terça-feira, 29 de junho de 2010

Dicas para texto

Foram tantos os e-mail's que recebi falando do texto "Sou do tempo da Xepinha, da Lobras e da King Joia" que acho que vou fazer outro texto esse mês.
Muitas dicas, muitas coisas que fazíamos e que não eram na Rua Grande.
Adorei gente. Muito obrigada!!!
Vou recolher tudo e escrever.
Ôbaaaaaaaaaa!!!!

Geléias Queensberry

Tem produtos que de cara, passam pra você boa procedência e qualidade, nénão?
Tenho alguns itens nessa seleta lista e um deles é a Queensberry. 
Comprei recentemente um outro potinho de geléia dessa marca e tava pensando outro dia no café da manhã olhando fixamente para o pote (sabe como é morar sozinha, né? Ninguém pra conversar, então você lê todos os rótulos que estão disponíveis...!) o quanto uma geléia faz diferença...
Não sei se é o pote;
Talvez pelo sabor;
Quem sabe pelo cuidado com o rótulo;
Ou mesmo a grande quantidade de sabores, ou até mesmo por esses fatores todos juntos, mas adoro o sabor dessas geléias e como um café da manhã deve ser colorido, nutritivo e saboroso, sempre que posso, tenho uma geléia pra decorar a torrada.
Descobri agora que a linha "Gourmet" traz os sabores Pimenta Vermelha, Gengibre com Limão, Mango Chutney e Menta com Hortelã e não caibo mais em mim com tanta vontade de experimentar.
A composição gengibre com limão me fascina e praticamente todo santo dia tomo esse sabor de suco. A de pimenta, aqui em São Luís já é figurinha fácil e com um pastel é inigualável, mas vou experimentar essa também pra comparar.
Fica aí a dica, embora esse post não seja patrocinado, o que é uma pena, pois adoraria ser paga pra falar de coisas gostosas...

Vejam os detalhes no site



E você, o que costuma comer no café da manhã?

"Se não tem água Perrier eu não vou me aperriar"


Enquanto você não sabe das coisas, tudo bem. Os erros passam despercebidos e os detalhes (aqueles que fazem a diferença) não são notados nem de longe...
Você por acaso já notou diferença no sabor entre um café feito com água com cloro pra um feito, sem?
Claro que não, né? Primeiro porque não sabemos a procedência da água da maioria dos lugares onde bebemos café, apenas partimos do pressuposto que é feito com água tratada ou mesmo mineral.
A mesma coisa é para chás. E esse quesito vale para poucos, porque sei que muitos dos meus ociosos não bebem chá e o associam a doença, o que de fato é uma bobagem.
Lendo sobre bebidas esse mês, descobri a grande importância desse elemento da tabela periódica e das piscinas em nossas bebidas e agora tô "encucada" com isso.
Um bom drink, por exemplo, deve ser feito com água mineral com pouquíssimo cloro ou mesmo sem a presença dele para ficar um drink "gourmet" digamos assim. Aprofundei o assunto um tantinho e vi que uma das ações da água perrier (desculpa aê!) é treinar bar tenders na elaboração de drinks com uma das águas mais famosas do mundo, exatamente com esse diferencial: a água é carbonatada, portando ótima para bebidas finas.
Achei bem bacana esse assunto. Vou tentar ler um pouquito más.
Por enquanto não vou me aperriar com esse detalhe, apenas "marocar" sobre água, cloro e afins". Nossa, vou ficar podre, hehehe!
Para ler sobre a Perrier e sobre a Nestlé, veja aqui


O título desse post, é uma frase do Zeca Baleiro...

Lounge São Luis Convention & Visitors Bureau

Nesse São João estávamos com um espaço dedicado a turistas e convidados no Arraial da Lagoa.
Recebemos muitos turistas, que ficaram muito felizes com a recepção e principalmente com os brindes.
Tinha petiscos, cervejinhas, chopps, refrigerantes e água à vontade.
Os convidados também eram recebidos com essa pompa e foi muito prazeroso ter recebido todo mundo lá.
Não dá pra por as fotos e todos, até porque não tenho aqui, mas estão no site do Convention e todos podem acessar e ter uma noção da animação que foi tudo isso.
Teve Evaristo Costa e Regina Casé também...

Geral do arraial


Mamá, Carcius e Matias


Mamá e Matias (quanto tempo não via esse nego..)

Teresópolis, Paulinha Maleta e Georgia disfarçadas de turistas pra ver se ganhavam matraquinhas, bolsinhas e camisetas...


