domingo, 30 de janeiro de 2011

Xin Nian Kuai Le - O Ano Novo Chinês

É... O ano novo agora que chegou pra muita gente.
Ontem foi comemorado o Ano Novo Chinês e fomos para a Liberdade participar da festa junto com todos os "ching lings".
A Liberdade é um bairro bastante conhecido no Brasil, famoso por ser um reduto de orientais em São Paulo, a maior colônia nipônica do mundo fora do Japão.
A arquitetura do bairro deixa bem clara a influência do oriente e é possível se achar absolutamente tudo relacionado aos hábitos e costumes daqueles povos.
Há uma imprensa especializada só para a colônia oriental, hotéis, restaurantes e o mais bacanão de tudo: supermercados com tudinho, tudinho em japonês, chinês e as outras línguas dos povos de olhinhos puxados.
O ano é regido pelo calendário lunar e por isso a virada do ano não coincide com a nossa, que é regido pelo calendário solar. A virada acontece no dia 03 de fevereiro e 2011 será o ano do coelho de acordo com o ciclo chinês.
Foi bem divertido, embora o calor estivesse matador (33º) e muitas vezes tivemos vontade de sair correndo à procura de algum chuveiro ou piscina.
Usamos chapeuzinhos muito engraçados e estávamos mais animados que eles, já que culturalmente são povos  calmos, silenciosos e comedidos.


Rua Galvão Bueno,  a principal da festa.
As barraquinhas vendem de tudo: comidas, souvenirs, mapa astral, nomes em japonês e muito mais.

À medida que ia chegando o horário da festa, a rua ia ficando mais cheia.

Preparação para a festa.


Eu e Catarina no meio do povo...
Catarina é uma amiga paulistana muito querida. Odeia calor e estava sofrendo muito!

Furukawa's Family!

Esses chapeuzinhos são um barato. Em sentido horário: Minhoca, Catarina, maridão e yo.

Eu, analfabetinha de pai e mãe vendo as prateleiras (hunf)!

Existe tudo que há nos nossos supermercados, só que com rótulos impraticáveis...
 Esse saquê, por exemplo, custa R$ 220,00.

Ó que beleza?

  Feliz Ano Novo pra você!

Primeiro reveillón chinês juntinhos.

                                    A baianidade nagô da Minhoca: acabou de chegar da Bahia. Tá toda, toda...

Yakisoba vendido nas barraquinhas da rua. Hummmmm, delícia.

O famoso Dragão chinês. A evolução é bem bacana.

Os leões também são personagens importantes na festa.

São duas pessoas embaixo dessa roupa: uma faz o rabo e outra a cabeça.

A pessoa da frente ainda tem que subir numa espécie de escada e fazer a evolução lá em cima. 

Há desfiles das várias academias de artes maciais, que confesso, pouco empolgante.

Imagino que se tudo fosse à noite ficaria bem mais bonito.
Bastava colocar um brasileiro do "babado" na organização que eu queria ver, hehe.

Gostei do som (carnavalesca eu sou, hehe).

Como ninguém é de ferro, após a festa paramos num restaurante pra repor as energias.
Xin Nian Kuai Le (Feliz Ano Novo)!!!

Maridão, uma pessoa light,  optou por uma coisa leve: carne, salada e polenta.

Eu, proibida de tudo, comi o que tinha de mais gordo no cardápio: filé e fettuccine.

Catarina, uma pessoa consciente, ficou na coluna do meio: purê de batatas, arroz de brócolis e filé acebolado.

Nenhum comentário: