quinta-feira, 15 de julho de 2010

Pra fazer um turista feliz

Foto: Paulinha Alcoforado

Falamos muito sobre o que é necessário para atrair turistas, o que nossa cidade precisa para deixar o turista satisfeito e o que se está fazendo para que entremos de fato na “Era dos destinos turísticos de primeira”.
As indagações e as conjecturas para se chegar às fórmulas mágicas são as mais variadas possíveis e percebe-se que na realidade, ainda há muito por fazer. Muito por fazer em infraestrutura, hospitalidade, melhoria de produtos, oferta de atrativos e organização da cadeia produtiva. Se fôssemos elencar, poderíamos passar alguns bons minutos só focando nesses itens, mas nesse São João percebi que para um turista se sentir feliz é preciso muito pouco!
Os itens citados acima são de vital importância para captarmos turistas ao redor do mundo e para que nos destaquemos como um destino preparado e consolidado.
Acontece que existem turistas que chegam aqui mesmo sem estarmos nas prateleiras das principais operadoras do Brasil e do mundo. Chegam em excursões rodoviárias, aportam aqui pelos mais variados motivos, retornam à nossa cidade após vários anos, vem à trabalho ou mesmo participando de eventos e de fato não foram atraídos pelo que não temos, e sim, motivados por um leque de situações que independem da organização da cidade.
Jamais apagarei da lembrança a imagem de uma turista esperneando e dando saltinhos de alegria por ter ganhado uma matraca personalizada, uma sacola com uma paisagem do Maranhão, um DVD sobre o São João e uma camiseta fazendo alusão aos festejos juninos! Naquele instante refleti sobre o pouquinho que estava dando e a grandeza do resultado daquele gesto.
Os souvenirs em questão não apagavam a imagem que aquela turista iria levar de um centro histórico sujo e mal cuidado ou mesmo de uma Fonte do Ribeirão cheia de lixo e fezes, mas bastou aquilo para que o coração não só dela, mas de todo o grupo, amolecesse e todos compartilhassem conosco dos lamentos pela situação de tais atrativos e principalmente se alegrassem com a festa mais colorida e animada do País.
Nos dois principais arraiais da cidade existiam espaços especialmente criados para turistas e o resultado foi maravilhoso! Todos que chegavam até nós e eram recebidos com brindes, sucos, refrigerantes, cervejas e petiscos, agradeciam com uma alegria no rosto difícil de conseguir em outros momentos. Conversavam de uma forma muito espontânea e levaram consigo lembranças da nossa hospitalidade.
Imagino que daqui pra frente não seja mais possível um São João sem essa ferramenta de relacionamento. Não é possível retrocedermos a esse ponto!
As Secretarias de turismo investiram em espaços decorados, arejados e com grande acolhimento, coisas básicas para se tratar um visitante/turista.
Em nosso espaço, apenas nos primeiros seis dias e em parceria com o Sindicato de Guias, atendemos mais de 900 turistas que nos deixaram suas impressões sobre a cidade, que tenho certeza, em alguns casos, foram amenizadas pela nossa recepção e também pela interação entre eles a equipe.
Penso que é sempre hora de planejar o futuro e desenvolver uma política focada em quem queremos que venha conhecer São Luís e o Maranhão, mas jamais esquecerei a importância que é tratar os turistas que aqui já estão e que por um motivo ou outro, vieram beber na nossa fonte e espalhar nossa hospitalidade por onde quer que andem!


Jornal Cazumbá, julho, 2010

Um comentário:

Anônimo disse...

Foste tão gentil com a fonte nega,aff ta podre de suja,uma agua verde nojenta parada a anos que ja ta uma costra,sem contar a quantidade de pessoas q fazem la de banheiro literalmente do banho as necessidades.O pior que é em frente a fundação de cultura,vo te contar sinto pena e vergonha viu ja que cresci vendo esta fonte,so limpam a bichinha qdo tem evento acredita???Mas ainda assim vive cheia de turistas,pronto falei.Vo tirar foto e mandar p ti colocar no blog.
Bjus Teresópolis