Augusto (trabalhando!), Isaac, Nicácio e Paulo


Os mesmos daí de cima comigo no recheio!


Heloiza e Luis Fernando com as "matraquinhas-sensação" do arraial!!!
Equipe São Luís Convention


Turistas e mais turistas...


Equipe NPDTur (UFMA) fazendo pesquisas com turistas


Eu e Márcia (equipe São Luis Convention) com o Gestor da ACM, Luis Carlos


Tudo certo com Luis Fernando!!


Heloiza relaxando entre um atendimento e outro...


Zildenice (Guia de Turismo), Nan e eu!


Fernandinho - equipe polivalente!!!


Jorge, nosso personal tabajara garçon - equipe polivalente!


Guia do Tocantins (não lembro o nome), Augusto, e Guias Almeida e Valdenor - parceria com Sindicato de Guias


Almeida, eu e Valdenor


Amigos e convidados: Odete, Wendel, Augusto, Danúbio, Turista que não lembro o nome e Paulo


Sempre rola uma "foto-performance" nesse grupo....

Para saber mais aqui< /A>

Saladinha pra aliviar o estômago!

Não é fácil!
O São João nos engorda dada a quantidade e diversidade de pratos típicos do Estado.
Pra todo lado que se vai tem comida, impressionante! Torci pro mês acabar, eu juro!
Vatapá, cuxá, cariru, arroz Maria Izabel, arroz de toucinho, tortas de camarão, caranguejo, peixes fritos e por aí vai... Uma loucura! Tudo tão delicioso que chega a ser um pecado fazer regime...

Ontem não trabalhei por causa das fortes dores na garganta e por estar sem poder falar, então aproveitei pra fazer uma salada pro almoço de casa, porque meu estômago levou muita porrada gostosa esse mês. Já estava na hora do bichinho voltar ao normal: trabalhar um pouco menos e com mais qualidade!
Fiz uma salada de alface fresca, alface americana, palmito, tomate seco, azeitonas, tomate fresco e cenoura.

                                         
as saladas (e as comidas em geral) tem que ser grandes na casa de mamis...
  
                                          
Cheguei na casa de mamis e parecia mais um clube, só faltando a piscina! Adorei essa mesinha com esse chapéu de sol. Não ficou legal?
Pra não desperdiçar o ambiente, compramos umas cervejinhas e fomos aproveitar a decoração. Não bebi... Essa garganta de merda tá dando trabalho!!!

Santa e farta!


Dois pesquisadores da Universidade de Cornell, no esteites, resolveram analisar, por meio de computador, 52 telas e afrescos representando a Santa ou Última Ceia, ou seja, a derradeira refeição de Jesus com os apóstolos, transcorrida na véspera de sua morte, quando ele predisse a traição de Judas e instituiu a eucaristia, o sacramento no qual estaria presente sob as aparências do pão e do vinho. Pintado num espaço de tempo que vai do seculo XI ao XX, o elenco inclui obras de Leonardo da Vinci, Andrea Del Castagno, Tintoretto, Rubens e El Greco. E o que descobriram?
Que no último milênio o volume da comida representada nas pinturas aumentou consideravelmente. O pão, por exemplo, cresceu 23%. Já os pratos principais que Jesus e seus apóstolos comem na arte ficaram 69% maiores, enquanto que o tamanho das vasilhas aumentou 65%. Segundo os pesquisadores, essa constatação traduz a forma como nossa percepção da comida evoluiu nos últimos 1.000 anos, provocada por um incremento constante na produção, no acesso e no volume dos alimentos.
Um caso clássico em que a arte imita a vida.


Fonte: revista Gosto, maio 2010

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Subcelebridades na Ilha!

São Luis é uma cidade desprovida de celebridades.
Qualquer tentativa que se vê por aí é um ato falho. Ainda não temos elementos suficientes para criar esse personagem, embora os âncoras dos telejornais, repórteres e apresentadores locais tentem.
Achei muito engraçado no entanto, a postura dos brincantes do Boi de Morros no arraial. As índias e os índios desfilam como se fossem subcelebridades e o pior: a entrada no palco dos mesmos fez um grupinho de adolescentes gritar como se estivessem vendo o NXZero.
Eu posso com uma coisa dessas?

Afônica

Esses dias todos de trabalho, são joão, sereno e de pouco dormir me deixaram completamente sem voz.
Há uns 10 anos mais ou menos eu não ficava assim...
Estou sem voz mesmo. As pessoas estão impressionadas...
E eu também!!!
Bom que posso escrever muitão hehehehe

sábado, 26 de junho de 2010

Arraial

O São João está acabando e não deu pra falar por aqui. Está tudo muito lindo, como sempre.
Muita gente, muita animação e a cidade está transformada numa arena de festa multicor.
Tenho trabalhado em nosso lounge quase todas as noites e essa é a justificativa da minha ausência.
Tenho visto muita coisa, mas não fotografei nem gravei o que é interessante mostrar por aqui.
Amanhã, com um pouco mais de calma volto e atualizo nossos assuntos.
Inté!

Pão quentinho

Há coisas nessa vida que são impagáveis.
Comer um pão quentinho na saída do mercado é uma dessas!
Uma simples ida ao supermercado faz sua vida ficar com cara e cheiro de comida, de pão, de queijo, de bolo e de temperos. Uma delícia!
O clima de supermercado me remete também à casa limpa e a um novo começo, já que o ciclo do mês se fechou e você tem obrigatoriamente que recomeçá-lo.
Gosto disso! Gosto desses recomeços e dessas  novas possibilidades...
Ir ao supermercado portanto pode representar muito, dependendo do seu estado de espírito, da grana disponível e do seu tempo.
Fui hoje com pouco tempo, mas com uma certa paciência, já que não reclamei das filas nem das trombadas de todos no meu carrinho!
Ao entrar, logo senti cheiro de pão quentinho e a fumacinha veio de mansinho em direção ao meu nariz igual  nos desenhos animados, quando os cheiros vem em forma de linhas sinuosas e dançantes. A vontade de morder um pão com manteiga tomou conta da minha imaginação e embora eu tenha percorrido todos os corredores, o pensamento estava no pão até a hora em que entrei no carro e comi um bem quentinho com a velocidade do Phelps numa prova de 200 metros: 01'52''03'''!
Medalha de ouro pra mim também!


terça-feira, 22 de junho de 2010

Póparar

Êpa, êpa êpa, póparar!
Vamos parar de reclamar, que esse bloguito não vai morrer jamais!!!!
Estou só dando um tempinho pra resolver umas "cositas" de ordem pessoal e profissional, nada demais!
Você que está chegando aqui pela primeira vez, por favor, não se acanhe! Abra as abas aí do lado e arreganhe um sorriso com os textos mais antigos.
E você, ocioso de carteirinha, póparar de reclamar, que todos sabem que atualizo esse espaço diariamente... quando dá hehehe!

Volto logo mais a noite....

sábado, 19 de junho de 2010

Essa semana

Sumi, é verdade, mas estava resolvendo algumas coisas que tambem são prioritárias, além do bloguito.
Essa semana, tirando o hiato do jogo, não deu tempo pra muita coisa.
Erros estratégicos no trabalho me deixaram com os prazos apertados e dores de cabeça intermináveis que até agora me obrigam além do analgésico, um calmantinho leve a cada 8 horas...
Sem tempo pra ócio (que horror!) por esses tempos, vou me virando nos trinta tentando manter a minha boa impressão conquistada há anos por esse mundão, embora eu não esteja conseguindo me afastar do mau humor, da intolerância e da incompreensão (alguém tem me dar um soco, isso sim!).
Estou finalizando mais um ciclo na vida e "conclusões" são sempre doloridas e difíceis de fazer. Pois é. Estou nessa fase.
Aliado a isso, a vida continua cheia de suas peças, labirintos e surpresas, além das rotinas que nos mantém vivos: família, trabalho e gente, muita gente.


Vivi uma maratona pra poder assisitir a esse bendito jogo.
As pessoas corriam, os ônibus não andavam, os táxis sumiram e só cheguei para poder tirar essa foto em meio ao primeiro tempo. Como em vários lares, vuvuzelas, tiaras, cervejinhas e petiscos.
Bem divertido mesmo!
Essa figura atende pelo nome de "Deusa". Trabalha com a família há uns bons 20 anos.
Não é uma graça? Toda trabalhada no motivo "Copa", é sempre assim, arrumada igual em novela...

Mamis veio me visitar cedinho essa semana. Quando eu digo cedinho, entenda-se 7h da manhã!
Chegou assim toda cheia de chapeuzinho, de blusa colorida e tudo. Um barato.
Saiu levando tanta coisa, que foi preciso uma mochilinha pra ela poder carregar.
Detalhe: mamis nunca tinha usado uma mochila. Não é incrível? Tón linda...

Aqui estamos nós em meio ao Arraial da Lagoa num trabalho de relacionamento do São Luís Convention.
Eu (a gordura é ilusão de ótica...), seguida de Márcia, o Big Boss, Heloiza e Maria (esquerda para a direita).
Muito trabalho, muita gente e uma produção digna de grandes eventos.

Aqui a equipe da cozinha e os guias de turismo. Todos maravilhosos.
Da esquerda para a direita, Heloiza, Eliseu, euzinha, Celso, Bento e Fafá, meiga que só ela...


Agora saio para mais uma noite de trabalho e volto amanhã após o jogo. Bêbada, provavemente!


terça-feira, 15 de junho de 2010

Bom mesmo

Bom mesmo é ir pra casa.
Bom mesmo é ir pra casa no meio da tarde.
Bom mesmo é encontrar com a família.
Bom mesmo é comer pipoca.
Bom mesmo é ver o povo louco nas ruas.
Bom mesmo é ter um feriado que não está vermelho no calendário.
Bom mesmo é ir pra casa antes do chefe.

Ruim mesmo é estar trabalhando sozinha...

Bom jogo meu povo!!!!

domingo, 13 de junho de 2010

A capa e o recheio

Ler é viajar, já disse alguém muito mais sábio que eu muito tempo atrás.
Esse mês ainda não tinha lido a Bravo! por pura preguiça mesmo. Vi a capa várias vezes e ela não me chamou atenção.
Um desses dias no almoço, já prevendo que iria ficar horas numa fila, resolvi comprar a revista para passar o tempo.
A capa é uma cena do novo filme do Polanski e como não entendo de cinema e muito menos de Polanski, fui lendo a matéria despretensiosamente e fui me apaixonando pela história desse cara como uma desesperada! Realmente gostei da história dele, embora não concorde e nem compactue com seu gosto por lolitas...
Essa conversa todinha, foi só pra dizer para que você, ocioso querido, não subestime capas...

A copa e eu achando tudo isso um saco....

Em meio à discussão das vuvuzelas, parei pra pensar o quanto eu acho copa chato...
Gosto muito de futebol. Adoro ver as tabelas, os gols, as defesas e até gostaria de entender bastantão, mas não tenho muita paciência para os detalhes.
Saber se foi impedimento por exemplo, me dá preguiça! Entender e refletir a cada vez que aparece a imagem congelada e a sombra da linha que separa o ultimo jogador de um time e o atacante do outro sinceramente, me dá sono. Prefiro quando alguém mais entendido diz logo se é ou não.
Gosto é de ver o Tadeu no Fantástico falar das presepadas do fim de semana, falar quem tá na frente e quem tá na lanterna, essas coisas tipo resumo executivo...
O que nao dá é assistir a Renata Fan ou o Vanucci discutindo sobre  porra da bola ou mesmo se o Maradona vai andar pelado ou não. Não, mil vezes não! Detalhes do futebol não são pra mim. 
A copa deixa o povo eletrizado, desconcentrado e eu achando tudo isso um saco...
Hoje mamis tava toda de verde e amarelo: pulseiras, colares e brincos e ainda me deu uma canga canarinho, vê se eu posso com uma coisa dessas? 
Na hora dos jogos, eu bem poderia assistir a uma sessão de cinema, ir limpar a sobrancelha, ir ao dentista, ao dermatologista e adiantar umas coisas pendentes, mas nada, absolutamente nada vai funcionar.
E as dúvidas? Local pra assistir jogo, liberação do trabalho... 
E as inconveniências? Trânsito caótico, serviços de entrega parados...

Bom, não sou a melhor pessoa pra tratar disso, mas adiantei com mamis umas cervas e uns petiscos. Quem disse que não dá pra tirar proveito disso tudo? 

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Sou do tempo da Xepinha, Lobras e King Joia!

Tenho trinta e poucos anos, não mais que isso. Juro!

Quando falei aqui das minhas lembranças de infância, recebi inúmeros e-mails parabenizando o texto e ainda outros diversos de leitores desacreditando que eu pudesse ter vivido tudo aquilo.

Para provar o que tinha escrito resolvi, no mês subsequente ao texto da minha infância, escrever sobre as minhas férias adolescentes. Novamente recebi congratulações de muitos incrédulos, que não mais para minha surpresa, não acreditavam na minha “balzaquianice”.

Pois bem, não levanto bandeira de mulher madura nem tampouco me acho nova demais. Acho que o melhor de ter “trinta e poucos” é ter podido viver o que vivi e ter experimentado um modus vivendi provinciano quase beirando a inocência que me faz ter ótimas lembranças e muita saudade.

Quando vejo a profusão de lojas na cidade e o crescimento desenfreado das opções de entretenimento, fico muito entusiasmada e ao mesmo tempo boboca, porque sou do tempo em que se divertir era ir ao Cine Passeio e depois lanchar no Beijo de Moça. Esse programa era quase o máximo que podíamos ter e a sessão das 17h já era tarde pra voltar de ônibus pra casa. As caixinhas e os coraçõezinhos da lanchonete mais famosa e gostosa da Ilha eram inconfundíveis.

Uma outra boa opção era ir ao único shopping center da cidade (o Tropical) comer cachorro quente no Komi Keto e poder escolher o que vinha dentro! Um luxo nunca dantes imaginado por nós. Tanto o shopping quanto escolher o recheio do hot dog!

Os programas nessa época estavam focados quase todos para a região do centro da cidade, onde de fato era o nosso centro comercial. Estavam lá as lanchonetes, as lojas de roupa, de sapatos e de “fazendas”.

Como era bom sair aos sábados pra ir à Rua Grande com mamãe e passar na Xepinha pra comprar umas fazendas para uns vestidinhos novos. De lá, era obrigatório ir à Lobrás pra comprar bombons (ou pegar uns dois escondidos...) e produtos de higiene. Leite de Rosas, Neutrox e Kolene eram figurinhas fáceis em nossas sacolas.

Os melhores utensílios de casa comprávamos nas Lojas Acácia ou Casa Paris. Era cada coisa de encher os olhos...

Camisetinhas básicas, vestidinhos e leggings só podiam ser comprados na Sabina. Às vezes, era possível achar alguma coisinha nas lojas Pernambucanas, mas a desculpa de ir lá era pra subir na escada rolante, a única da cidade! Ah, e sem falar que a loja era climatizada e isso dava um gás novo para continuarmos a bater perna pelos paralelepípedos da agitada rua.

Os sapatos da moda estavam na Clark, Lojas Wilson e até na Arpaso, mas essa última parecia sempre que tudo era mais caro!

Artigos masculinos? O lugar ideal era a Ocapana. Nossa como aquela loja tinha cara de homem. E homem sério!

A Rua Grande representou muito para mim e durante muito tempo aquela área era nosso horizonte, que apenas se estendia para a Rua da Paz, Santana e Sol, cada uma com suas peculiaridades e simpatia.

A Mara Sport e Baby, na Rua da Paz, eram os locais ideais para minhas roupinhas de férias, como shortinhos e vestidinhos para ir a Humberto de Campos. Na Rua de Santana eu ia sempre com um só propósito: comprar os meus apetrechos de balé. Polainas, colãs e meias-calças.

A vida ia muito bem obrigada, quando surgiu um prédio enorme em meio à Rua Grande que deixou todos atônitos, alegres e convencidos: a Mesbla! O que era aquilo, gente? Pra simplificar: tudo!

A ida ao centro ganhou novo objetivo e entrar naquela loja já era motivo suficiente pra ser feliz! Não precisava comprar nada, mas sentir o cheiro das roupas e ver as novidades vindas do Sul e Sudeste nos dava alma nova. Como era bom tudo aquilo...

Hoje as coisas são naturalmente muito diferentes, maiores e diversas. Nossos horizontes se ampliam a cada clique em uma nova página na internet e as lembranças de hoje estão misturadas em uma babel de acontecimentos.

A Rua Grande não tem mais o glamour de outrora e a King Jóia não resistiu às Óticas Diniz, o que eu considero uma pena, pois quase nada do que citei resistiu às novas regras do mercado, me fazendo crer que construímos tudo errado!

Pode ser que daqui ha vinte anos o meu “hoje” esteja organizado na memória e eu possa fazer um textinho simples como esse, mas que à medida que as letras apareçam na tela, o cheiro, a cor do céu e o sabor do lanche ainda possam me alimentar de saudade e esperança.

Ter “trinta e poucos” dá uma certa notoriedade, não?


