segunda-feira, 25 de julho de 2011

Pesadelos

Tive pesadelos a noite toda. 
Acordei meio cansada de tentar me matar (era esse o enredo central do pesadelo), mas ainda bem que não consegui!
Estou aqui vivinha da silva, embora derrotada, como em todas as segundas onde rola uma cervejinha aqui e outra ali.
Não gosto de sonhar com água, mar, barcos... sempre tenho a impressão que alguma coisa ruim vai acontecer. Tenho quase certeza que foi o excesso de informações do final de semana agravado com a notícia da morte de Amy Winehouse no sábado.

Tenho fobia de um monte de coisa associada a água.
Assisti a matéria do fantástico sobre exploração de cavernas, que achei interessante, por sinal, mas que JAMAIS faria, e fiquei pirada, só pode! Acho que o sonho e a tendência suicida vieram daí.
Acho muito razoável a possibilidade de eu ter morrido afogada em alguma outra vida. Não há explicação para a noia que sinto quando vejo gente mergulhando e o fato de não conseguir aprender a nadar.

As informações foram tantas no final de semana e deve ter embaralhado tudo na minha cabeça...


Gostava muito da Amy. Das músicas, da voz...
Escrevi aqui uma vez que se eu fosse uma artista, seria de um tipo entre a Amy e o Zeca Pagodinho, se é que você me entende. Tenho a impressão que ser artista não deve ser fácil e daí a ficar sóbria o tempo todo não é pra todo mundo.
Nem todo mundo nasceu centrado, forte e equilibrado. A graça do mundo está nisso: a diferença!
A perturbação nítida dela só podia acabar nisso.
Que fique em paz ela e sua família...




Por aqui, semana segue firme com friozinho bom.

Uma segunda boazuda pra você!


Nenhum comentário: