quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O que há de melhor

É muito bom quando você consegue extrair o que há de melhor em cada dia. Aproveitar os intervalos, as vitrines, os cheiros, as cores, a moda, as pessoas, os sabores...
Para isso é preciso ser muito obstinado, nobre e perseverante, porque de um modo geral, nos acostumamos a reclamar, a pedir mais e não agradecer.
Um novo dia nos dá ótimas oportunidades sempre.
Pena não estarmos preparados diariamente para esses momentos, ou melhor, pena não sabermos fazer de cada momento algo prazeroso. 
Isso é um dia ou outro...
Na luta diária de casa/trabalho/casa acabamos por nos acostumar com o comum, com a rotina e com o mesmo caminho.
Nunca gostei disso!
A rotina me deixa meio sem criatividade, o que não significa que não precise de momentos de silêncio, paz e relaxamento.
A rotina me deixa ansiosa, triste, cansada e sem brilho. Talvez por isso mude tanto de emprego, de casa, de cidade...
Ou não.
Talvez essas mudanças todas tenham sido necessárias para eu me conhecer mais e melhor.
Não me vejo trabalhando anos a fio na mesma coisa. Não me vejo fazendo o mesmo caminho sempre. Não consigo imaginar uma pessoa que bebe o mesmo vinho ou volta ao mesmo lugar até ficar bem velhinho.
Com o mundo mudando do jeito que está, quero é mais poder sair por aí vendo o novo e sentindo sentimentos bons.

Estou me sentindo cansada, embora tenha voltado a trabalhar há 10 dias.
E é por essa e por outras que preciso enxergar o que há de melhor no mundo e nas pessoas, sempre!

Nenhum comentário: