Pular para o conteúdo principal

30 cantinas ganham em SP selo de 'as legítimas'

Para ser italiano de verdade não basta servir macarrão - é preciso usar ingredientes originais, traduzir os cardápios, decorar no estilo certo e até contratar garçons que falem o idioma fluentemente. Esses foram os critérios para condecorar 30 restaurantes de São Paulo como legítimos representantes da tradição italiana no Brasil com o selo Ospitalità Italiana, conferido pela União das Câmaras de Comércio Italianas em jantar previsto para ontem no Terraço Itália.
Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE
Tradição. Giovanni Bruno, do Il Sogno Di Anarello: 'Preciso agradecer ao povo paulistano, que recebeu tantos imigrantes'
"Analisamos dez critérios para saber se o restaurante poderia ser classificado ou não", diz a diretora de Marketing da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio de São Paulo, Érica Bernardini. Em todo o Estado, 75 estabelecimentos participaram do processo, mas só 30 passaram por todas as etapas para a aprovação - que inclui até análise de fotos e entrevistas com um comitê de chefs e enólogos na Itália. A capital tem 29 vencedores e Valinhos, um.
A lista completa dos restaurantes condecorados está ao lado, mas não se assuste ao notar a ausência de nomes importantes da gastronomia paulistana, como Fasano ou Tre Bicchieri. "A intenção do selo não é avaliar a gastronomia dos restaurantes, mas a hospitalidade e a tradição italianas", explica Érica. Todos os que ganharam o selo serão reavaliados anualmente e qualquer outro restaurante no Estado que atenda aos requisitos pode também requerer o selo.
Comemoração. O selo nasceu em 1997 para classificar os restaurantes na própria Itália que seguiam fielmente as tradições do país. Desde 2010, passou a ser distribuído em todo o mundo: foram condecorados 440 restaurantes em 45 países. São Paulo, com 29, foi a cidade que mais emplacou casas. E os donos de restaurantes comemoram.
"Os clientes valorizam", diz Juscelino Pereira, sócio-proprietário do Piselli. "É mais um carimbo, mais uma chancela em nossa luta para oferecer qualidade. A clientela percebe."
Para Pereira, a matéria-prima é o ponto alto de seu restaurante. "Usamos o máximo de produtos importados. Azeite italiano, parmesão italiano... E as receitas de nosso cardápio são seguidas à risca. Isso emociona o italiano que vem aqui porque ele percebe que sua cultura está bem representada."
Para garantir as características italianas do Due Cuochi Cucina, mais que boa vontade, muitos voos. "Costumamos fazer viagens periódicas à Itália para pesquisa de produtos, sabores e visita a restaurantes em diversas regiões", conta Ida Maria Frank, uma das proprietárias.
Inaugurado há menos de dois anos, o Così espera aumentar ainda mais o número de clientes após o prêmio. "Fazemos comida com cara e gosto de comida", diz um dos sócios, Leonardo Recalde. "E nosso cardápio em italiano é italiano benfeito. Não aquela coisa que se coloca no Google Translator e joga para o italiano."
Giovanni Bruno, do Il Sogno Di Anarello, era só gratidão. "Preciso agradecer o povo paulistano, que recebeu tantos imigrantes e aprendeu a gostar de vários tipos de comida. Não só dos italianos, mas de todas as nações. O mundo gastronômico está em São Paulo."
Proprietário do Dona Carmela, Michel Kerlakian Martin espera ver no caixa o resultado do prêmio. "Certamente teremos clientes novos, Sei que muitos veem resultados como este e depois querem vir conhecer a casa. Isso é muito legal."

OS DEZ MANDAMENTOS

Identidade 
Deve ter ao menos um funcionário fluente em italiano.
DistinçãoAo menos um elemento de decoração deve remeter à Itália.
MenuEm italiano. Não valem traduções literais, como "pollo a ucellino" (frango a passarinho).
ChefDeve ter certificado em culinária italiana ou experiência em restaurantes típicos.
Proposta gastronômica 50% dos pratos devem ser tradicionalmente italianos.
ReceitasPelo menos cinco receitas devem seguir a tradição italiana.
VinhosAo menos 20% da carta deve ter origem comprovada na Itália.
Azeite extravirgemTambém tem de ser italiano.
Valorização da culturaTem de assinar termo de compromisso assegurando a origem italiana dos produtos que usa.
IngredientesSão fotografados e enviados para a Itália, onde um comitê de críticos e enólogos avalia se estão de acordo com a tradição.

OS CERTIFICADOS


Cantina C...Que Sabe - R. Rui Barbosa, 192 - Bela Vista . Telefone 3289-2574


Circolo Italiano San Paolo - Av. Ipiranga, 344, 1º andar - República - Telefone: 2189-2900


Così - R. Br. de Tatuí, 302 - Vila Buarque . Telefone: 3826-5088


Dona Carmela - R. Dr. César, 944 - Santana . Telefone: 2283-2458.


Due Cuochi Cucina - R. Manoel Guedes, 93 - Itaim Bibi - Oeste. Telefone: 3078-8092


Empório Ravioli - R. Fidêncio Ramos, 18 - Vila Olímpia . Telefone: 3846-2908.


Friccò Ristorante - R. Cubatão, 837 - Vila Mariana Telefone: 5084-0480.


Il Fornaio d''Italia - R. Manuel Guedes, 160 - Jardim Europa . Telefone: 3079-2473


Il Sogno di Anarello - R. Il Sogno di Anarello, 58 - Vila Mariana - Sul. Telefone: 5575-4266.


La Pergoletta - R. Itapura, 1.478 - Vila Gomes Cardim . Telefone: 2092-3330


La Piadina Cucina Italiana - R. Profº Atílio Innocenti, 911 - Vila Nova Conceição - Telefone: 3926-5427


La Risotteria Alessandro Segato - R. Pe. João Manuel, 1.156 - Cerqueira César . Telefone: 3068-8605


La Tambouille - Av. Nove de Julho, 5.925 - Jardim Paulista . Telefone: 3079-6276


Magari Restaurante - R. Amauri, 234 - Jardim Europa . Telefone: 3073-0234


Olea Muzzarella Bar - R. Joaquim Antunes, 198 - Pinheiros, Telefone: 3062-1535


Osteria del Pettirosso - Al. Lorena, 2.155 - Jardim Paulista . Telefone: 3062-5338


Pasquale Cantina - R. Amália de Noronha, 167 - Pinheiros - Telefone: 3081-0333


Pecorino - Al. Joaquim Eugênio de Lima, 1706 | Jardim Paulista - Telefone: 2339-2887



Picchi Restaurante - R. Jerônimo da Veiga, 36 - Jardim Europa - Telefone: 3078-9119

Restaurante Piselli - R. Pe. João Manuel, 1.253 - Cerqueira César . Telefone: 3081-6043.


Ristorante Laura e Francesco (Valinhos - SP) - R. Martinho Leardine, 326 - Jardim Paiquere - Valinhos (SP). Telefone: (19) 3849-6714


Ristorante Taormina - Al. Itu, 251 - Jardim Paulista . Telefone: 3253-6276


Rosmarino Restaurante - R. Henrique Monteiro, 44 - Pinheiros - Telefone: 3819-3897


Spadaccino - R. Mourato Coelho, 1.267 - Pinheiros . Telefone: 3032-8605


Tatini Restaurante - R. Batataes, 558 - Jardim Paulista Telefone: 3885-7601


Terraço Itália Restaurante - Av. Ipiranga, 344, 41º e 42º andares - República - Telefone: 2189-2929


Tomatto - R. Mal. Deodoro, 497 - Santo Amaro . Telefone: 5521-8387.


Vicolo Nostro - R. Jataituba, 29 - Vila Gertrudes . Telefone: 5561-5287


Vinheria Percussi - R. Cônego Eugênio Leite, 523 - Pinheiros Telefone: 3088-4920


Zena Caffé -
R. Peixoto Gomide, 1.901 - Jardim Paulista - Telefone: 3081-2158 


Fonte: Estadão

Comentários

Marcelle disse…
Coloca uma delas no meu roteiro da Sema Santa!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Patinhas de caranguejo ao molho vinagrete

O vinagrete do jeito que eu gosto...

Ingredientes
1Kg de patinha de caranguejo (de preferência do Maranhão, hehe) 2 tomates maduros 1 cebola 1 pimentão verde (que pode ser o da sua preferência) 1 maço de cheiro verde (se você preferir) ou apenas cebolinha 2 limões Sal Azeite para temperar
Modo de preparar
Afervente as patinhas em água com umas pitadinhas de sal. Veja bem, aferventar não é ferver. Basta abrir fervura e elas começarem a ficar cor de rosa, é pra tirar do fogo. Reserve e deixe esfriar. Se ficarem muito tempo no fogo elas ficam duras e na verdade elas devem ficar macias. Após lavar os legumes, corte em pedaços uniformes e bem pequenos, assim como o tomate (que é uma fruta). Para mim, quanto menor, melhor. Misture todos os legumes cortadinhos num bowl, tempere com o suco do limão, sal e bastante azeite. Acrescente um pouco de água filtrada para dar um pouco mais de molho ao vinagrete. Arrume as patinhas num refratário deixando-as com o "cabinho" pra cima. Dessa forma fica mais f…

Raposa, MA - passeio náutico que vale a pena!

Em meio às férias, resolvemos passear de barco pela Raposa, município da área metropolitana da Ilha de São Luís.
O município é pequeno. Grosso modo, deve ter por volta de 35 mil habitantes no máximo.
Tem uma cultura pesqueira muito interessante e também é um polo rendeiro de destaque em São Luís.

A cidade em si, não é muito atraente. São ruas estreitas, com casas, em sua maioria, de madeira, que lembram palafitas, no sentindo mais geral do termo.
Percebe-se a falta de saneamento básico na cidade e uma certa desordem urbana. Basta para isso, percorrer suas ruas para entender do que estou falando. Banheiros improvisados próximos aos mangues e muito lixo acumulado nas ruas e entre as casas é um dos retratos mais gritantes ao darmos uma volta perímetro urbano.

A Raposa surgiu como uma colônia de pescadores, com início na década de 40 do século passado, por pescadores vindos do Ceará e rapidamente tornou-se um reduto cearense, com as mulheres rendeiras desenvolvendo seu trabalho e os pesc…

Óleo composto de soja e oliva. Não caia nessa!

Esses óleos compostos que tanto enganam os comensais espalhados por ai foram feitos para cozer, não para derramar em cima do prato pronto! Foram criados como uma alternativa para quem está com o orçamento apertado ou não tem costume de cozinhar com azeite de oliva.  Para um prato refogado, por exemplo, fica muito saboroso. O problema é que pelo fato de ser mais barato, os donos de alguns restaurantes de segunda, terceira, quarta e quinta categoria substituem o tradicional azeite por esse composto e a turma desavisada, derrama com gosto em cima do prato. Uma maldade! Vejo o povo jogando em cima da salada, sendo que em todos os compostos, 95%  é de óleo de soja e apenas 5% é de azeite (não extra-virgem!). Esperteza do restaurante que ganha por um produto de qualidade inferior e lerdeza do consumidor que não lê o que está consumindo. O consumo de azeite no país tem crescido assustadoramente, à proporção que  a gastronomia ganhou status de ciência e o poder aquisitivo da população melhorou.  De…