Jornal Cazumbá, junho 2010.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

FOM

Sempre quis ter um. Na verdade, desde que comecei a viajar e sofrer com as poltronas super apertadas da classe econômica!
Quando tive que passar um ano viajando de ônibus pelos interiores do Maranhão, Ceará e Piauí então, era de dar dó a minha coluna... Sonhava com um travesseirinho FOM...
Semana passada ganhei um do namoradão e lasquei uma beijoca bem grandona pra agradecer! Claro, um travesseiro desses não é tão fácil de ter. Aqui em São Luís, por exemplo, não tem e ele acertou em cheio!
Se não fosse esse acessório de conforto (assim a fábrica se intitula), não conseguiria ter chegado viva por aqui depois do feriado, porque os aeroportos estavam tão cheios quanto na época do apagão e os embarques estavam estressantes.
Sentei na minha poltrona super apertada, olhei pra um lado, olhei pra outro e saquei meu super ultra mega travesseiro confortável para viagens e acomodei na nuca. Não liguei pra mais nada... Cheguei a perceber umas e outras com uma pontinha de inveja me olhando de soslaio, mas continuei altiva e convencida. Acordei aqui e ótima!
O que ganhei é esse aqui, mas no site tem muitas outras opções. Vejam aqui 
Tem cada Pufe, cada mimo... O material é muito diferente, muito macio... Dá pra usar para ler, cochilar e relaxar um pouco em meus momentos de ócio. Adorei!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Arraiais no Maranhão

Êba!!! 
Os arraiais já estão se espalhando pela cidade. Uma movimentação danada deixa a vida com um ritmo acelerado.
Fui ontem ao Arraial da Praça Maria Aragão e achei tudo uma delícia: as barraquinhas, a oferta de petiscos, o espaço para o turista e a harmonia do espaço com um todo. Tive o azar de na hora exata da minha chegada estar se apresentando uma dança portuguesa (dããã!), mas abstraí e gostei bem das coisas que vi.

No da Lagoa, teremos um espaço para relacionamento dos nossos clientes e turistas e cheguei de lá há pouco. Haja trabalho!
Está tudo muito lindo, muito bem decorado e com duas coisas muito bacanas:
1) uma entrada especial para cadeirantes com arquibancada exclusiva que cabem 09 cadeiras e seus acompanhantes. É o único arraial completamente acessível e isso me deixa pra lá de feliz!
2) um palco de show digno de grandes artistas. Os grids de iluminação transformarão as manifestações folclóricas em grandes espetáculos! Fantástico!

A coisas estão se arrumando e embora o trabalho seja triplicado, basta escutar uma musiquinha de boi pra conseguir mais fôlego.
E vamu que vamu!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Atenção, atenção: oportunidade de trabalho

Meu povo, o trabalho pipoca na cara da gente de um jeito que vou contar...
Vai chegando o meio do ano e aí as coisas aparecem, acontecem, iniciam ou entram no "auge". Para quem trabalha com turismo, então... Por aqui com o início do São João é que as coisas "pegam" e como já falei inúmeras outras vezes, o mês de junho tem mais cor, mais ritmo, mais brilho e logicamente, mais trabalho.

Para fazer jus a essa máxima, quem estiver interessado em participar de um seletivo para uma entidade forte de São Luís, favor mandar curriculos para beatrice@ocioviagensegastronomia.com com urgência!!!
O cargo exige um candidato com boa articulação e penetração na cadeia produtiva do Turismo de São Luís e é importante que o mesmo tenha muito conhecimento do mercado hoteleiro.
Farei as indicações até quinta.

Boa Sorte!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Essa tal de Star Alliance...

Tive a mente estuprada e quase fui hipnotizada com as tantas vezes que ouvi as comissárias falando que a TAM é membro da Star Alliance; do despachante do aeroporto me lembrar que a TAM agora é membro da Star Alliance e de ler na Revista da TAM, e de ver no avião e de tudo mais....
Fui pesquisar hoje cedo sobre isso e achei esse texto bem explicativo. Vamos a ele:


Todos estão vendo a intensa publicidade da TAM, com a sua entrada para a Star Alliance. O que muitos estão se perguntado é: qual a diferença para o passageiro? Isso, que é o que importa, não tem sido informado. O Melhores Destinos vai explicar o que muda na prática pra você.

Primeiramente vamos explicar um pouco o que é a Star Alliance e em seguida vamos explicar as mudanças que ocorreram na TAM por conta da sua entrada na Star Alliance, e quais os benefícios para você, como cliente.

A Star Alliance
A Star Alliance é a maior aliança entre companhias aéreas do mundo. Foi fundada em 1997 por cinco grandes empresas (Air Canadá, Lufthansa, Scandinavian Airlines, Thai Airways e United Airlines) para compartilhar vôos, salas VIP, programa de milhagens, dentre outras coisas. Uma empresa que também é considerada uma das fundadoras é a Varig, que se juntou ao grupo poucos meses após a sua criação, mas foi suspensa em 2007 quando foi reestruturada e não se adequou mais aos pré-requisitos para continuar na aliança. Atualmente a Star Alliance voa para 1.167 aeroportos em 181 países e possui mais de 1000 salas VIP em todo o mundo.

A TAM na Star Alliance
Há algum tempo que a TAM vem se reestruturando para atender a todos os pré-requisitos solicitados para ingressar na Star Alliance, já que não adianta apenas o convite para entrar. Uns dos principais itens a se cumprir é a utilização do mesmo sistema de reserva de passagens em todas as empresas, pois com a integração do sistema, qualquer pessoa pode comprar na TAM uma passagem para qualquer destino operado pela Star Alliance (por enquanto apenas na teoria pelo site da TAM) e fazer um único check-in, independente do número de conexões realizadas pelo passageiro, tendo a sua bagagem retirada apenas no destino final.
Outra mudança significativa acontece com o programa de pontos da TAM, o TAM Fidelidade. A partir da entrada da TAM na Star Alliance, qualquer vôo que o passageiro fizer em uma 27 das companhias aéreas que pertencem à aliança, acumulam pontos no fidelidade TAM. Essa aliança também permite que, o passageiro que tiver pontos no seu cartão fidelidade da TAM, poderá emitir uma passagem prêmio em voos operados pelas companhias da Star Alliance, independentemente da origem e do destino, basta que tenha pontos suficientes. Os passageiros que possuem o cartão azul e o vermelho, já possuíam algumas vantagens ao viajarem pela TAM, como prioridade de check-in, embarque/desembarque, uso da sala vip, dentre outros. Agora o cartão azul será equivalente ao silver (prata), e o vermelho ao gold (ouro) da Star Alliance, onde há vários benefícios para o passageiro e não somente na TAM, mas em todas as companhias pertencentes à Star Alliance nos aeroportos de todo o mundo.

Programa de milhagens TAM e Star Alliance
Os benefícios acrescentados, são:
Benefícios Star Alliance Gold (TAM fidelidade vermelho):
- Lista de Espera de Reservas Prioritárias (Não autorizado para Bilhetes-Premio da rede Star Alliance) – quando não há lugares livres no voo que escolheu, te dá prioridade caso algum lugar fique livre.
- Espera Prioritária no Aeroporto – te dá prioridade máxima enquanto espera por um voo no aeroporto (Não autorizado para Bilhetes-Premio da rede Star Alliance).
- Check-in Prioritário no Aeroporto – permite fazer o check-in no balcão da Classe Executiva e/ou de Primeira Classe.
- Tratamento Prioritário da Bagagem – as suas malas têm um tratamento prioritário, tal como você, e estão entre as primeiras a serem desembarcadas.
- Autorização de Excesso de Bagagem – 20kg adicionais ou uma peça de bagagem adicional (Aplica-se em voos entre a América do Norte e a América do Sul) o que significa que pode fazer o check-in de três malas em vez de duas.
- Embarque Prioritário(Quando disponível) – aproveite a liberdade de embarcar quando lhe convir, juntamente com os passageiros da Primeira Classe e da Classe Executiva.
- Acesso a Lounge do Aeroporto – disponível em todo o mundo para você e para um amigo seu(Os convidados devem se registrar com um cliente Star Alliance Gold e devem partir numa companhia aérea da rede Star Alliance, embora não necessariamente no mesmo voo) quando viajar com qualquer companhia aérea membro da rede Star Alliance, indiferentemente da classe em que viaja.

Benefícios Star Alliance Silver (TAM fidelidade azul):
- Lista de Espera de Reservas Prioritárias (Não autorizado para Bilhetes-Premio da rede Star Alliance) – quando não há lugares livres no voo que escolheu, te dá prioridade caso algum lugar fique livre.
- Espera Prioritária no Aeroporto – te dá prioridade máxima enquanto espera por um voo no aeroporto. (Não autorizado para Bilhetes-Premio da rede Star Alliance).

Por enquanto ainda não é possível subir (fazer “upgrade”) de classe utilizando milhas nas outras companhias Star Alliance, somente nos voos TAM, como já acontecia.

Compra de passagens Star Alliance
Tentamos comprar passagens da Star Alliance pelo site e na loja da TAM no aeroporto de Brasília e também, no site da Star Alliance.
No site da TAM ainda não é possível fazer a compra de voos da Star Alliance, apenas os voos de companhias aéreas que já tinha parceria anteriormente. Na loja da TAM no aeroporto de Brasília, nós conseguimos comprar passagens pela Star Alliance tranquilamente e com as mesmas formas de pagamento para os voos TAM. No site da Star Alliance foi o processo mais fácil e simples. Conseguimos cotar uma viagem de volta ao mundo com 14 destinos diferentes e operados por diversas empresas (incluindo a TAM) e por um preço abaixo da média. Os trechos foram:
Brasília – São Paulo – New York – Washington – Paris – Zurich – Madrid – Lisboa – London – Bangkok – Sydney – Auckland – Los Angeles – São Paulo. Sendo que os trechos Brasília – São Paulo – New York, são operados pela TAM e os demais pelas outras companhias membro da aliança.
Inlusive, como o site da Star Alliance é bastante interessante, vamos fazer um post só sobre ele.

O Site da Star Alliance é www.staralliance.com. A TAM criou um site específico para divulgar a sua entrada na Star Alliance, o http://www.tamstaralliance.com/


domingo, 6 de junho de 2010

Coisas de boteco

Tampinha da Devassa: retrô e devassa!

As coisas boas não mudam

Empada de siri

Torresminho

Bar do Mineiro em Santa Teresa

Manoel e Juaquim: tradicional butequim do Rio de Janeiro

E esse aqui o mais tradicional de todos!

Santa Teresa

Eu já conhecia  o bairro de Santa Teresa e já tinha andado de bondinho, mas não me canso! Acho surreal tudo aquilo e adoro aquela profusão de coisas pra lá e pra cá.
Dessa vez a coisa estava inflamada mesmo. Muitos turistas, artistas e nós, hehe!
Os reataurantes são espalhados e é preciso ter a indicação pra ir direto em um. Fomos no horário de almoço e foi difícil arranjar um lugar, mas como povo alegre é povo com fome, ficamos encostadinhos na porta tomando umas e dando um tempo. Até aquela cantorinha Maria Gadu tava por lá.
O bairro é conhecido pelas hospedagens do tipo Cama e Café e a quantidade de gringos em intercâmbios é fenomenal.
A sexta foi bem diferente e tava tudo bombando. Ficamos no Bar do Mineiro, botequim simples, mas conhecidíssimo pela comida da hora.



Vida de turista é difícil...

Custa R$ 0,60 cada passagem e ainda tem trocador com o dinheirinho dobrado nas mãos.

Ficamos em pé bem no finalzinho. Lotação completa!

Só não deu pra ir no cine porque ia ficar tarde

Placa simpática

Ser turista é isso aí: cervejinha no tacho, bate papo e burburinho

Inspiração para mais uma poesia, certeza!

Essa imagem é muito legal. Diz que não!



Confeitaria Colombo

Existem clichês e clichês.
Também existem os ícones, que como os clichês, representam um fato, um atrativo, uma pessoa ou uma história.
A Confeitaria Colombo (confeitaria, líquidos e comestíveis*) é um desses ícones imperdíveis. É um clichê, eu sei, mas visitá-la dá um up grade em qualquer viagem. 
Vale uma visita!
A senhora do caixa, os atendentes, os garçons, a senhora do banheiro, ninguém aguenta mais. Eles reclamam quando perguntamos demais, não são o máximo da simpatia e não devem entender o porquê daquela romaria diária de gente que entra, fotografa, se encanta e paga R$ 7,10 por um docinho.
Mas a aura do lugar nos deixa extasiados. É verdade! O excesso de espelhos, cristais, porcelanas e luminárias antigas acendem as lamparinas dos nossos juízos e estar ali representa algo que não dá pra explicar.
É claro que consigo viver bem sem um mil folhas de chocolate (o meu preferido), mas comer um docinho daquele naipe é no mínimo diferente. Eis o poder de um ícone!
Em meio ao burburinho do centro do Rio, dá pra ver muitas lojas, as pessoas, lojas de perucas, cutelarias, um grande sebo e se sentir participante da rotina da cidade, o que é muito importante para qualquer turista.
Fomos de metrô e experimentamos com um certo desconforto os serviços metroviários da cidade, mas valeu também!


Entrada da Rua Gonçalves Dias, Centro.

De longe ninguém dá nada por ela...

É claro que eu ia tirar uma foto com esse copo, né?
Comendo bolinho de aipim e carne seca no café da manhã

Placona da porta

Namoradão tomando café também
O principal balcão de doces. Sem comentários...

De tudo é feito um souvenir: doces, compotas, chocolates e biscoitos.
Aí você enfia numa latinha super linda e vende por R$ 57,00.
Lindo, não? Sim!

Escolhendo o doce para trazer pra mamis

Ai Senhor, afasta de mim esse cálice!!!
Engordo só de ver. Delícia pura...

* tá escrito aí em cima: Confeitaria, Líquidos e Comestíveis.
Achei tudo!