quarta-feira, 17 de março de 2010

Volunturismo

Foi só falar em voluntariado, que abri a viagem e turismo desse mês pra ver uma matéria sobre o voluntariado no turismo, que agora ganhou a alcunha de "volunturismo".
Viajar e conhecer vários lugares bacanas, interagir com a comunidade e ainda se dedicar a questões humanitárias com crianças e comunidades carentes e de preservação do ambiente são alguns dos pré-requisitos para se viajar em programas de volunturismo.
Muito comum da Europa e nos Esteites, no Brasil a coisa caminha ainda como uma preguiça (seriam meus leitores????), mas já dá alguns passos.
Que jovem idealista nunca pensou em passar um tempo dentro da mata fazendo o resgate de algumas espécies exóticas, ou mesmo nunca pensou em ir para lugares distantes prestar ajuda aos que precisam?
Ideias como essas são muito comuns quando somos adolescentes. Somos capazes de fazer tudo por um ideal. Eu, por exemplo, já quis tantas vezes sair por ai de mochila pregando o bem e levando informação aos que precisam, já me inscrevi uma vez num programa pra ir para a Áfica, mas nunca deu certo.
A ideia não é o máximo?
O que tá rolando pelo Brasil é sempre algo voltado para a preservação  da natureza, o que me deixa bem feliz.
O Instituto Ekkobrasil é o pioneiro no País e já leva gente para Florianópolis, Praia do Forte, Abrolhos, Floresta Amazônica, dentre outros santuários ecológicos.
O Instituto tem o Programa Ecovoluntários que oferece pacotes de viagem com a interação de 100% do viajante junto à comunidade que irá visitar. De repente comecei a pensar num outro grande valor das viagens... o quão ricas podem ficar cada vez mais as nossas incursões por esse mundo a fora. Que maravilha!
Iniciativa parecida com essa é a do Projeto Bagagem que também tem essa linha, mas por enquanto ainda utiliza o turismo comunitário como mote e você paga por uma experiência em comunidades quilombolas, por exemplo.
Se você ainda tem a ideia de fazer algo muito bom pela natureza e por você mesmo, taí a dica.
Aproveite!

Um comentário:

lígia shimizu disse...

falta ainda muito incentivo no turismo brasileiro. as pessoas não tem nem consciência que com um país deste tamanho, recebemos trocentas vezes menos turistas que a frança, imagina ter a iniciativa de tirar um gap year!
é uma pena, mas tenho fé que com esta copa de 2014 (ainda que fiquemos individados!), a cabeça do brasileiro expanda um pouco