Pular para o conteúdo principal

Carta para Josi

Querida Josi,
Quando te conheci, não pensei que fôssemos ficar assim tão amigas, mas tinha certeza que íamos aprontar poucas e boas. Também, com aquelas tuas minissaias, boa coisa não podia dar...
Só sei que bebemos uma cerveja, descobrimos afinidades e até hoje não nos degrudamos mais...
Já choramos, bebemos, estudamos, viajamos e já sonhamos com muita coisa na mesma proporção.
Até Reveillon em Copacabana já saímos daqui pra curtir... que folga dessa dupla, heim?
Muita coisa deu certo ao longo dessa amizade. Outras não... mas entendo que precisávamos passar por isso. Maturidade não chega assim de forma tão fácil, não é mesmo?
Hoje estamos adultas, cheia de novos sonhos e também com muitas responsabilidades compartilhadas.
Lembro de muitas fases suas. Cada uma tem algo que gosto (excetuando "aquela", em que é melhor nem falar, porque dá azar) e a cada novo "baque" uma nova Josi renasce. Gosto dessas reviravoltas. A cada uma, mais uma experiência, não é mesmo?
Um fato curioso é a nossa semelhança fisica, tão exercitada em nossas saídas. Todos perguntam se somos irmãs e perdemos um tempo danado explicando... Mentimos pra uns, falamos a verdade a outros e assim vamos vivendo.
Lembra de quando dávamos aula na mesma faculdade? Noooosssaa.... os alunos ficavam loucos. "Professora, acabei de ver sua irmã no outro corredor"; "Professora deixei o livro com sua irmã"...
Nega querida, esse início de um ano novo irá te trazer paz, harmonia e muita saúde. Tudo aquilo que sonhas e esperas, virá, se tiver que vir. Sem pressa...Você é hoje muito melhor do que antes e agradeço mesmo poder fazer parte do teu seleto grupo de amigos. Seletíssimo na verdade!
Pra variar não comprei teu presente, mas dado o meu tradicional atraso em entregas de presentes, acho que tô na média.
Por falar nisso, estou sentindo muita falta dos presentinhos que me davas antes. Onde estão? Pra quem não sabe, ela adora comprar coisas erradas, como tamanho, cores que não combinam com ela, decotes muito provocantes e adivinhem quem leva a rebarba? Quem, quem? Euzinha, é claro!!!
E pra terminar, digo aos quatro cantos que és uma excelente amiga e que adoro compartilhar as minhas loucuras.
Que sejas muito feliz. Mesmo!
Te adoro muitão.
(A Empresa de Correios e Telégrafos tá louca, não entrega mais as cartas nos dias certos! Mandei essa carta ontem, mas a danada só chegou agora! Não se pode mais confiar nos serviços brasileiros mesmo, aff!)

Comentários

Anônimo disse…
Amada Bia,

Muitíssimo obrigada pela carta, que coisa linda ouvir tudo isso, fiquei muito emocionada, vc lembrou até saias curtíssimas, rrsrs...Também acho que estou bem melhor agora e que bom que vc e os outros amigos continuam comigo, conseguiram me aguentar em todas as fases...agradeço a Deus por isso e sou muito feliz por contar com vcês na minha vida.
Bom, quanto aos presentes eles estarão de volta em breve.kkkk


Bjos e obrigada pela homenagem, não é todo dia que se recebe uma em vida.Fique com Deus!

Josi (a homenageada)

Postagens mais visitadas deste blog

Patinhas de caranguejo ao molho vinagrete

O vinagrete do jeito que eu gosto...

Ingredientes
1Kg de patinha de caranguejo (de preferência do Maranhão, hehe) 2 tomates maduros 1 cebola 1 pimentão verde (que pode ser o da sua preferência) 1 maço de cheiro verde (se você preferir) ou apenas cebolinha 2 limões Sal Azeite para temperar
Modo de preparar
Afervente as patinhas em água com umas pitadinhas de sal. Veja bem, aferventar não é ferver. Basta abrir fervura e elas começarem a ficar cor de rosa, é pra tirar do fogo. Reserve e deixe esfriar. Se ficarem muito tempo no fogo elas ficam duras e na verdade elas devem ficar macias. Após lavar os legumes, corte em pedaços uniformes e bem pequenos, assim como o tomate (que é uma fruta). Para mim, quanto menor, melhor. Misture todos os legumes cortadinhos num bowl, tempere com o suco do limão, sal e bastante azeite. Acrescente um pouco de água filtrada para dar um pouco mais de molho ao vinagrete. Arrume as patinhas num refratário deixando-as com o "cabinho" pra cima. Dessa forma fica mais f…

Óleo composto de soja e oliva. Não caia nessa!

Esses óleos compostos que tanto enganam os comensais espalhados por ai foram feitos para cozer, não para derramar em cima do prato pronto! Foram criados como uma alternativa para quem está com o orçamento apertado ou não tem costume de cozinhar com azeite de oliva.  Para um prato refogado, por exemplo, fica muito saboroso. O problema é que pelo fato de ser mais barato, os donos de alguns restaurantes de segunda, terceira, quarta e quinta categoria substituem o tradicional azeite por esse composto e a turma desavisada, derrama com gosto em cima do prato. Uma maldade! Vejo o povo jogando em cima da salada, sendo que em todos os compostos, 95%  é de óleo de soja e apenas 5% é de azeite (não extra-virgem!). Esperteza do restaurante que ganha por um produto de qualidade inferior e lerdeza do consumidor que não lê o que está consumindo. O consumo de azeite no país tem crescido assustadoramente, à proporção que  a gastronomia ganhou status de ciência e o poder aquisitivo da população melhorou.  De…

Extrato de tomate congelado. Pode sim!

Taí que eu não sabia que podia congelar extrato de tomate, acreditam? Perdi a conta das vezes em que deixei de fazer alguma coisinha porque teria que abrir a lata de extrato de tomate, usar uma colher de sopa e guardar [e estragar] o resto. Para minimizar os prejuízos, não só financeiros, mas de consciência também, passei a comprar aquela latinha "elefante" bem pititica. Mas ainda assim estragava metade... Agora, descobri com nossa consultora Andréa, que podemos usar o que vamos precisar e congelar o resto. Será que só eu não sabia disso? Ai que horror! Acho que dá pra fazer assim: abrir a latinha e já separar umas porções para congelar, como está mostrado na foto acima. Mas Andréa lembra: não é bom deixar muito enrugadinha porque quando você for usar, pode ser que o plástico fique difícil de tirar. Melhor deixar assim mais lisinho.
Agora vai lá fazer um macarrão e contra aqui pra gente como ficou, tá?
Inté,