sábado, 30 de maio de 2009

Sábado de descanso (?!)

- Faxina;
- Aula no Centro Histórico;
- City Tour Histórico com alunos e funcionários do Restaurante;
- Jantar de comemoração do aniversário do Chef Zé Maria;
- Textos para o Jornal;
- Monografias para as bancas de sábado que vem.

Tô saindo pra iniciar a maratona. Volto a qualquer hora.

P.S.
Preciso ganhar na loteria o mais urgente possível meu Deus! Quero sábados de ócio, viagens e gastronomia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Bom sábado pra todo mundo!

Diário de Uma paixão

Ontem comentei com alguém, que não lembro quem, que nunca (desde que voltei a São Luís) consegui deitar na minha cama em um horário diferente da noite, que naturalmente é o horário pra se dormir.
Entendam o que quis dizer: é que nunca tive momentos de puro ócio na minha cama, como deitar e assisitir um filme. Ainda nao deu tempo! Os finais de semana são de trabalho ou de diversão fora de casa.
Ontem resolvi essa palhaçada!
Deitei e assisti "Diário de uma paixão". É um filminho gostoso. Paixão e amor puros. Bom de sentir.
Já tinha assisitido antes e embora eu tenha comprado três filmes do Tarantino ontem (promoção, é claro), não tava a fim de muito sangue.
Chorei vendo o filme.
Será que o diagnóstico seria... carência?
Ai ai ai

Americanas

Ontem no horário do almoço entrei rapidamente na Lojas Americanas da Rua Grande.
Gente, o que é aquilo???
Entrei e tinha acabado de passar um furação por lá. Que coisa mais suja, bagunçada, escura e velha!
Não deve ter um Setor de Qualidade aquela coisa ali. Fiquei boba de ver.
Tá na hora de fechar!

A meninada e minhas lembranças

O espetáculo

Tão lindo!!!

Olha aí os sapecas


Fila indiana. A velha amiga das professoras...

A meninada atacando o pipoqueiro flamenguista(?!)

Ao chegar no Centro Histórico ontem, logo escutei um barulho diferente. Eram vários grupos de alunos do ensino fundamental indo assistir a uma musical no Teatro João do Vale. Um barulhinho bom... Um mix de alegria, excitação, novidade, alívio, curiosidade e mais o barulhinho do comportamento normal de quando se está junto dos amigos.


Lembrei tanto de quando era pequenina e íamos a passeios fora da escola. Que delícia era aquilo.
Ficar longe da escola já é algo que gostamos naturalmente e ainda com uma novidade? Pronto! Equação perfeita para a felicidade.

Vendo os menininhos (e parei alguns minutos para observá-los), identifiquei os mais sapecas, as com forte tendência à intelectualidade, as patricinhas (ô raça! Desde cedo já se formam), os baderneiros, os gordinhos, os gays e os cdf's. Um barato.
Confesso que parar pra ver o gás da meninada foi o gás para a sexta feira.
Fiquei lembrando da minha época e também do quanto de coisas precisamos ver e sentir para sermos felizes.
Adorei!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Estado Catalão

Como agora estou com a discussão sobre "Nacionalismos" na cabeça, estive pesquisando sobre a região da Cataluña, na Espanha.
Em linhas gerais, o povo catalão quer ser reconhecido como uma nação independente, com língua, símbolos e tudo o mais, mas não quer um território pra chamar de seu.
Quer independência, mas não quer ter trabalho.
Não sei porque, mas acho que meu "rimão"* lindo do meu coração é um Estado Catalão dentro da casa de mamis...
Refleti agorinha....

Homenagem ao rimão* mais catalão da minha vida...

* Não é erro de digitação não. É como ele me chamava quando era pequenininho. Até hoje nos chamamos assim: rimão e rimã!

Descontrução

Não ligue para os costumes enfiados goela abaixo pelos jesuítas desde a catequese.
Esqueça tudo que colocaram na sua cabeça desde o antigo "pré" até o ensino médio.
Descontrua alguns paradigmas que foram passados pra você por difusão na graduação.
Aqueles textos da sua pós lato sensu também não contribuiram muito para os seus valores intelectuais.
No Mestrado é assim. Você se refaz a cada novo texto lido e a cada nova discussão em sala.
Um Mestrado em Políticas Públicas então... Não é pra todo mundo.
Nem todo mundo está preparado mentalmente para isso. É um desafio danado.

Exemplo prático:
-(...) Professora, o texto sobre Nacionalismo é melhor!
E a professora:
- Melhor em que sentido?
- (...)
Moral da história: a linearidade é um erro. Deve-se relativizar tudo!

O mais engraçado dessa minha experiêcia foi descobrir que.... as pessoas estudam!
Mais três textos para a semana que vem...

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Boa Notícia _ EVENTOS




O Brasil é o único País da América Latina que conquistou e manteve a posição dentre os 10 maiores destinos do mundo em número de eventos internacionais, consolidando-se como líder na América Latina.



Além da elevação de mais uma posição neste ranking, o Brasil aumentou significativamente o número de eventos sediados, de 209 para 254 eventos internacionais realizados em 2008, o que representa 21% de crescimento, se comparado ao número de eventos de 2007. Desde 2002 o páis vem crescendo também em npumero de cidades ue ficaram no ranking, saltando de 16 para 44 cidades em 2008.






Fonte: ICCA - International Congress & Convention Association

terça-feira, 26 de maio de 2009

Texto para Cazumbá

Caros amigos ociosos, estou querendo umas sugestões de assuntos para minha coluna deste mês no Jornal Cazumbá, que claro, chama-se Ócio, viagens e gastronomia.
Alguém tem alguma ideia???

No aguardo,

Comer rezar amar

Esqueci de dizer aqui que há três semanas terminei de ler o livro "Comer rezar amar".
Tirando a Índia, que achei sacal, o resto é bem bacana.
Já tinha muita curiosidade e vontade da Itália. O livro aguça bastante nossos sentidos.
Amei a Indonésia. Não só pelo mistério que acho que é, mas pela autora mesmo. Senti uma pontinha de inveja dos momentos em que ela ficava sem compromissos e que curtia sua casa solitária com um jardim.
Gosto disso. De ficar em silêncio e em pleno ócio. Na verdade, como adoro silêncio...
Ela se apaixona por alguém improvável e quando estão juntos, aproveitam tudo com a máxima potência. Acho que conheço essa história...
Mamá, que começou a ler depois de mim e terminou muito antes, disse que a forma que a autora escreve, parece com a forma como escrevo, ou melhor, que escrevo como ela.
Como achei a autora um tantinho hiperbólica, fiquei matutando comigo se tento mudar ou não esse meu jeitão.
Como estou sem tempo de escrever grandes coisas, vou tentar ensaiar algo diferente à partir de agora e ver no que dá.
Boa noite gente.
Que venha a terça!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Desvantagens funcionais

Recebi um folder muito bacana do mais novo hotel de São Luís e dentre as especificações, tem o seguinte detalhe: "2 aptos para pessoas com desvantagens funcionais"
Confesso que ando confusa com tantas nomenclaturas para descrever um deficiente, mas gostei dessa aí!
Nada que se compare ao desastre de "pessoas com necessidades especiais".
A propósito, eu tenho muuuittttaaaas necessidades especiais...
Inté!

domingo, 24 de maio de 2009

Travesseiro e lençol

Bom meu povo, vou acelerar o término deste domingão. Vou deitar.
Foi um domingo muito produtivo.
Amém.

Que venha uma boa semana a todos.

Obrigada por sua visita. Ela melhora o meu dia!

Inté!

24 horas?

Ouvindo Fernanda Takai...

Terminei de planejar o final das minhas disciplinas na Faculdade, mas não consegui escrever para o Jornal, nem tampouco ler o texto do Mestrado.
Só levantei pra receber papis e escutar suas conversas peculiares. Nada mais. Coisa de 2 horas.
Não tô dizendo que o dia não tem mais 24 horas?
Ninguém acredita....

Domingão

Agora, depois de navegar e atualizar este espaço, vou estudar.

Inté mais tarde.

La Trattoria


Enfim, conseguimos nos reunir.

A noite foi pra lá de divertida e acho que já tinha esquecido do quanto é bom sair com os amigos pra jogar conversa fora. Jogar conversa fora faz bem pro corpo e pra alma. Você joga um assunto sem querer algo em troca. Isso pra um sábado a noite depois de uma semana de trabalho faz muito sentido.
Ontem foi assim. Nos reunimos e a barriga de muitos de nós passou por uma boa sessão de abdominais.
Resolvemos ir à nova aposta de Mario Cella, um italiano arretado que já tem uma pizzaria bem consolidada em São Luís. O fato é que maranhense adora coisa nova e fomos a La Trattoria, que como o nome diz, é uma casa de massas e antepastos.
O ambiente é refinado, mas não é fresco nem chato (coisa comum em ambientes desse naipe). Pelo contrário, dada a nossa relativa intimidade com o Maitre (seu Nonato), fizemos a festa e sem sombra de dúvida, éramos a mesa mais animada e barulhenta do ambiente.
Não leitor, não torça o bico, não atrapalhamos ninguém, mas nos divertimos. E muito.
Dudu fez o ritual de aprovação do vinho e liberou pra galera com um sinal à la boteco. Nas entrelinhas seria algo como "desce o pau galera". Bebemos sem medo. Mamá então... rendeu parte das gargalhadas da noite.
Conseguimos quebrar qualquer gelo juntos. A noite foi animada com pequenas piadas, relatos do casamento de Lu e Dudu (isso ainda rende), questões futuras e o ato da comida em si.
Eu fui logo adiantando: - Vamos demorar a pedir os pratos, porque POVO ALEGRE É POVO COM FOME"!
Essa máxima foi levada a sério e a parte mais animada se deu antes da comida. Depois que comemos, algo no subconsciente nos manda embora pra casa tristes, não é verdade?
Eu, Josi, Silvia e D. Jesus pedimos um risoto de Camarão, por sugestão do Maitre e Mamá e Lu pediram um espaghetti de camarão ao molho de abobrinhas e creme de leite (participando do Festival Brasil Sabor) e Dudu, comilão, pediu uma carne com gratinado de couve e batata.
A bagunça mesmo foi nessa hora. Mamá ADOROU O RISOTO. Desistiu do prato dela e se apossou do nosso. Eu e Silvia adoramos o espaghetti e todo mundo acabou comendo o de todo mundo.
Ôpa, sem trocadilhos, heim?
Uma lambança digna de misturar risoto com espaghetti. Mas afinal, existe uma lei federal que proíbe essa mistura???
A noite rendeu a promessa de nos encontramos em breve e retomarmos a vontade de estarmos juntos e sorrindo.
Há quem diga que não gostou de nada e há quem diga que o gratinado de couve e batata estava melhor que todas as comidas juntas. Vá agradar esse povo...
Foi uma boa noite.
Uma boa noite de sábado.

La trattoria tem dois ambientes. Estávamos no primeiro andar. Aqui a visão de quem vai descer com duas garrafas de vinho na mente.

Povo alegre é povo com fome!!!


A decoração é toda baseada na história de vida de Mario Cella, com um menu lindo e com um álbum de família digno de alguns minutos para apreciação.

Lu e Dudu. O casamento ainda rende boas histórias...

Silvia e D. Jesus. A última, um pouco chateada porque queria se exibir po aí hehe...

Josi e Mamá
Impossível comer sem sorrir nessa mesa.
Serviços
La Trattoria - Lagoa da Jansen
  1. Ambiente refinado com boa luz e preços bem acessíveis;
  2. Maitre atencioso;
  3. Mesa de antepastos relativamente interessante;
  4. Menu interessantíssimo;
  5. Carta de vinhos democrática;
  6. Porcionamento bom;
  7. Abre para almoço e jantar. À partir do mês que vem o almoço será executivo com menu especialmente criado para tal.
Recomendo!!!

O cafezinho nosso de todo dia

Coluna Ócio, Viagens e gastronomia no Jornal Cazumbá:


Já nascemos com a obrigação de tomar café de manhã. Todo ser vivente no Brasil, que raciocine, aprende desde cedo que tomar café é um hábito cultural bastante apreciado.
Nos últimos anos esse nosso hábito ganhou novos ares, novos horários e novo perfil. Tomar um cafezinho hoje pode ser simplesmente tomar um “pingado” de R$ 0,25 no boteco da esquina para dar “uma animada”, quanto uma saída “cult” para conversar com amigos ou fechar um grande negócio numa cafeteria da moda, que a propósito, serve cafés de R$ 33,00.
O café é fruto do cafeeiro. Torrados os grãos, vira uma bebida forte, marcante e de inegável poder funcional no organismo. A comunidade médico-científica afirma que previne doenças atuando no sistema nervoso central provocando um efeito estimulante. Eis aí, por que tanta gente toma para espantar o sono. Seu consumo moderado desperta o sistema de vigília e as capacidades intelectuais são “acordadas” como a atenção, a concentração e a memória.
Há indícios de sua apreciação desde tempos remotos da Etiópia no ano 600 d. C. Desse tempo pra cá, o café já esteve à frente de vários debates sobre sua importância na balança comercial brasileira, chegando inclusive a ser o segundo produto mais negociado no mundo pelo valor monetário em meados da década de 80 do século passado, perdendo apenas para o petróleo. Em dias atuais, já não desfruta do mesmo poder comercial, mas permanece vivo no cotidiano dos brasileiros.
A cafeína, alcalóide do grupo das xantinas não é o único a impor sua marca no café. A bebida possui também potássio, zinco, ferro, magnésio, vários aminoácidos, proteínas, lipídeos, açúcares e polissacarídeos.
Essa conjunção de elementos após a torra do fruto permite um aroma característico e irresistível para muitos.

A bebida agora também é estudada em Curso Superior destacando-se como segmento de mercado, assim como seus colegas igualmente estrelados: o vinho, a cerveja, a cachaça, os chás e as águas. Tem também um profissional especializado em cafés de alta qualidade. O Barista tem um sonho de alcançar a “xícara perfeita”. Para isso inventa e tenta vários drinks misturando cremes, frutas, chocolates, sorvetes, bebidas alcóolicas, jussara e tudo mais que sua imaginação permitir. O mercado está em ebulição e o cheirinho do café invadindo todos os lugares.
O ato de tomar café transformou a vinda de uma das maiores franquias do gênero no mundo para o Brasil, como uma das maiores transações e apostas comerciais dos últimos tempos. A STARBUCKS COFFEE COMPANY chegou ao Brasil quebrando barreiras e transformando o nosso cafezinho de todo dia num ato, digamos, solene. O Nordeste também acompanha essa evolução e já dispõe de boas opções inclusive com muitas franquias consolidadas em mercados mais maduros, como São Paulo, Argentina e Chile, por exemplo.
Então da próxima vez que alguém convidar você pra tomar um cafezinho, respire fundo, concentre-se e aproveite o momento. Seja no boteco “pé sujo” ou naquele shopping chique!

Dia Nacional do Café


Hoje é o Dia Nacional do Café.
Acho que sou a pessoa que não toma café que mais gosta de café do mundo. Deu pra entender?
É que adoro o aroma do café quando tá fervendo. Gosto de bala de café, de mousse de café, de cappuccino e sempre sonhei ter uma cafeteria, mas... não tomo café!
Acho chic quando alguém diz: vamos tomar uma café?!
Não perdôo mamis quando lembro que desde criança ela nunca deixou eu tomar um cafezinho... A própria não tem explicação pra isso. Diz que do nada, nunca me deu e assim foi com meus irmãos. Onde já se viu isso?
Lá em casa (casa de mamis) é uma casa que não se toma café. Nem na casa de vóvis. Lá (casa de vóvis), no café é peixe assado, carne da brasa, caldo de peixe, caldo de sururu, de sarnambi ou qualquer coisa não convencional que venha a minimizar a ressaca constante que a família amanhece quando tá todo mundo lá. Mas depois conto isso.
Voltando ao café...
Alguns amigos tomam bem. O namoradão tem que tomar unzinhos o dia todo... beijo com gosto de café, heim?? Huummmmm
Talvez por isso no chá de casa nova eu tenha ganho uma cafeteira italiana de Edu. Amei. Talvez não, foi pro namoradão mesmo e pra ele próprio (Edu) que quando vier aqui por casa, vai exigir um cafezinho feito na hora.
Gosto de café porque ele é bom no ócio, em viagens e na gastronomia, nem se fala...
Já escrevi na coluna do Jornal sobre isso. Vou postar ja já aqui pra todo mundo ler.
Um super Dia do Café pra todo mundo!

Ser madrinha

Não tínhamos nada pra fazer e fomos tirar fotos bestas...

Ser madrinha é um lance muito bacana.
Não é mãe. É amiga. Mas manda também. Orienta e quer o bem.
Você normalmente gosta muito da comadre ou do compadre ou dos dois e tem muito carinho pelos afilhados.
As duas figurinhas que estão aí em cima são minhas afilhadas. Duas fofas!
Nesse caso, gosto de todo mundo: dos compadres, das comadres e das afilhadas.
No caso de Louise (a de listras), minha comadre é simplesmente a minha tia mais amada do meu coração. Aí não tem jeito! É amor pra vida toda!
A de preto, Ana Raissy, veio espontaneamente e me convidou, o que dá um crédito enorme e um carinho pra lá de grande. Amor pra vida toda também.
Ontem fomos almoçar pra saber das últimas. De quebra levei mamis.
Soube da escola, dos sucessos, insucessos, namoradinhos e "tudo o mais".
Esse "tudo o mais" inclui Jonas Brothers, NX Zero (formado por Bi, Ci, Di, Fi, Gi e todas as possibilidades de sílabas terminadas em "i". Muito sem criatividade esses manés, mas tudo bem, elas gostam!).
Depois de uma comilança sem fim, fomos à revistaria e fui logo avisando: "Não vou comprar nenhuma revista de novela!".
Madrinha tem que ser assim, dura às vezes, hehe.
Resumo: cada uma levou duas revistas, uma de generalidades (Capricho, Atrevida) e uma Língua portuguesa, que também comprei uma pra mim.
Mamis foi só tomar um choppinho mesmo que ela não é besta nem nada!
Meninas, amei a tarde e adorei a companhia.
Combinamos de uma vez ao mês fazermos isso para colocar os papos em dia.
Coisas de madrinha...

Eu e Mamis num choppinho. "Se não, ninguém segura o rojão!"

sábado, 23 de maio de 2009

As espinhas e o stress

Tive uma semana complicada, embora melhor que a passada, mas que não adiantou muita coisa, já que acumulei tudo para o sábado e o sábado tem as mesmas 14 horas de todo dia... (perceberam que não acredito mais que o dia possa ter 24 horas?)
Pra piorar, acordei agora, toda atrasada, não vai dar pra fazer esteira, tô com o rosto cheio de espinhas* e estou na frente desse computador tomando chá e sem ter a noção do que realmente vou fazer. São tantas prioridades..
Bom, uma coisa é certa: tenho que almoçar com minhas afilhadas, que tadinhas, estão carentes da dindinha aqui.
Bom sábado aí meu povo!!!!
* basta ter um pico de stress pra isso acontecer. As fórmulas são as seguintes:
me viu com espinhas = tô estressada
me viu sem espinha = estou conseguindo controlar os perrengues
qdo conseguir viver de ócio, viagens e gastronomia = pele de pêssego!!!!

O Rappa

Sabe aquela linha tênue entre a soneca e o sono?
Pois é, estava eu agorinha com a tv ligada, toda enrolada num friozinho, já com os pensamentos adormecidos, quando aparece na tv "O Rappa".
Gosto tanto, mas tanto que não sei explicar, nem tentando...
Peço licença para o namoradão pra falar primeiro do Falcão e depois da banda em si, mas é uma coisa doida mesmo.
Falcão é horroroso, usa dread, de acordo com mamis, deve ter piolho (que é mentira!), é baixinho (nem tanto, vai lá!), mas o adoro.
Ele é um mix de negritude, ginga, som, calor, força, rock, reggae e é cheiroso. Senti quando ele passou por mim em Congonhas... hehe
O som do Rappa me lembra bar, boteco, cerveja, luz negra, penumbra, sexo. Só coisa boa!!!
Ao vê-lo cantando agora levantei e ja fiquei toda serelepe.
Me apaixonei pela banda no início dos anos 90, num programa ruim demais apresentado pelo Tunderbird na Globo. Ao vê-los cantando "Candidato Caô" do maravilhoso Bezerra da Silva me apaixonei. Daí comprei o primeiro cd e nunca mais parei. Tenho todos.
Nossa, há tempos não via nada da banda, não escutava os meus cd's e agora como quero ver um show. Ano passado não vi nehum. Em compensação, nos anos de 2006 e 2007 assisti 5.
Agora tô sem sono.
Que bosta!!!!

Aderi!


Vem pra campanha você também. Vem!

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Sexta

Ufa, chegou a sexta!
Sexta é um dia muito bacana. Você pode inclusive deixar algumas coisas pra segunda.
Pode dormir mais cedo, dormir mais tarde, pode trazer pra casa o que foi levando durante a semana pro trabalho, pode tomar um chopp pra relaxar, pode ir vestido menos formal e adotar o casual day, pode ir ao salão se embelezar, pode sair da dieta, enfim, o tempo corre diferente por uma única coisinha: a sua cabeça é outra.
Seu psicológico está em outra esfera, em outro astral.
Amanhã (o sábado) é um dia sem trabalho e você está livre para ser você mesmo, fazer o que quiser sem amarras ou olheiros. Vejam que máximo isso!
A sexta quando começa, traz um gás novo, já que o gás que você dispõe pra gastar durante a semana acaba mais ou menos na quarta meio-dia!
Você chega pra trabalhar com outra cara e doido pra ir embora...

Gosto das sextas. Mais do que dos sábados e muito mais que os domingos.

Hoje eu terminei minhas atividades obrigatórias às 17h e fui ao shopping ver gente e vitrine. É uma boa terapia. Às vezes funciona.
Passei no salão, fiz as unhas, tomei um chá com Paty minha super ultra mega promo agente de viagens e amiga, encontrei mais dois amigos, tomei UM chopp e cheguei em casa com uma certa disposição.

Sexta é um bom dia para Ócio, viagens e gastronomia!
Bom final de semana a todos!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

seromano

O "seromano" é uma balela....

E ainda me impressiono....

Loja de Conveniências

Acho que já falei pra vários amigos sobre a minha tara por Lojas de Conveniência.
Gosto tanto, que não sei explicar...
Confesso que me considero uma "urbana fast food" muitas vezes, embora coma quase todo dia a noite um matagal conhecido no submundo do crime como salada, mas sobre a loja de conveniências vou tentar explicar.
Começa pelo friozinho que sempre está lá dentro. Como sempre tô saindo de um sol "brabo", adoro.
Depois tem chás. Muitos chás gelados, outra coisa que gosto muitão. Passo direto pra esse setor. Tem sempre novidades e no supermercado demora a chegar, quando chega.
As delícias engordativas espalhadas pelas lojas são de deixar qualquer um doido e... gordo, é claro!
Tem bombons, chocolates, docinhos, barras de cereal, bolinhos, patês, salgadinhos, empadinhas (huumm) e tudo mais que sua imaginação permitir.
Em viagens, quando tem uma perto do hotel, me sinto segura. Se precisar de alguma coisinha, lá tem!
Não sei quem teve essa brilhante ideia, mas considero um mini shopping center de guloseimas. Acertou em cheio esse cidadão!
Não é uma praça de alimentação, mas tem que o que comer. Não é um armarinho, mas tem agulha, não é um bar, mas tem cerveja, não é uma livraria, mas tem revista. E por aí vai...
Hoje finalmente descobri porque meus pés me fazem entar no ônibus errado de vez em quando. É que ao tomar o ônibus errado, tenho que descer num lugar bem longe do trabalho, mas imediatamente meu cérebro manda um corforto para mes pés: "você vai andar mais, mas em compensação, dá pra passar na lojinha de conveniências e comprar um suco ou um anergético ou um schweppes citrus ou uma coca light..."
Descobri isso hoje quando fui involuntariamente à loja. Que loucura!
Quando vi, já tava com uma coisinha na mão, sem falar no biscoito que trouxe para o lanche dos meus colaboradores...
Quando levo mames á praia, temos que parar em uma no caminho para comprar o cigarrinho dela, que só vende por lá. Ela se maltrata, mas é com estilo. Ela gosta de cigarro com menta!
Anteontem na volta pra casa, tive que procurar uma pra comprar água mineral, pq em casa não tinha. Aproveitei e comprei uma coisa abslutamente desnecessária. Só porque eu estava numa loja de conveniências... Francamente!
No carnaval do ano passado eu e o namoradão, na volta da praia em Fortaleza, passamos em uma e rapidamente saímos com umas sacolinhas nas mãos... Fizemos a festa!!!!
Não tenho jeito!
Tô falando...
Preciso de uma terapia ou... ter uma loja dessas!

Dormindo acordada

Acordei com uma vontade de não acordar...
Acordei e estava chovendo.
Acordei com vontade de mandar tudo pra puta que pariu.
Acordei com saudade de uma vida que nunca tive.
Acordei e tive que sair.
Acordei e tive que tomar um ônibus, que por sorte não foi errado.
Acordei e tive que trazer um guarda-chuva pendurado em mim, igual um sanguessuga.
Acordei e torçi para que ninguém sentasse ao meu lado no tal do ônibus. Não deu certo.
Acordei e abri meu livro da Clarice para ler no ônibus. Cochilei e sonhei com uma enchente. Dei pra isso agora. Dormir no ônibus... Coisa brega meu Deus!

Tô no trabalho dormindo acordada...

quarta-feira, 20 de maio de 2009

31 maravilhas naturais do Brasil

Ainda sobre a eleição das 31 maravilhas naturais do Brasil, os critérios da eleição vão desde o "know how" dos repórteres da VT e do Guia Quatro Rodas até os mais diversos jurados (apresentadores, jornalistas, cantores, hoteleiros, gourmets, fotógrafos, etc).
Fazendo uma avaliação geral, vejo assim:
O "novo" fica por conta da Região Norte que já aparece mais imponente destacando o Anavilhanas Jungle Lodge, o Encontro dos Rios Negro e Solimões e Alter do Chão no Pará.
Na Região Nordeste, os destaques são os Cânions do Xingó, lá pras bandas de Sergipe e embalado pelo Velho Chico e o Raso da Catarina, que ainda não tinha lido nada a respeito.
Lendo a notinha, mesmo sem conhecer a paisagem, já gostei do fato de ser diferente: é a visão de cactos em meio às bromélias e orquídeas do sertão. Deve ser bem bacana. É na República Federativa da Bahia (ô coisa que não desgruda, credo!).
Lençóis Maranhenses, morto de lindo, está lá, claro!
No Centro-Oeste tudo igual de novo!
No Sudeste, somente a Gruta do Maquiné em BH soa estranho...
E no Sul, nada que já não tenhamos ideia.
Curioso:
Jeri saiu do ranking!!!!

Só ama quem conhece


Na Revista Viagem e Turismo desse mês, saiu o ranking das 31 maravilhas naturais do Brasil e a Serra da Capivara aparece com umas das maravilhas do Nordeste.
Com tanta história e beleza, São Raimundo Nonato e a Serra aos poucos despontam como dois dos grandes segredos do País!!!
Já conheço a Serra e sinceramente é um encanto! Muito diferente de tudo que já vi.
As caminhadas são maravilhosas e realmente é para quem gosta de natureza virgem, história, geografia, química, trekking, ar puro e não se importa com hospedagens mais simples.
Lembro que ao visitar uma gruta com resquícios de múmias pré-históricas, me deu uma sensação esquisita em saber que há 12 mil anos tinha gente ali em volta a uma fogueira se comunicando sei lá como...
Muito bom, muito bom.
O Museu do Homem Americano é fantástico e enriquecedor.
O Slogan do Parque é: "Só ama quem conhece" (fui ver rapidão nas fotos)
Realmente...

Aqui vai a nota:
"Nesse destino único a 509 quilômetros de Teresina, é possível ficar cara a cara com pinturas rupestres que em entre 6 mil e 12 mil anos. Patrimônio Cultual Mundial desde 1991, o Parque Nacional da Serra da Capivara abriga a maior concentração de sítios arqueológicos do mundo. "Quando estive aqui pela primeira vez, encontrei gravuras e pinturas completamente diferentes de tudo que ja havia conhecido", diz a arqueóloga Niéde Guidon, que realiza pesquisas no parque desde os anos 1970"

Parabéns a todos os piauienses por essa belezura!

terça-feira, 19 de maio de 2009

Para Marina Person

Marina,

Espero que ao receber esta, estejas bem.
Estou te escrevendo para agradecer o depoimento sobre os Lençóis Maranhenses, estampado na maior publicação sobre roteiros de Viagens do Brasil: a Revista Viagem e Turismo.
Há tempos não lia a revista, dada a falta de tempo para esse luxo, mas minha amiga Josi disse que eu iria gostar desse mês porque tinha um ranking definindo as 31 maravilhas naturais do Brasil.
Adoro saber desses números porque servem de fundamento para as minhas aulas e palestras.
Você afirma em seu depoimento que "tudo renasce quando as águas chegam". Confesso que em meio às enchentes que assolam meu Estado atualmente, essa afirmação soa um tanto quanto irônica, mas nas condições normais de temperatura e pressão (CNTP), isso soaria idílico.
Gostei verdadeiramente do seu depoimento, principalmente porque falas do atrativo em si e não do entorno. Digo sobre a cidade suja e mal estruturada. Mas para você parece que isso não importa, o que importa mesmo é a magnitude dos Lençóis e sua unicidade em meio ao turbilhão de paisagens desse nosso País.
Sempre gostei do seu trabalho, embora ultimamene só veja o top top na MTV. Também gosto de cinema e vejo em você uma cineasta bacanona, embora não tenha visto seu documentário. Quanto a isso, peço desculpas, mas por aqui temos pouco acesso a produções não hollywoodianas.
Bom, isso era pra ser um bilhete e já está quase uma carta.
Vou ficando por aqui e te agradeço imensamente pela injeção de ânimo quase involuntária que você nos deu.
Muito obrigada mesmo.
Beatrice e todos os maranhenses.

Ao contrário do tempo para o Ócio...

O Brasil está entre os países com a menor jornada de trabalho semanal diurna, com 44 horas.
Esse mesmo número de horas também foi registrado na Venezuela e na Guatemala. Os argentinos e os chilenos trabalham uma hora a mais por semana.O Equador é a nação que apresenta a menor jornada semanal, apenas 40 horas, e também tem a distribuição mais favorável aos trabalhadores, no que diz respeito ao tempo no qual se desenvolvem trabalhos diurnos e noturnos. Nesse país, o horário para trabalho diurno começa às 8 horas e vai até as 18 horas. Depois desse período, até as 8h do dia posterior o horário é considerado noturno para fins de trabalho.
Nesse aspecto de jornada diurna e noturna de trabalho, a pesquisa constatou que o Brasil é o país que apresenta a situação mais desfavorável ao trabalhador. A jornada de trabalho no País é considerada diurna entre as 5 horas e 22 horas. A jornada noturna só se caracteriza após as 22 horas de um dia e 5 horas do dia seguinte.
Pesquisa
Os dados fazem parte da pesquisa "Relações no Trabalho na América Latina" feita pela ABRH Nacional (Associação Brasileira de Recursos Humanos). Participaram do levantamento oito países: Argentina, Bolívia, Brasil, Equador, Guatemala, México, Nicarágua e Venezuela.
A pesquisa também foi baseada em dados do livro "Régimen de Jornada Y Descansos en América Latina", escrito por Julio Grisolia e Eleonora Peliza, edição de 2008. O estudo fez a análise de cinco itens: jornada de trabalho, intervalo, descanso semanal, feriados e férias. Quando o assunto é horas de trabalho semanais, os brasileiros trabalham 404 horas a menos por ano, quando comparados aos trabalhadores mexicanos, e 173 horas a menos em relação aos argentinos.
Intervalos
No que diz respeito ao intervalo durante o expediente, para alimentação e descanso, o Brasil e o Uruguai são os que oferecem o maior número de horas, de até duas. Entretanto, esse tempo não é contado na carga de trabalho.Já no Chile, México, Guatemala e Venezuela, o intervalo é de 30 minutos. Porém, esse tempo é considerado como trabalho.
Folgas
Entre os países latino-americanos pesquisados, o Equador e a Venezuela possuem uma situação mais favorável aos seus respectivos trabalhadores com relação ao descanso semanal. Ambos concedem 48 horas. Em seguida, surge a Argentina, com 42 horas de descanso semanal. Os demais países proporcionam entre 24 e 36 horas de descanso por semana.
Feriado
Está comprovado que o Brasil e o Uruguai são as nações que têm o maior número de feriados, com 13 dias por ano.No que se refere ao conceito de feriado, praticamente todos os países possuem a mesma regra. O trabalhador recebe o dia e não há trabalho. Quando, em casos excepcionais, há trabalho nos dias de feriado, os trabalhadores recebem as horas como extras.
Férias
Em relação ao período de férias, o Brasil apresenta a situação mais favorável para os trabalhadores. A legislação brasileira concede 30 dias de férias desde o primeiro período aquisitivo (após um ano de emprego). Em contrapartida, o México é o país que apresenta a situação mais desfavorável, com 6 dias de férias. Com relação à remuneração durante as férias, os brasileiros também são os mais beneficiados. No caso, o trabalhador recebe uma remuneração correspondente ao seu salário normal, acrescida de horas extras e um bônus equivalente a 33,33% do seu salário. Essa quantia a mais também é paga pela Argentina, que concede 20% do salário para quem sai de férias. Já os mexicanos recebem 25% do valor que receberiam se estivessem trabalhando. Nos outros países, o tempo de férias e o valor a ser recebido nesse período variam de acordo com os anos trabalhados.
Colaboração: Flávia Nadler

Greve de ônibus

Greve de ônibus para dar uma animada na terça-feria!
É claro que meus alunos me deram um bolo e não foram pra aula.
Lá estava eu e os outros professores andando pelos corredores da faculdade feito zumbis.
Tão engraçado...

Agora vou pro outro trabalho!

Bom dia meu povo!!!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Alunos, alunos...

Quero só saber quem foi o primeiro a fazer a questão de cálculo da prova, que claro, fez errado e foi passando tudo pra os outros...
Aluno é coisa engraçada. Sempre acha que engana a gente.
Até as vírgulas foram copiadas de forma errada. Hoje eu pego esses danados...
Mais tarde, de casa, escrevo um post sobre as peripécias dessas figuras...

Inté!

Mestrado

Já falei aqui que consegui ser aprovada pra ser aluna especial do Mestrado em Políticas Públicas.
Começa amanhã.
Já tô pensando na quantidade de livros, textos e seminários que vou te que dar conta. Já é pouco o que tenho pra fazer diaramente...
Lembrei de Focault, Weber, Engels, Marx...aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!! Ser aluno é realmente uma coisa complicada.
Aí vem mais um desafio. Mais noites insones e o mundo exigindo cada vez mais de mim...
Mas é necessário!
Acho que tô nervosa!

Boletim

Acabei de saber que minha amiga Lu visita o blog todo domingo para saber das últimas.
Gostei!
Economizamos telefone e estamos perto. Bom mesmo.
Só não gostei, pq quando vou contar as novidades, ela já sabe...
Vou deixar uns detalhes para o olho no olho a partir de agora...
Tive uma ideia!!!
Vou criar o boletim Ócio, viagens e gastronomia...
Vou amadurecer isso..

domingo, 17 de maio de 2009

Clarice Lispector

Desliguei a tv.
Vou ler Clarice pra dar uma oxigenada no cérebro.
Indico para quem quer uma leitura diferente e densa, "Paixão Segundo G.H".
Já voltei ao início várias vezes.
Desistir? Jamais!

"Eu disse uma vez que escrever é uma maldição.
Não me lembro por que exatamente eu o disse, e com sinceridade.
Hoje repito: é uma maldição, mas uma maldição que salva."
Clarice Lispector
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Boa semana a todos e que Deus nos abençõe e dê conforto àqueles que estão em abrigos e que perderam suas coisas em meio às chuvas.
Ontem fiz um depósito na conta S.O.S desabrigados no Banco do Brasil. Não consigo ficar imune a tudo isso. Queria poder fazer mais.
Queria ir lá, ajudar e conversar com as pessoas.
Conversar é bom. Alivia a dor...

É isso!

Efeito domingo

Não consigo me resolver com os domingos!
Por vezes acho esse dia essencial. Por outras, desnecessário!
Hoje por exemplo, tô num misto de sentimentos, por isso resolvi desabafar por aqui.
O domingo chega, se arreganha e te apresenta uma nova semana, uma nova esperança, muitas vezes. Te deixa deprimido porque é o último suspiro do momento mais flácido da sua vida: o final de semana e na mesma proporção te deixa rígido, já que é a chave para a labuta.
Com uma programação na TV aberta ridícula, pouca oferta de programas de cultura, de incentivos ao teatro, cinema e arte, você desvia o pensamento para outras alternativas e o domingo passa a ser assim: útil e inútil, descanso e cansaço, faxina e soneca, amor e ódio.
Preciso de uma terapia pra poder me resolver com esse dia!
Como a tv é o entretenimento mais popular e penetrante em nosa cultura, pra minimizar esse "efeito domingo" em nossas vidas, as tv's poderiam fazer um rodízio na programação. Aí eu poderia não ver o Faustão, muito menos o Gugu e pra ser totalmente feliz, não ter que escutar a voz do Silvio.
Tudo bem, gosto do fantástico, mas a cada domingo poderia ser uma musiquinha de abertura diferente, nénão? Eu ia me sentir menos deprimida...
Ah, o Tadeu Schimidt pode continuar, é claro!
O pânico poderia melhorar...
O Domingo Espetacular deveria ser só um pouquinho menos investigativo, com mais cultura, arte, gastronomia e gente. A voz do Paulo Henrique Amorim e as inserções do Cabrine me lembram um programa policial e o programa do Mitre (que não lembo o nome, mas é na Bandeirantes), que é muito legal, entra meia-noite. Putz! Domingo meia noite, não rola...

Ócio com amigos

André, amigão da faculdade, passou esse final de semana aqui e na sexta demos uma saidona (cheguei lá pelas 3:30h).
Ele mora no Mato Grosso e está muito feliz com os pés no coração do Brasil.
Foi uma noite bacanona. Botamos alguns papos em dia e aproveitamos pra falar mal de gente chata!
Éramos eu, ele, Mamá e Augusto.
O bar estava muito cheio e sinceramente, embora seja um dos bares mais famosos da cidade, foi o que menos gostei.
O Por Acaso estaba sem harmonia, o som não tava dos melhores, mas deu pra um barato.
A cada nova saída a confirmação do desespero: só tem mulher nesse mundo!






O charme de Mamá!

Pagodão

Edu e eu

Fábio e eu.

Só hoje tô trazendo as fotos da semana passada!

Tô bastante otimista. Creio que terei uma semana mais tranquila, então pra comemorar, tô compartilhando alguns momentos felizes...

Aniversário de Edu e Fábio. Dia muito feliz. Muito feliz. Muito feliz...

Pagode, cervejinha gelada e muitos amigos.

Saudade desse dia.









Olha Dadá no pagodão aí gente!!!

sábado, 16 de maio de 2009

Relax


Dois homens condenados à cadeira elétrica foram levados para a mesma ante-sala no dia da execução.O padre lhes deu a extrema-unção, o carcereiro fez o discurso formal e uma prece final foi rezada pelos participantes.O carrasco, voltando-se ao primeiro homem, perguntou:
- Você tem um último pedido?
- Tenho. Como eu adoro forró, axé e arrocha, gostaria de ouvir o CD do Calcinha Preta, Saia Rodada, Calypso, Mulheres Perdidas, Cavaleiros do Forró, Moleca 100 Vergonha, Banda Faraós, Aviões do Forró, e pela última vez antes de morrer, se for possível, o CD do Robério e seus teclados, Chiclete com Banana, Asa de Águia, Frank Aguiar e pra encerrar, o Belo.
- Ok, tudo bem. Seu pedido será realizado - respondeu o carrasco. O carrasco virou para o segundo condenado e perguntou:
- E você, qual seu último pedido? - Posso morrer primeiro?

Trabalho

O que fazer num sábado de sol por aqui?
Trabalhar, é claro!

Tô indo!

Inté a volta!!!

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Ataque de riso

Acabei de ter um ataque de riso daqueles dignos de apresentadores de telejornal.
Meu Deus, nunca tinha visto nada igual. Não conseguia parar de sorrir e o pior, sem motivo aparente.
Do nada, dei uma gargalhada atrás da outra em meio ao escritório e claro, meus colaboradores devem estar achando que despiroquei de vez! Chorei de tanto rir.
Sem maiores explicações, estou com a barriga doendo.
Acho que saí de uma série abdominal tripla...

Normal, eu?

"Laranja madura, que cor são elas
Laranja madura, que cor são elas
Elas são verde e amarela
Elas são verde e amarela"

Agora me digam se uma pessoa que amanhece com essa música* na cabeça e permanece até esse horário, pode ser considerada normal?
Como que faz pra se livrar disso, heim?
Alguém me ajuda por favor!



* musiquinha de roda que eu brincava quando era criancinha (outro dia...)

Bom dia gente!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Metáforas

Enquanto tomo banho, escuto as notícias e as propagandas do dia.
A propaganda mais bacana até agora foi a de um shampooo que não lembro qual é, mas fala que é para "cabelos sensibilizados quimicamente".
Eu mereço mesmo...

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Descaso

A discrepância no tratamento dado pela mídia e pelas pessoas do Brasil de um modo geral para a tragédia das enchentes no Nordeste é de doer.
É clara e cristalina a diferença entre a tragédia de Santa Catarina ano passado e a que nos assola agora. Quando paro pra lembrar me dá uma raiva enorme.
A comoção não é a mesma. A cobertura jornalística tem outro enfoque e parece que somos menores em todos os aspectos, embora nossos números falem por si sós. Nossa tragédia tem proporções quíntuplas.
Quando o alagamento era em Santa Catarina, todos os jornais enviaram parte de seus âncoras para os locais atingidos. Até eu que não sou de me abalar com qualquer manchete, lamentei.
Fico impressionada com o descaso que vejo na tv e nos jornais. Nem dá pra explicar aqui.
O preconceito da "parte" desenvolvida do país com o Norte e Nordeste é lamentável.
Eis a minha revolta quando vejo nordestinos torcendo por times cariocas ou paulistas, quando vejo as pessoas importando coisas que fazemos muito melhor.
Adoro o Nordeste e fomos nós que fizemos e fazemos parte do Sudeste.
Não gosto das alcunhas que nos colocam, assim como não gosto das expressões "do interior". Categorizar pessoas é sempre muito feio. É pequeno e mesquinho.
As pessoas precisavam conhecer a essência, que está no Nordeste, pra só depois entender o resto do País.
Mas é a vida.
O mais forte ganha do mais fraco sempre.
Em nosso caso, a base perde para o topo.
Só me resta lamentar.

