ter umas lâmpadas brancas ao invés desse lustre morto de lindo. Poderiam ser cadeiras mais modestas, vai. As almofadas poderíamos improvisar também. Esse branco não daria muito certo...
Mas o sucesso mesmo, seria o ambiente coletivo, o espaço para todos. Adoro!

Mas agora tirando o pensamento de pobre, esse ambiente é tudo, não é?
Gente, como pode um punhado de seres humanos desfrutarem de algo assim? Tô passada!

Mesmo com a minha versão de pobre, ia ficar tudo!

Olhem esse outro ambiente da mesma casa.
Espaço para leitura, bate papo informal, vinhozinho à noite e tudo bem aberto.
Um sonho...
Já essa aqui, eu não tenho versão de pobre não! Queria assim mesmo.

Uma quinta bem bacanuda pra você ocioso querido!


Fonte: esse site gringo aqui.

Nenhum comentário: