Pular para o conteúdo principal

Do Cazombando



Uma grata satisfação foi o que senti ao ligar a TV neste domingo e ver o Maranhão no Programa Esquenta, apresentado por Regina Casé. Nossa maior representante, a nossa embaixatriz cultural, Alcione, conhecida nacionalmente como Marrom, que com seu encanto e maranhês contagiou toda a platéia do programa. Na sequência, ainda, teve um número com um artista imitando seus trejeitos de cantar. Foi hilário!

Cenário decorado com as cores do Maranhão e o Bumba-meu-boi do Oriente, sotaque de zabumba, umas das maiores expressões culturais do Estado, e, ainda, a gastronomia tradicional do Maranhão, representada pela irmã da Marrom, que levou ao Projac a Base da Ivone, que preparou o arroz de patipuru, oriundo da região de Caxias, guarnecida com torta de camarão feita à moda maranhense, deixando todos os presentes e até mesmo os espectadores com água na boca.



O programa todo foi de homenagem ao samba e a cultura do Maranhão. A apresentadora vestia uma indumentária dos amos do bumba-meu-boi, as crianças do programa, tinham fitilhos usados nas roupas dos brincantes do boi, além da participação de artistas, como a primeira dama do samba do Brasil, Ivone Lara, que num diálogo com Alcione e Regina, exaltaram a figura da mulher e suas conquistas ao longo dos anos no Brasil.

O programa do início ao fim foi expressão do Maranhão. Regina falou que uma das maiores alegrias de sua vida foi ter passado as festividades juninas em São Luis, falou de sua admiração pela quantidade de terreiros/arraiais na cidade. Alcione, falou da quantidade de bois da capital, que os cadastrados, chegam a 400 e durante todo o programa, a Marrom fez dueto com Dona Ivone Lara, Belo, interpretando alguns dos seus maiores sucessos. O programa teve ainda a participação da esposa do cantor Belo, a bela Gracyanne, que sambou divinamente e a atriz Claudia Raia, falando um pouco de sua vida.

O programa é uma mistura de ritmos, de sotaques de expressões, de gente, ou melhor, um programa sem frescura, sem preconceito. Em suma, o programa Esquenta, a platéia participa, não segue a nenhum padrão, é o que faltava na TV brasileira, que nos últimos anos, estava restrito em programas, assistencialistas, de besteiróis assexuados. Que diga, Faustão, Gugu, Ana Hickmann, Eliana, entre outros.

www.cazombando.blogspot.com

Comentários

Marcelle disse…
Eu adoro e juro que fico com pena quendo tenho alguma programação dominical externa e tenho que perder o prgrama. Mas o doúltimo domingo vi completinho.
Anônimo disse…
Olha o Belo ai viu, eu sei que és fã e não quer admitir hahahha beijoca
Teresopolis
Nada, quase que tiro essa parte do texto Teresópolis... kkkkkk
Poxa, eu não vi... que droga!

Postagens mais visitadas deste blog

Patinhas de caranguejo ao molho vinagrete

O vinagrete do jeito que eu gosto...

Ingredientes
1Kg de patinha de caranguejo (de preferência do Maranhão, hehe) 2 tomates maduros 1 cebola 1 pimentão verde (que pode ser o da sua preferência) 1 maço de cheiro verde (se você preferir) ou apenas cebolinha 2 limões Sal Azeite para temperar
Modo de preparar
Afervente as patinhas em água com umas pitadinhas de sal. Veja bem, aferventar não é ferver. Basta abrir fervura e elas começarem a ficar cor de rosa, é pra tirar do fogo. Reserve e deixe esfriar. Se ficarem muito tempo no fogo elas ficam duras e na verdade elas devem ficar macias. Após lavar os legumes, corte em pedaços uniformes e bem pequenos, assim como o tomate (que é uma fruta). Para mim, quanto menor, melhor. Misture todos os legumes cortadinhos num bowl, tempere com o suco do limão, sal e bastante azeite. Acrescente um pouco de água filtrada para dar um pouco mais de molho ao vinagrete. Arrume as patinhas num refratário deixando-as com o "cabinho" pra cima. Dessa forma fica mais f…

Raposa, MA - passeio náutico que vale a pena!

Em meio às férias, resolvemos passear de barco pela Raposa, município da área metropolitana da Ilha de São Luís.
O município é pequeno. Grosso modo, deve ter por volta de 35 mil habitantes no máximo.
Tem uma cultura pesqueira muito interessante e também é um polo rendeiro de destaque em São Luís.

A cidade em si, não é muito atraente. São ruas estreitas, com casas, em sua maioria, de madeira, que lembram palafitas, no sentindo mais geral do termo.
Percebe-se a falta de saneamento básico na cidade e uma certa desordem urbana. Basta para isso, percorrer suas ruas para entender do que estou falando. Banheiros improvisados próximos aos mangues e muito lixo acumulado nas ruas e entre as casas é um dos retratos mais gritantes ao darmos uma volta perímetro urbano.

A Raposa surgiu como uma colônia de pescadores, com início na década de 40 do século passado, por pescadores vindos do Ceará e rapidamente tornou-se um reduto cearense, com as mulheres rendeiras desenvolvendo seu trabalho e os pesc…

Óleo composto de soja e oliva. Não caia nessa!

Esses óleos compostos que tanto enganam os comensais espalhados por ai foram feitos para cozer, não para derramar em cima do prato pronto! Foram criados como uma alternativa para quem está com o orçamento apertado ou não tem costume de cozinhar com azeite de oliva.  Para um prato refogado, por exemplo, fica muito saboroso. O problema é que pelo fato de ser mais barato, os donos de alguns restaurantes de segunda, terceira, quarta e quinta categoria substituem o tradicional azeite por esse composto e a turma desavisada, derrama com gosto em cima do prato. Uma maldade! Vejo o povo jogando em cima da salada, sendo que em todos os compostos, 95%  é de óleo de soja e apenas 5% é de azeite (não extra-virgem!). Esperteza do restaurante que ganha por um produto de qualidade inferior e lerdeza do consumidor que não lê o que está consumindo. O consumo de azeite no país tem crescido assustadoramente, à proporção que  a gastronomia ganhou status de ciência e o poder aquisitivo da população melhorou.  De…