sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Prévias Carnaval

Aposto nessa ideia.
Gosto do Evento.
Quero muito ir.
Muitas vezes.

Cheiro de Terra Molhada

Quando em dezembro caem as primeiras chuvas, meu coração palpita mais forte com o cheiro de terra molhada. Esse cheiro traz consigo muitas lembranças boas e algumas nem tão boas assim, mas que me levam de volta à infância e ao início das aulas.

Tem coisa mais bacana para uma criança que material escolar cheirando a novo? Mochila nova, livros e cadernos encapados com nome, série e sala nas etiquetinhas, o estojo repleto de canetas coloridas, lápis com borracha de cabeção e apontador de bichinhos faziam toda a diferença.

Como as aulas iniciam praticamente junto com a época das chuvas, a sombrinha também era um acessório importante. Para cada ano, uma nova estampa. Eu até ficava ansiosa pra chegar a escola e poder ver as das amigas e saber qual era a mais bonita. Havia uma competição velada entre nós. Ganhei algumas vezes, mas perdi muitas outras. A vida não era fácil naquela época e, às vezes, não dava pra comprar o modelo da moda...

Quando o cheiro de terra molhada sobe, minha vida toma outra cor e os pensamentos contaminam o ambiente. O cheiro da merenda escolar passa pelo meu nariz igual a fumacinha que aparece nos desenhos animados. A famosa merendeira, antecessora da lancheira, com o tempo foi se modificando e ficando mais moderninha. No início eram com a garrafinha aparente e depois, numa versão mais atualizada, a garrafinha ficava escondida e os temas eram de personagens famosos, como Tom e Jerry, Turma da Mônica ou Mickey Mouse.

Dia feliz foi o dia em que mamãe me falou que eu não precisava mais de merendeira e sim iria levar o dinheiro para comprar a merenda no colégio. A sensação foi parecida quando fiz 15 anos!

Também lembro dos potinhos de margarina com algodão molhado germinando um broto de feijão, os lançamentos da Faber Castell com lápis de cores diferentes e até do sucesso que foi a caixinha com 24 cores. Hoje existem tantas cores novas como nude, off white, fúcsia, que fico imaginando como deve ser complicado escolher o colorido dos lápis que vão compor a caixinha.

As borrachas perfumadas também tiveram um papel importante. Bastava apagar algumas linhas do “ditado”, que as danadas ficavam feias e sem perfume. No meio do ano sempre dava pra comprar uma novinha em folha e com o cheirinho renovado.

E as datas comemorativas? Amava o Dia do Índio. Como era bacana sair do colégio com o rosto pintadinho e com uma “atraca” de cartolina imitando um cocar. O Dia do Soldado também fazia festa, mas claro, sem a pompa do Dia da Páscoa. Esse era imbatível! Tinha chocolate, músicas e saíamos em fila indiana como coelhinhos, também com o rosto pintado. Dava vontade de ficar paramentado assim por dias e dias.

Os cheiros sempre estiveram presentes na minha vida e são marcantes. Sou capaz de fechar os olhos e por 30 minutos refazer um dia de escola simplesmente sentindo o cheiro do álcool no estêncil junto com o nervosismo das provas do primário.

Estamos em janeiro e ainda chove pouco por aqui. Gosto de chuva. Gosto da abundância que a água traz. Adoro o exato momento em que a chuva pára e as pessoas ainda não perceberam. Continuam protegidas numa marquise ou em um pedaço de calçada. Acho esse momento mágico.

É bom sair andando pelas ruas e sentir o cheiro que a terra exala. Entre várias sensações também sinto que o novo está chegando. Aliás, um novo ano está iniciando! E que ele seja “aromatizado” e inesquecível para todos.



Até a próxima!

 
Jornal Cazumbá
Coluna Ócio, viagens e gastronomia - jan/2010

Rotina

Tudo bem, vai. Esse bloguito não é mais o mesmo!
Estou em falta gravíssima com meus lindos ociosos. Estou escrevendo pouco. Estou provocando poucos risos e não há nada mais chato que entrar num blog e ele não te causar uma sensação boa.
Exceto para os que estão desembarcando aqui pela primeira vez, os habituès sabem que não gosto muito de textos sérios e o que mais me encanta é falar de ócio, viagens e gastronomia, mas sinceramente a vida tá complexa.
O quê, a vida não era complexa???
Não, não vá pensando isso. Para essa que vos escreve a vida sempre deu um banho de dificuldade, mas por esses tempos, o tempo tem me faltado (trocadilho ruim, né?)!
Estou com tantas pendências, que não consigo chegar em casa e tirar as roupas de cima da mesa da sala e escrever e ter inspiração é um processo lento, que não pode ser assim como um espirro que vem, sai e cumpre sua missão em 3 segundos. 
A coisa demora, tem uma cadência e um processo de qualidade...
A única coisa que deu  pra fazer por esses dias foi terminar o mais novo livro do Veríssimo - Os Espiões. Mas esse eu li a todo momento e em qualquer lugar. Adorei! Quando crescer quero escrever parecido. É o melhor da atualidade, não tem jeito!
Mas enfim, cheguei agora no trabalho, dada a paralisação de ônibus, táxis e a noite que chegou às 9h.

Abre Parêntese:
Hoje tem o Baile do Bigorrilho no Casino.
Tem Cantinho da Estrela.
Estou com a garganta inflamadíssima.
Nada feito!
Fecha Parêntese.


Vamos que vamos.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Sambas Nordestinos serão lembrados por Cacá do Banjo.

Sambas de nomes como Jackson do Pandeiro e João do Vale compõem o repertório que será apresentado pelo músico, acompanhado do Regional Feitiço da Ilha.


O samba nordestino será base do repertório apresentado pelo Regional Feitiço da Ilha no já tradicional projeto Chorinho no Cantinho, que acontece às sextas-feiras, a partir das 20h, no Restaurante Cantinho da Estrela (Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).

Chico Nô (voz, violão, percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão) terão como convidado Cacá do Banjo, que cantará músicas de Jackson do Pandeiro e João do Vale, entre outros.

Embora geralmente mais identificados com o xote, o baião e o coco, grande parte do repertório de Jackson do Pandeiro é composto por sambas e João do Vale também incursionou no gênero que projetou nomes como Cartola e Nelson Cavaquinho. “O rei do ritmo”, aliás, muito tem sido lembrado por cantores da nova geração da música brasileira, que têm gravado sambas seus ou imortalizados em sua voz em seus discos.

O Regional Feitiço da Ilha promete ainda muito choro e o clima carnavalesco das marchinhas, no clima do período que já invadiu São Luís.

O couvert artístico individual custa apenas R$ 5,00.

Sábado – No sábado é a vez do grupo Conversa de Botequim realizar a roda de samba mais animada da ilha, regada a feijoada e outros pratos da casa. O samba tem início às 17h. A entrada custa R$ 10,00.

Fonte: http://www.ponteaereasl.wordpress.com/

É dada a largada.

O irlandês Colum McCann é o primeiro nome confirmado para a Flip deste ano. Autor de dois livros de contos e seis romances, como Zoli, Dancer e The Slide of Brightness, McCann foi traduzido para mais de 30 línguas e teve seus textos publicados em revistas como New Yorker, New York Times Magazine e Paris Review. Começou a carreira como jornalista do Irish Press e já contribuiu com Guardian, The Independent, La Republicca, Paris Match e The New York Times, entre outros.


Seu último livro, Let the Great Word Spin, considerado pela revista Esquire “o primeiro grande romance sobre 11 de setembro”, parte da famosa travessia do equilibrista francês Philippe Petit entre as torres do World Trade Center de Nova York, em 1974, para narrar histórias fictícias de anônimos que o observavam no momento. (Neste vídeo, da Amazon, o autor comenta o processo de criação e a inspiração para o romance). O livro garantiu a McCann a vitória do National Book Awards e figurou nas inúmeras listas de melhores de 2009. Sob o título Deixe o mundo girar, sairá no Brasil pela Record ainda no primeiro semestre deste ano.

EU: ai, ai, ai (suspiros...). Quero ir de novo!!!!

Lenço de Veneza

Mal pude continuar sentada ontem quando vi um pacotinho em cima da minha mesa. Um recadinho com uma letra conhecida dizia: "fui a Veneza e lembrei de você".
Edson Cleybe, meu lindo ex aluno, ex orientando, ex colaborador e atual amigo me trouxe da sua última viagem à Itália.
Morri!!!!
Aí pra poder mostrar pra todo mundo, tirei essa fotinho hoje cedão (não aguentei, hehe!)

Obrigada querido. Vou desfilar por aí nas minhas viagens sem medo de ser feliz....




Não vai reparando a bagunça do salão de jogos...

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Agora sim!

Era mentira a parte do post anterior quando eu disse que voltava já!
Na verdade, uma meia mentira. Acreditei que poderia voltar da gandaia, sentar alegremente na frente do computador e contar tudo.
Acreditei...
Não deu.
Choveu bastante e os planos ficaram um tanto atapalhados. Em meio ao trajeto, era necessário parar.
E parar significa bebericar.
E daí a você transferir os planos para o dia seguinte, basta três copos. De original, é claro!
Em cada novo quarteirão, uma vaca!
E haja vaca! De todas as cores, de todos os jeitos e muita gente fotografando e observando.
Foi a CowParede, segunda versão da exposição que coloca 90 vaquinhas pela cidade. Arte a gente não entende muito, né? O que vale é a sensação que ela causa. Algumas vaquinhas me encantaram e outras me decepcionaram e assim a exposção seguiu causando em uns e outros.
Assisti ao mais novo filme do Almodóvar e gostei bem. Achei leve. É com a Penelope Cruz, é claro!
Conheci mais um lugar bacana pra comer, pena não ter lembrado e caído na armadilha do couvert, ou seja, comi mil fatias de pão e o almoço que é bom, nada! Hunf! Veja aqui mais detalhes. A comida é bem boa!
No mais, coisinhas pessoais para a vida nova!




Parada em frente ao MASP para ver a chuva...

O Trianon encharcadinho da silva...


Aí a Original teve que rolar...

Em pé no balcão do boteco, claro....



Essa vaquinha patrocinada pelo Toddy me decepcionou...



Essa patrocinada pelos Chiclets, ficou coluna do meio...



Essa, me causou muita alegria. Um escritório de advocacia foi o patrocinador!



Essa aqui, achei simpática, embora não suporte leite de soja.



sábado, 23 de janeiro de 2010

São Paulo

Já estou em São Paulo e o tempo não tem ajudado muito.
Dei uma passada na 25 ontem com a missão de comprar uma máscara de carnaval para mamis. Ela tem vários bailes... Acesa do jeito que é, demorei a achar uma do estilo "pode parar gente, cheguei!", mas achei!!! Não é por falta de máscara que ela não vai brilhar esse ano nos bailes da vida.
A noite, fomos ao Boteco Brasil, boteco simpático que tem a cabine cornofônica, mas acreditem, esqueci de tirar foto! Só me matando, não é mesmo???

Já tô saindo e na volta posto fotos.

Inté

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Igual

Basta ficar em casa e sair zapeando o controle pelos jornais.
É tudo igual.
Tudo igual.

Fast life

Semana acabando e até que cheguei em casa cedo hoje.
Saí do treinamento do L'Autentique, passei no Pestana e vim pro apzito.
Vou fazer mala e nessa madrugada embarco para São Paulo.
Com tanta chuva, fico até imaginando...

A semana foi punk!
Tive consultoria, treinamentos, missa de sétimo dia e a única noite livre que sobrou, cheguei e dormi de roupa e tudo! Isso mesmo. Acordei as 2h e aí sim, tomei banho, escovei dentes e dormi de novo.

Despachei as monografias;

Segunda semana sem refrigerantes. Que saudade....

Segunda semana fazendo dieta nível grave, aí surge viajar para São Paulo. Lá, tem empada de palmito, docerias, cafeterias, pizzarias, restaurantes e original.
Fiquei confusa agora... hehehehehe

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Férias pela cidade...

                                          
As férias chegaram e a cidade está cheia de luz.


O sol voltou a brilhar e as pessoas já estampam um sorriso diferente em seus rostos. O mês das férias escolares permite uma série de variações em sua rotina e você se consente muitas extravagâncias. Mas afinal, mês de férias quase tudo pode, não é mesmo?

Existem aqueles que se prepararam e organizaram uma viagem para relaxar. Para esses, só posso desejar boa viagem, que Deus guie os caminhos e que, por favor, traga um souvenir para esta que vos escreve, afinal adoro intercambiar culturas.

Catuaba, tiquira, refrigerante jesus, geléis e licores colorem o centro histórico de São Luis


Mas existem aqueles que por um motivo ou outro não poderão sair da Ilha e para que ninguém torça o bico ou já vá pensando que não há como se divertir por aqui, trouxe uma dica para abrilhantar esse mês tão especial.

A primeira coisa a fazer é se sensibilizar e deixar o gingado maranhense entrar em sua vida. Assim, você se abre a novas oportunidades e começa a ver a vida com outros olhares. Conheço uma dúzia de dezenas de pessoas que mal conhece de onde viemos, não sabe a origem da nossa história e que não consegue distinguir um vatapá de um caruru, então vejo uma excelente oportunidade para deixar tudo em pratos limpos. Vamos lá?

Recomendo uma tarde sem pressa em nosso Centro Histórico, acompanhado de um bom Guia de Turismo*. Nessa viagem, você entenderá o que foi o Projeto Reviver e vai parar de denominar aquela área assim e vai chamar pelo nome do bairro! Perceberá a magnitude da nossa arquitetura, sentirá orgulho dos tempos idos, irá conhecer o acervo dos nossos Museus e vai querer colaborar para a preservação da nossa cultura daqui para frente.

Vá, leve a família, as crianças, adolescentes e idosos. É um passeio bom para todas as idades. Vá de tênis, roupinha leve, chapéu e não esqueça a máquina para registrar esse momento histórico. Sinta a maravilha que é se travestir de turista em sua própria cidade. Você nunca mais vai ser o mesmo. Eu garanto!

Está bom, você cansou. O calor está de matar. Experimente então uma raspadinha de tamarindo, tome uma água de côco sentado nos bancos de pedra de cantaria espalhados pelo Centro Histórico e observe a dinâmica do mês das férias. Dê uma paradinha numa igreja histórica, agradeça a oportunidade de estar usufruindo de tudo isso e de ter uma terra linda e fértil.

Aproveite e conheça nossas lojas de artesanato, veja a beleza dos nossos artesãos, veja como a fibra de buriti faz sucesso pelo mundo afora. Talvez você possa até comprar um enfeite para sua sala ou quem sabe uma toalha nova para sua mesa de jantar.

Tudo bem, você não tem paciência para esperar a mulher ou a namorada fazer compras? Ótimo, entre na feira! O quê, você não sabia que tinha uma feira ali bem no coração da Praia Grande? Pois é, tem! Dê então uma voltinha lá, veja a diversidade de cachaças, farinhas, castanhas, doces, secos e molhados e sinta a alma maranhense rondando aquela área. Se for numa sexta, fique mais um pouquinho e aguarde o tambor de crioula e o pagode que acontecem por lá! Você não vai acreditar.


Seu passeio já está entrando pela noite e um petisco cairia muito bem. Chegou a hora de perceber a diversidade culinária da nossa Capital. Existem bons restaurantes na região que servem sopas, caldos, saladas, chás, petiscos e jantares. Aproveite a oportunidade e peça algo que você não costuma comer em casa ou que faz tempo que não saboreia.

Nossos chefs estão de parabéns e todos que experimentam nossa culinária saem daqui com boas lembranças.

Assino embaixo!

.



Cofos de camarão seco dão um ar rustico à Feira da Praia Grande


Ervas para inflamação, gastrite, "brochamento", micoses e tudo o mais que sua imaginação permitir.


* Favor ir aos Postos de Informações Turísticas. Na Praça Benedito Leite e na Rua Portugal, ambos no Centro Histórico

Família

Sim, fomos viajar para o interior.
Fomos quase todos da família. Pelo menos os "mais próximos".
Os outros "mais próximos" já estavam lá.
Dada a quantidade de crianças e adolescentes, levamos comida para um mês, incluindo pães, queijos, presuntos, biscoitos, sucos e refrigerantes. Como adolescente come, meu Deus!
Vovó está bem, com a saude debilitada, mas amorosa e de bom humor.
Decobrimos um pedaço do rio absolutametne virgem e ali mesmo montamos acampamento.
Tinha feijão, frango, peixe, camarão, carne e queijos.
Farofa e arroz.
Cerveja, água mineral e refigerante Jesus.
Bola, frescobol.
Toalha de banho para diminuir o frio.
Fizemos roda para relembrar velhos tempos.
Brincamos de bola. Tios contra sobrinhos.Os sobrinhos ganharam!
Nos unimos.
Nos irmanamos ainda mais.
Voltamos fortalecidos.
Final de semana pra cuidar da alma.
Só a família tem esse dom.
Dom de unir. Desmanchar rusgas.
Refazer laços.


Esqueci de falar que também tinha um fogareiro!


Tá pensando o quê? Tem trilha sim pra descer pro rio.


Ana Paula e a primeira bacia...


Mamis e Tiago com as outras...


É refrescante, não é?


Todo mundo se esbaldando na água gelada!


Hidromassagem in natura.




Juninho e Louise. Um grude...


Família "Dinho"


Afilhadnha e madrinha



Irmãos?

Mamis, sexy, é claro!


Conversa boa...

Tinha muito mais gente, mas as fotos não estão dignas de uma publicação...

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

volto já!

Meu povo!!!!!

Tô cheinha de notíicas boas, mas sem tempo pra postar.
Volto daqui a um tiquinho !!!!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Brindes

Ia esqeucendo...
Até que enfim, recebi amostras dos brindes que encomendei.
Relembrando: eu encomendei antes do Natal. Dia 14 por aí...
Enfim, quando voltar, durante a semana, falo sobre as novidades e como vamos sortear os brindes.
Inté e que Deus nos acompanhe!

Rio, família e confusão.

Mais uma sexta. Ôba!!!
Foi uma boa semana de trabalho. Senti que trabalhei bem.
Amanhã, junto com a família bucapé (a minha!) saio para um final de semana de confusão e diversão.
Vamos à metrópole Humberto de Campos (megalópole na verdade!) visitar a minha vozinha linda e tomar uns banhos de rio pra dar uma injetada de ânimo.
Depois desses velórios todos, vamos lá retomar as forças e nos unir.
Nada de internet por lá;
Nada de celular;
Só peixe, rio, barulho e umas cervejinhas. Se não, ninguém segura o rojão!

Bom final de semana meu povo!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Haiti




Vi no Querido Leitor esse vídeo terrível.
Estou tão triste, tão triste hoje.
Tantas tragédias. Tanto inocente em meio ao caos.
Que coisa horrorosa.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Roberto Ribeiro será homenageado nesta sexta-feira


Há 14 anos, em janeiro de 1996, a música popular brasileira perdia um de seus maiores intérpretes, o cantor Dermeval Miranda Maciel, mais conhecido como Roberto Ribeiro. Para salvar do esquecimento a memória do grande artista, o Restaurante Cantinho da Estrela fará uma justa homenagem ao samba e aos sambistas nesta sexta-feira, a partir das 21h, com um tributo ao cantor que gravou clássicos, do quilate de "Acreditar", "Estrela de Madureira", "Todo menino é um Rei" e “Vazio”.


O tributo intitulado “Ele ainda é um rei” será comandado pelo sambista Adriano Passos e pelo Grupo Regional Feitiço da Ilha, grupo formado por Chico Nô (violão e percussão), Domingos Santos (violão sete cordas), Juca do Cavaco e Vandico (percussão).

As músicas escolhidas dão uma visão panorâmica da obra de Roberto Ribeiro. Do repertório do show constam canções que marcaram a carreira do sambista, como "Proposta Amorosa”, "Tempo Ê", "Só Pra Chatear" "Isso não são horas” e "Amor de Verdade". O trabalho de Roberto foi distinto por abrir espaço para sambas de todos os tipos, entre eles, afoxés, maracatus e outros ritmos africanos.

Dessa forma o tributo pretende fazer com que as pessoas reconheçam a importância de um sambista que caiu no esquecimento da mídia. Trocando em miúdos: "Quero que quem já conhece a obra de Roberto Ribeiro se lembre dele e, aqueles que não tiveram contato com a arte de um dos principais intérpretes do samba, aprenda mais sobre este artista”, revela o idealizador do projeto, Adriano Passos, que já possui uma vasta experiência no samba maranhense e que, atualmente, integra o Conversa de Botequim, grupo de bambas que anima as tardes de sábado no Restaurante Cantinho da Estrela.

Ele revela ainda que a parceria do grupo de chorinho Feitiço da Ilha é para que o show se aproxime ao máximo dos grupos regionais que acompanhavam Roberto Ribeiro em seus espetáculos.

O HOMENAGEADO


Roberto Ribeiro é, na verdade, Dermeval Miranda Maciel. Nasceu em 1940 em Campos dos Goytacazes (RJ). Saiu de sua cidade natal em 1965, para tentar a vida de goleiro de futebol no Rio de Janeiro. Chegou a treinar no Fluminense, mas a carreira de jogador de futebol não foi adiante.

Foi apresentado ao Império Serrano, pela irmã do compositor Jorge Lucas, quando já se apresentava em alguns programas de rádio. Em 1971, recebeu convite para puxar o samba da Império Serrano, o que o fez novamente de 1974 a 1981.

Gravou discos notáveis e músicas memoráveis. "Favela", "Propagas", "Acreditar", "Estrela de Madureira", "Tempo Ê", "Vazio", "Todo menino é um rei", são exemplos de sambas imortalizados em sua voz melodiosa e sua cadência sem igual.

Roberto Ribeiro morreu em janeiro de 1996, vítima de um atropelamento em Jacarepaguá, ao mesmo tempo que sofria de problemas de visão.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Segundona

Meu povo!

Segundona rolando e já acabou!
Não tive tempo de lhufas pessoal. Só trabalho e trabalho!!!!

Inté mais tarde!
Volto de casa!

sábado, 9 de janeiro de 2010

Bordões

Assisti ao ultimo capítulo de Caras e Bocas.
Fiz uma retrospectiva rápida e não lembro de uma novela com tantos bordões legais.
Gente do céu, "choquei" é tudo, não é?
E "Tô virada no cão" associada à atriz é demais. Muito divertido mesmo!
O bordão "É a treva" acho bonzinho, só qua a atriz é a coisa mais linda do mundo, então fica bem bom..rsrs
Adorei!

Amorão

Queria poder inventar outra palavra que conseguisse expressar o amor.

Mas nada! Tentei, tentei e não consegui ainda. O máximo que consegui foi trocar umas bolas e na pressa saiu a pérola "amorão" que se transformou em uma das nossas chamadinhas de dengo depois de muita risada. Amorão é um mix de amor com grandão. Um neologismo digno de entrar no próximo Houaiss, assim:

Amorão.
Datação

1275 cf. BISAMS
Acepções
■ substantivo masculino
1 forma de interação psicológica ou psicobiológica entre pessoas, seja por afinidade imanente, seja por formalidade social. 2 Criada para designar um amor maior, assim bem grandão, sem explicação. 3 Pode ser de inúmeras formas, em vários momentos e exclusivo para o "namoradão".
■ Características
.só se encontra em Paraty.
.deve ter cabelo enroladinho.
.bebe muita cerveja.
.adora viajar.
.costuma ser manhoso.
.é carinhoso.
.sabe cozinhar.
.deve ser poeta.


No meu dicionário, a coisa é assim:
Inexplicável.
Sem tamanho.
De todas as cores.
De todos os sabores.
Em todas as horas.
Na alegria e na tristeza.
De forma arredondada ou quadrada.
De longe. De perto.
Na internet. No telefone. Ao vivo.
Na igreja. No bar.
No Norte, no Sul, No Leste e no Oeste.
Descalça. De sapato. De chinelo.
Nas montanhas. Na praia. No campo. No avião. Na charrete. A pé.
Na sala. Na cozinha. No quarto. Na cama.
Com família. Sem familia.
Em São Paulo. Em São Luís.
Até o gás acabar. E alguém sair pra comprar.
Até a cerveja acabar.
Até morrer.

Feliz Aniversário Amorão.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Temperatura

Um "Francamente" bem grande para esses métodos de medir a temperaura.
Hoje por exemplo, a ilhota do amor tem temperatura variando de 25 a 32°.
7º de diferença. É muita coisa, nénão?
Nem precisa medir. De janeiro a janeiro aqui vai estar entre 25 e 35º, ora mais...

Senha

Sentada na fila no Banco do Brasil com a senha PO68 e no monitor a senha PO47.
Chega um gordinho e oferece uma senha PO55 para a minha vizinha, sendo que ela tava com a PO65.
Pensei: "que gordinho antipático!"
Também pensei: "que senhora de sorte".
Passaram-se alguns minutos e lá vem o gordinho pra mim: - a senhora tem qual senha?
Respondi.
Ele sorridente me entregou uma PO58.
Agradeci e desejei feliz ano novo (de coração mesmo!).
Pensei: "que gordinho gente boa!"
Que sorte a minha!

As pessoas são péssimas né? Mudei de opinião num segundo!
Mas ja pedi perdão a Deus! Hehehehe
Ah, detalhe: não resolvi porra nenhuma!

Lembranças

Hoje é sexta e isso dá uma energia, não dá???
Consegui fazer os textos do jornal a tempo e é um alívio quando isso acontece.
Vou falar do cheirinho de terra molhada (chegaram as chuvas!) e das lembranças que isso me traz. Gostei de escrever mais uma vez sobre minhas lembranças de infância.
Estava pensando na madrugada o quanto as minhas lembranças me fazem bem, embora nem todas sejam tão boas assim.
Você é o que você come, não é?
Eu, além disso, sou pura pensamentos. De antes, de hoje e de amanhã!

Boa sexta pra todo mundo!

Dalva e Herivelto

Assisitindo Dalva e Herivelto agora, vejo uma geração que não tem muito o que falar da nossa. Eram uns loucos, inconsequentes e não tinham nenhuma compostura.
Sempe houve sexo, traição e falácia. Tratavam os filhos como objetos e a cada vez mais entendo a geração da minha mãe. Tadinha...
Há tempos percebi que não posso cobrá-la. Sei das dificuldades e limitações da vovó.
Começo a entender também o machismo do papai, embora não perdoe suas opiniões retrógradas, mas sei que é reflexo da tal da sua geração...
Sobre a minisérie, conheço grande parte das músicas e gosto bastante. Lembram a minha mãe e a cada festinha lá em casa, todas são cantaroladas em alto e bom tom.
O que não gostei mesmo foia da Adriana Esteves nem do Fabio Assunção!

Ócio... ôba!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Divino!

Meu povo, isso não é divino???
Carrinho de espumante pra vender na praia.
Realiza aí tu na praia com uma taça de espumante...
Ai ai ai...
No céu deve ter um monte... Certeza!
A ideia é da Miolo Wine Group e por enquanto só estão à venda nas praias de Floripa e em 60 quiosques no litoral Gaucho.
Choquei!



Overdose de samba

Aqui tem dessas coisas.
Sexta tem Monarco num canto, Revelação em outro;
Sábado tem Jorge Aragão.
Overdose de samba.
Quando vem, vem com força!!!



Escrever

Sabe a palavra pindaíba??
Não deu pra escrever ainda, como prometi...
Nem deu pra escrever pro Jornal.
Mas deu pra escrever as primeiras frases do meu livro e não são "Era uma vez..."

Aguardem!!!!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Twitter

Acabei de ler no twitter uma informação errada e acabei replicando o erro. Que irresponsabilidade desse povo, aff!
No mesmo twitter acabei de ler a palvra pindaíba.
Adoro essa palavra!

Volto daqui a pouco pra escrever sobre ela.
Entendam, adoro a palavra e não o significado poético da mesma!!!

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Turismo vai mudar regra para emenda de parlamentares

Está no http://www.visitesaoluis.com/

O Ministério do Turismo vai ter de mudar as regras para liberação do dinheiro das emendas individuais de deputados e senadores, para evitar o uso eleitoral de recursos para financiar a suposta promoção ao turismo. Até o dia 15, uma nova portaria deverá ser publicada com regras mais severas para o uso de dinheiro de emendas que financiam "shows" e "eventos" e transformaram o ministério em campeão dessas emendas paroquiais.


Um grupo de trabalho formado por técnicos da pasta e da Controladoria-Geral da União (CGU) elabora o pacote de restrições. Uma das ideias é estender aos convênios firmados com entidades sem fins lucrativos e municípios as mesmas exigências que se aplica a acordos realizados com os Estados em ano eleitoral. Ou seja, o ministério só vai liberar recursos para convênios firmados antes de julho. Além disso, o evento não poderá ocorrer após essa data.

Segundo um técnico do ministério, o objetivo é impedir que parlamentares consigam autorização para realizar eventos no auge das eleições. O governo também estuda estabelecer a faixa de população de um município como critério na hora de fixar o limite de realização de eventos e liberação de recursos.

A nova portaria vai aprimorar as regras já existentes. Por exemplo, a portaria 153 do Ministério do Turismo definiu um teto de R$ 80 mil para o pagamento de cachês a artistas, bandas ou grupos, e de R$ 300 mil para o patrocínio de festas promovidas com emendas parlamentares individuais. Além disso, um mesmo evento pode ter o apoio de mais de um parlamentar, desde que não ultrapasse o teto de R$ 1,2 milhão. Valores superiores ao teto exigem emendas de bancada.

Para este ano, as emendas individuais para a pasta do Turismo, comandada pelo ministro Luiz Barretto, somaram R$ 1,71 bilhão, um aumento de 56% em comparação com 2009. Muitos parlamentares destinam recursos a eventos porque a liberação do dinheiro é mais rápida, por não haver licitação. Basta solicitar o dinheiro 30 dias antes da realização do evento

Fonte: O Estado de São Paulo

Do blog do Marco D'eça

Do blog do Marco D'eça:


Gerenciado por gente alheia ao setor e sem políticas claras – municipal ou estadual - o setor do turismo agoniza no Maranhão.

Esta agonia foi evidenciada nas festas de fim de ano, quando a falta de infra-estrutura e política adequada suplantaram a boa vontade de alguns.
Este blog conversou com donos de hotéis, representantes de agências de viagens e turistas que passaram o fim de ano no Maranhão. Todos, sem exceção, apontam Barreirinhas como o símbolo maior do abandono do turismo no estado.
- O governo Roseana, em seu primeiro mandato, criou o Plano Maior, gerido por técnicos respeitados, o que impulsionou o turismo no estado. Foi daí que os lençóis surgiram para o mundo como pólo turístico Aí vieram os governos José Reinaldo (PSB) e Jackson Lago (PDT) e os polos ficaram jogados às traças. Mas Roseana, quando retornou, também errou ao por um político sem qualquer ligação com a área no comando da pasta – desabafou um proprietário de hotel, com unidades em São Luís e Barrerinhas.
Para os turistas, a cidade-porta-de-entrada espanta qualquer um que quiser ir aos lençóis.
- A cidade é imunda, sem qualquer organização de trânsito, sem hospitais, sem infra-estrutura alguma. Nem parece que tem gestor naquela cidade – lamentou um deles, que passou o reveillon no município.
A crítica maior é com a falta de iniciativa e de respostas do secretário Tadeu Palácio.
Para o trade, ele não tem identificação alguma com o setor e ainda está pouco à vontade no novo grupo político, evidenciada pela timidêz no comando da pasta.
São Luís também penou com a falta de estrutura no final do ano.
Os apagões, resultados da incompetência da Cemar, o lixo espalhado pela cidade, por falta de uma política adequada de coleta, e o trânsito caótico, transformaram as festas de fim de ano em um suplício para maranhenses e gente de outros lugares.
- Nós temos condições de reverter isto em 2010, com o envolvimento dos prefeitos nos projetos de turismo e, sobretudo, com mudança gerencial na secretaria do setor. É hora de um especialista assumir a pasta – disse um dono de agência.

Para ele, também não será bom se o substituto de Palácio – que vai disputar as eleições – seja dono de hotel ou empresário do setor. O melhor é um técnico reconhecido, com trabalho respeitado, sobretudo fora do Maranhão.

O turismo maranhense agradecerá…




Eu: Dito!

Tudo errado

Saí atrasada;
Tomei um ônibus lotado;
Vim de salto;
Fiquei uma hora e dez num engarrafamento na Jerônimo de Albuquerque;
Resolvi descer na assistênca do celular;
Resolvi de lá ir ao médico;
Resolvi comprar uns remédios;
E tudo isso em meio ao horário de trabalho.
Deu tudo certo...

Ôba!

Bilhete para Lenar

Querido Lenar,

Em 2010 faz 20 anos que nos conhecemos e para mim parece que são 2 (meu Deus, Bodas de porcelana. Vamos comemorar???)!
Nos encontramos a primeira vez numa parada de ônibus (de novo eu e minhas pobrezas!!!)  e de lá pra cá não nos desgrudamos mais.
Melhoramos né? Ficamos mais bonitos, mais inteligentes e mais amigos, veja só...
Como é bom encontrar contigo hoje e saber que você faz parte de mim, da minha história e dos meus melhores e piores momentos. Que posso falar qualquer coisa, xingar, falar bonito, resmungar e que pra ti soa como eu mesma...
Muito obrigada por permanecer vivo em minha memória e na minha vida, sempre enchendo de graça e até de reclamações (ô).
Você tem um jeitinho todo especial de ser que me enche de alegria e de satisfação. Adoro estar com você porque as meninas ficam loucas paquerando e claro, vidradas em tuas pernas grossas... hehe
Existem coisas que só nós sabemos... Que só falamos um para o outro e isso não tem preço!
Se quero lanchar, adivinha quem procuro?
Se quero falar de sonhos, que horas nos encontramos?
Se quero falar mal do povo, quem será o companheiro?
Se quero errar algum endereço ou retorno, quem poderá me ajudar???
Você querido. Só você!
Acho que em 20 anos foram mais de 1.250 retornos errados, ruas trocadas e endereços confusos!
Em mais um ano iluminado de vida, te desejo toda a sorte desse mundo e que à partir de 2010, possas reescrever tua história em um caderno sólido e duradouro, porque ao contrário do que tratamos na semana passada, o tempo não passou. O tempo é esse que vivemos e é nesse que temos que construir nossos sonhos. Somos jovens e é isso que importa.

Feliz Aniversário meu amigo!



Vou deixar um bilhete mesmo, porque se bem te conheço, não posso falar muito por aqui. Já não basta a foto...
Eu de aparelho ainda hehe

Avatar

Faz três semanas que quero assisitir AVATAR e nada! Chego lá três horas antes do horário e ja tá tudo esgotado...
Aff!

Uruca

Tanta notícia ruim nesse início de ano.
Tanta tragédia...
Sai pra lá uruca e deixa o ano entrar lindo e sorridente plisssssss!!!!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Egoismo

Quando meu querido amigo João morreu, senti um dor indescritível.
Lamentei muito essa perda e chorava sem parar.
Depois de algum tempo e do conforto que Deus deu, refleti que o meu choro não era somente pela perda do meu grande amigo, mas pela falta que ela faria na minha vida.
Iria sentir falta de suas piadas, dos risos que ele provocava e da sensação de felicidade que ele trazia.
Puro egoísmo.
Estava mais preocupada com o que eu iria sentir que com o fato de ele ter morrido.
Demorei pra aceitar e é duro aceitar isso assim pubicamente, mas o ser humano é desse jeito mesmo. Egoísta. Quer tudo para si.
Assim tenho sentido os comentários das pessoas em relação a algumas decisões minhas. Tomei uma decisão importante que parece ser muito boa e que tenho que experimentar pra ver se vai dar certo. O que há de errado nisso?
Os amigos me dizem na cara que o que vou fazer não vai dar certo pelo simples fato de eu me afastar deles, ou seja, ninguem tá dando a mínima para a minha decisão ou se isso implica na minha felicidade e sim, que estarei distante deles e talvez deixando uma lacuna...
Acordei magoada com isso.
Mal dormi pensando em tudo que tenho escutado...
Meditei e orei pra tudo dar certo e que meus amigos e família entendam o real motivo das decisões...

De branco e no samba!

Esqueçam todo e qualquer aniversáro convencional. Não, não combinaria comigo mesmo, uma festinha com gente sentadinha e almofadinha.
Tenho um pé na favela e outro no samba, então tá difícil de me convencer a ter uma vidinha "fru-fru" não é mesmo?
Na falta de grana e fartura de amigos, o meu aniversário deu no que deu: uma roda de samba com muita gente, animação e congraçamento.
A Turma do Vandico se reune em qualquer lugar e faz a festa ser inesquecível. Nesse caso, Vandico, o agitador cultural e percusionista mais figuraça dessa minha vida, juntou todo mundo num espaço muito engraçado chamado "Samba sem telhado".
É isso mesmo o que você está pensando, tem paredes (descascadas é verdade), mas não tem telhado. Logo, você vê as estrelas, a lua e toma chuva (ou qualquer outra coisa que venha do céu)!
Isso faz o espaço ficar mais irreverente ainda e todo mundo passa o tempo todo olhando pro céu, analisando as condições climáticas momentâneas, rsrs. Graças a uma conjunção cósmica não choveu e nosso samba foi a até noite adentro, quase madrugada.
Como é de costume, Vandico faz "o cortejo do samba" e esse foi o momento mais alto do dia. Muita gente mesmo acompanhou a bandinha e caiu na folia. Um barato!
Os convidados eram meus, de Gutinho e de Vandico. Um samba comunitário. Associativismo no samba, isso sim!
A responsável foi Dadá que ligou para os amigos convidando e pedindo uma contribuição (associativismo, heim?) para a melhor organização de tudo. Soube de tudo quase no dia...
Muito obrigada Dadá. Foi um dia muito feliz, muito feliz!!!
A Vandico que emprestou o espaço e sua "turma", também um agradecimento especial;
À minha família, que delícia. Todos animados e compartilhando da minha alegria;
Aos amigos presentes, tudo foi feito pra vocês. Desculpem as paredes e a falta de teto, mas como diz Cândido, "o importante somos nós";
Aos amigos convidados e ausentes, desculpem queridos, a vida é feita de momentos e raramente conseguimos repetí-los. Quando isso se dá, o contexto é outro. Deixa pra um outro contexto agora....
Para os amigos não convidados, uma explicação básica: um dos meus celulares queimou o display, o outro, fiz o favor de perder o chip e o resumo de tudo isso foi a total ausência da minha agenda telefônica. Fiquei esperando os parabéns para convocar. Quem ligou foi avisado e quem não ligou, deixa pro próximo!
Vesti branco para oxalá e para brindar o ano novo com muito amor no coração.
Ano cheio de novas fases, cheio de mudanças e expectativas. Estou ansiosa.
Que venha logo!


Depois de muuiitttoooo... aêêêê a tenda foi erguida!!!


Família ê familia á, família!


Escolham os óculos mais estilosos...


Rimão e Juliana


Mamis e Ronaldinho Gaucho hehe


Domingos Santos e Regina


O samba começou!!!!


Seu (ou meu?)Fernando e amigos


Dudu, Lu, Mamá e Josi (para a última um aleluia!)


A animação tomou conta do "sem telhado"


Viva, viva, viva!!!!


Lu, Graça e Vandoca, queridas e queridas!


Edu, Cândido e Fábio também abrilhantaram o samba!


Eu e Teresópolis!!!!


A culpada!!! Foi ela. Corram e abracem-na para agradecer, por favor!



Gente do céu, esse é Vandico, o agitador cultural mais tudo de bom da cidade!
Turma do Vandico - isso sim é folia!


Cassio e D. Jesus, os mais animados da festa!


Cynara e Dadá


Gutinho aprontando todas!!!!


O cortejo da Turma do Vandico. Olhem Dadá lá no meio..hehehe


Gutinho agitando o samba!


Um mar de gente no cortejo.
O primeiro grito de carnaval da Turma do vandico!

Gustavo. Esse sim, uma animação só!