quarta-feira, 18 de maio de 2011

Melão assassino

Sexta passada fiz unha, como de costume. [Dessa vez almoecei!]
Como tiro as cutículas, as unhas ficam um pouco sensíveis.
Fui ao mercado a noite pra adiantar tudo pro final de semana. Numa distração comum, peguei um melão pra por no carrinho de compras e não sei como eu consegui, mas o peso do melão junto com posição meio torta em que eu estava, imprensou a porra do dedo médio no carrinho. Uma doooor parecida (em menor proporção, claro) com aquela de prender o dedo na porta do carro. Desde esse dia o dedo dói.

Um melão assassino, tsc, tsc.

Hoje amanheceu bem inflamado e latejando. Acho que como estavam sensíveis, estourou o cantinho da unha. Quase não consigo digitar.
Em todo movimento que faço, bato o tal do dedo! As mínimas coisas exigem o contato desse dedo e nunca tinha me dado conta disso.
Como todos os dedos são importantes para todos os movimentos, né? Para perceber, basta machucar um!

Situação semelhante é de perceber a importância dos dentes. Não adianta você vir dizer que sabe que os dentes são importantes e tal... Só se sabe de fato, quando se coloca aparelho e se é obrigado a passar uns bons dias comendo coisas líquidas e pastosas...
É quase a mesma coisa de enfaixar a mão e ver como a atadura fica suja em 5 minutos. Só nesse caso percebemos o quanto nossa mão suja e não nos damos conta disso. Uma coisa...
Só sei que vou abrir esse melão hoje e fazer picadinho dele!!! Pra ver se ele me paga quase com a mesma moeda, hehe.

Bom, hoje o bom dia de todo dia está assim, meio debilitado...
Digitando com o dedão. Haja paciência...

Nenhum comentário: