sábado, 23 de julho de 2011

Meia Noite em Paris


Assisti hoje Meia Noite em Paris, de Woody Allen.
Adorei!
Adorei o roteiro, a fotografia e principalmente, a trilha sonora.
Não sou fã ardorosa de Woody, mas já assisti alguma coisa, embora ainda esteja me devendo um dos mais badalado dele: Noivo neurótico, Noiva nervosa.
O começo do filme é um convite explícito para uma visita à cidade luz. É impossível não ficar com vontade de conhecer.
Alguns amigos que visitaram recentemente a cidade não gostaram muito, e cada um, por um motivo diferente. 
Isso não significa que seja uma tendência, e sim, que as pessoas são muito diferentes e cada uma viaja motivada por algo absolutamente pessoal. Bom, não é preciso dizer que muitas vezes a cidade não corresponde ao que você gostaria.
Cada cidade tem sua dinâmica e é isso que faz cada uma, única.
O filme mostra os melhores ângulos da cidade, com seu modo de vida muito particular, suas várias facetas e algo que sempre me toca muito: o saudosismo.
É. Sinto saudade de algo que não vivi. Lamento algumas coisas terem acontecido antes mesmo de eu nascer. Mas por outro lado, gosto muito de vivenciar o mundo de hoje. Gosto das facilidades, do que a modernidade nos proporciona e mais que tudo, do salto qualitativo que a minha geração deu.
Uma pequena contradição fácil de se conviver. Vivo me questionando...

Ir ao cinema e assistir a um bom filme dá uma energia boa. Faz você refletir. Faz você desejar.
Foi um bom programa para um sábado que garoa e faz frio.


Um comentário:

Josi Brignol disse...

Oi Beatrice
Adoro o seu blog , parabéns
Aproveito para convidar você e seus leitores a conhecer nosso tour gastronômico em Paris
www.saboreandoparis.com