Pular para o conteúdo principal

Buffet de Frutos do Mar D. Sebastião


O nome diz que são produtos comestíveis retirados do mar, excluindo os peixes. Entram nessa categoria os moluscos e crustáceos como sururu, sarnambi, ostras, o mexilhão, lula, lagostas, camarões, polvo e todo tipo de coisinha que se retira do infinito mar que circunda esse planeta.
No Brasil há uma diversidade incrível. Gosto de quase tudo. Por mim, teria pelo menos três vezes por semana um cardápio baseado nesse tipo de comida, mas o colesterol e o sódio seriam um nível acima dos Alpes e aí não estaria escrevendo assim com tanta alegria esse texto!
Como temos água para todos os lados nesse país, contraditoriamente, essa alimentação é muito cara e considerada luxuosa ou para ricos, o que infelizmente (mesmo!) eu não me encaixo!
De volta à Ilha na semana passada, o cheiro de maresia e de água salgada estavam no ar novamente e pulando de restaurante em restaurante e com visitantes é que você percebe a nossa diversidade e sabor. Comi muito bem. E como comi bem!
Não há comidinha paulistana dos chef’s mais renomados do país que vençam o frescor dos nossos alimentos, nem tampouco o tempero carregado em cheiro verde e pimentão dos nossos pratos. É preciso ter nascido lá para gostar.
Sobre isso, entendo os turistas que reclamam dessa mistura de temperos.
Para que todos nós matássemos a vontade de frutos do mar, já que o papo é esse, resolvemos ir ao Buffet de Frutos do Mar mais famoso e generoso do Maranhão: o Restaurante D. Sebastião, que fica no Hotel Brisamar, logo ali na Ponta D’areia.
Os mais conhecidos vão logo achar que estou “puxando o saco” para meu ex chefe, que a propósito, é um dos sócios do restaurante, mas não! Enganou-se quem teve esse pensamento leviano. Quero mesmo é congratular todos que fazem o Restaurante D. Sebastião o que é e, principalmente, no que transformaram o Buffet às sextas.
Já tinha ido outras vezes e a cada nova investida a surpresa é maior e as expectativas são superadas.
Na última sexta (dia 27/08) estava “lotadíssimo” e o cardápio bem pra lá de especial. Conversando com todos da mesa (incluindo meus novos Diretores), foram unânimes em afirmar que nunca presenciaram tamanha fartura e sabor ao redor do mundo.
As entradas vão desde pasteizinhos, saladas variadas, ceviche (ai ai ai...), panquecas, lula a dorê, beirutes de bacalhau e tomate seco, iscas de peixe, camarões fritos e ainda uma gama de coisa que não consigo lembrar, de tanta água na boca agora.
Os pratos principais são peixes (pescadas, robalos, salmão, anchova, pargos, atum, sardinhas etc, etc) assados, cozidos e grelhados, risotos dos mais variados, paellas, ovas fritas, massas com molhos e ainda uma carta de vinhos boa e acessível.
As sobremesas são clássicas variando no velho pudim de leite ao bolo de chocolate com uns mousses regionais pra não deixar de contemplar ninguém.
Saímos todos satisfeitos e até agora sinto o gostinho do Ceviche na boca. Comi bastantão. Repeti.
Por mim, comeria toda sexta.

Dica:
Buffet de Frutos do Mar
Restaurante D. Sebastião, Hotel Brisamar - São Luis, Ma.
(98) 3212 1212
Todas as sextas das 12h às 16h
R$ 52,00 por pessoa com direito a entradas, pratos principais e sobremesas.
Pode reservar.

Comentários

Anônimo disse…
Traíra, tratante, até agora espero para jantar contigo, coisa que tu prometeu e não cumpriu. Vem a MINHA TERRA, me da um "misero chero" e sai sem ao menos dizer nego veio, a gente se ve mais tarde para almoçar, jantar ou seja, para comer um caranguejo no estrela dalva ou até mesmo um cachorro quente do sousa. Mas, não tem nada não, tu logo logo vem aqui denovo e tu vais me ligar e eu como não tenho vergonha vou correndo atender teu convite.

Beijos
Reginaldo Rodrigues
A Andarilha disse…
Achei bastante interessante! Dica anotada! rsrsr
A Andarilha disse…
Ah! Vou colocar o link do seu blog no meu td bem?
Claro querida!!!! Vou adorar!!!
Claro querida!!!! Vou adorar!!!
Regi, sem comentários!!!!
Porque não me procuraste??? Francamente

Postagens mais visitadas deste blog

Patinhas de caranguejo ao molho vinagrete

O vinagrete do jeito que eu gosto...

Ingredientes
1Kg de patinha de caranguejo (de preferência do Maranhão, hehe) 2 tomates maduros 1 cebola 1 pimentão verde (que pode ser o da sua preferência) 1 maço de cheiro verde (se você preferir) ou apenas cebolinha 2 limões Sal Azeite para temperar
Modo de preparar
Afervente as patinhas em água com umas pitadinhas de sal. Veja bem, aferventar não é ferver. Basta abrir fervura e elas começarem a ficar cor de rosa, é pra tirar do fogo. Reserve e deixe esfriar. Se ficarem muito tempo no fogo elas ficam duras e na verdade elas devem ficar macias. Após lavar os legumes, corte em pedaços uniformes e bem pequenos, assim como o tomate (que é uma fruta). Para mim, quanto menor, melhor. Misture todos os legumes cortadinhos num bowl, tempere com o suco do limão, sal e bastante azeite. Acrescente um pouco de água filtrada para dar um pouco mais de molho ao vinagrete. Arrume as patinhas num refratário deixando-as com o "cabinho" pra cima. Dessa forma fica mais f…

Óleo composto de soja e oliva. Não caia nessa!

Esses óleos compostos que tanto enganam os comensais espalhados por ai foram feitos para cozer, não para derramar em cima do prato pronto! Foram criados como uma alternativa para quem está com o orçamento apertado ou não tem costume de cozinhar com azeite de oliva.  Para um prato refogado, por exemplo, fica muito saboroso. O problema é que pelo fato de ser mais barato, os donos de alguns restaurantes de segunda, terceira, quarta e quinta categoria substituem o tradicional azeite por esse composto e a turma desavisada, derrama com gosto em cima do prato. Uma maldade! Vejo o povo jogando em cima da salada, sendo que em todos os compostos, 95%  é de óleo de soja e apenas 5% é de azeite (não extra-virgem!). Esperteza do restaurante que ganha por um produto de qualidade inferior e lerdeza do consumidor que não lê o que está consumindo. O consumo de azeite no país tem crescido assustadoramente, à proporção que  a gastronomia ganhou status de ciência e o poder aquisitivo da população melhorou.  De…

Extrato de tomate congelado. Pode sim!

Taí que eu não sabia que podia congelar extrato de tomate, acreditam? Perdi a conta das vezes em que deixei de fazer alguma coisinha porque teria que abrir a lata de extrato de tomate, usar uma colher de sopa e guardar [e estragar] o resto. Para minimizar os prejuízos, não só financeiros, mas de consciência também, passei a comprar aquela latinha "elefante" bem pititica. Mas ainda assim estragava metade... Agora, descobri com nossa consultora Andréa, que podemos usar o que vamos precisar e congelar o resto. Será que só eu não sabia disso? Ai que horror! Acho que dá pra fazer assim: abrir a latinha e já separar umas porções para congelar, como está mostrado na foto acima. Mas Andréa lembra: não é bom deixar muito enrugadinha porque quando você for usar, pode ser que o plástico fique difícil de tirar. Melhor deixar assim mais lisinho.
Agora vai lá fazer um macarrão e contra aqui pra gente como ficou, tá?
Inté,