Resumão

- Acordei atrasada e saí da cama como um zumbi: de olhos fechados tateando a porta do banheiro;
- Tomei uma merda de outro ônibus errado;
- Trabalhei feito louca;
- Assisti um pedaço da missa do meio dia. Agradeci por tudo, por todos, até pelos intragáveis (que são muitos. Eca!);
- Recebi uma ótima notícia que valeu uns três "benzimentos" no meio da rua;
- Ganhei outro calo no pé esquerdo. Merda!
- Comprei um targifor pra poder conseguir seguir em frente;
- Fofoquei no rápido almoço;
- Comi um brigadeiro;
- Dei treinamento para uma equipe de hotel;
- Reencontrei gente que eu gosto. Massa!
- Participei de uma reunião sobre um assunto muito bacana: o São João (ÔBAAAAA);
- Comprei pão;
- Não tomei refri hoje;
- E Comprei um presente pra mim (acho que tô carente!).

Ônus

Estou totalmente absorvida pelo trabalho.
Muitas ações diárias e muitas reuniões, pra variar.
Ontem não pisei no escritório e hoje abri a porta, sentei na mesa de reunião e fui chamando um a um pra tomar a lição.
Nada de sentar ma minha mesa e abrir computador. Nada disso! Msn? Jamais! Se por um acaso eu entrar, pode esquecer qualquer trabalho. É povo perguntando que não acaba mais, por isso pra poder trabalhar, nada de msn.
Por aqui, desculpem a ausência, mas há duas semanas não consigo escrever nem tampouco navegar na net. Loucura.
De tanta correria nem assisti o CQC anteontem, já que tive que receber uma amiga e ontem passei um pouco mal e liberei minhas orientandas lá pelas 00:00h.
Todas as noites tem sido comprometidas com compromissos de trabalho e ando muito, mas muito cansada.
É a vida.
É o ônus sem muitos bônus.

Consultoria

Sou extraoficialmente a Consultora de um Restaurante e tenho a dura missão de treinar uma equipe de aproximadamente 15 pessoas.
Começo tudo neste sábado e sinceramente tô parecendo aqueles personagens de filme sentado numa cadeira em frente a uma mesa com um fardo de papel, um lápis atrás da orelha, um copo vazio do ladinho, olheiras profundas, uma caixa de relaxante muscular do outro ladinho, um coque no cabelo e uma caralhada de post its cheio de recadinhos.
Pensar no atendimento, na manipulação dos alimentos, no incentivo ao trabalho e em todos os outros detalhes é coisa séria.
Capacitar pessoas é difícil.
Qualificar gente, mais ainda.
Envolvê-las no processo, o grande desafio.
Vou tentar aqui.

Você aí se lembra?


Coluna Cazumbá abril/09


Com carinho a todos os meus amigos de infância...






Este mês resolvi compartilhar as minhas memórias. As memórias relacionadas às cores, cheiros e sabores da minha infância.
A primeira que lembrei rapidamente foi do cor-de-rosa do refrigerante Jeneve, ou melhor, “Cola Jeneve”. Alguém aí lembra? Pois é, o Jeneve era o primo pobre do refrigerante Jesus. A garrafinha cheia de pingos em alto relevo era o cheiro da merenda e do meu recreio na escola. Imbatível perante os concorrentes. Quando tinha bastante dinheiro merendava Jeneve com misto quente, mas se a grana estava curta, o refrigerante vinha acompanhado de um pastel árabe (não entendia e achava o nome tão engraçado na época!).
O Jeneve se foi e o “Cola Jesus” reina em terras maranhenses e de forma absoluta em São Luís. É um ícone da nossa cultura e para nossas crianças. A garrafinha retrô e o cor-de-rosa bem acentuado ainda é um marco de tempos antigos. Para os turistas, uma incógnita, assim como causa estranheza a muitos, o sabor exageradamente doce da mistura de cravo e canela. A nacionalização do nosso Jesus, fato bem recente em nossas vidas, é mais uma tentativa de termos o Maranhão protagonizando algumas passagens do dia a dia dos brasileiros. Coisas para o futuro!
Também lembrei dos pregoeiros com suas tábuas de pirulito ou pirulitos de tabuleiro. Basta fechar os olhos e lá vem o vendedor gritando seus pregões e nós, crianças, correndo ao seu encontro para abocanhar um “conezinho” com o papel grudado. Acho que o que nos fazia chupar aqueles pirulitos, além do sabor, era o desafio de arrancar o papel manteiga até achar o docinho do açúcar, isso quando o desafio não se transformava em tirar o restinho do pirulito dos dentes. Ninguém escapava dessa!
Outro que teimava em grudar em nossos dentes era o quebra-queixo, outra delícia esquecida em nosso cotidiano... Como sinto saudade dessas iguarias! Ir à Rua Grande e não comer quebra-queixo era como sentar numa lanchonete e não tomar Jeneve ou Jesus. Os vendedores já deixavam as porções e os papeizinhos cortados. Era só chegar, pagar com uma moeda e sair comendo aquele doce de coco com açúcar caramelizado. Hoje, só lembro de um senhor na Praia Grande (beco Catarina Mina) que insiste em vender e perpetuar parte de nossa história. Salve, salve.
Ainda nesse passeio pela minha infância, ressalto a raspadinha, o roleto de cana, a maçã do amor, o sorvete de casquinha, a pamonha e o ideal. Desses ninguém lembrava!
A raspadinha era o que tínhamos de mais refrescante: gelo raspado com uma maquininha manual e suco doce super concentrado. Os meus preferidos sempre foram de côco e de tamarindo. Quer saber onde tem? Na Praia Grande, das 8h às 14h em frente à Casa das Ferragens (outra boa lembrança...). Por R$ 4,00 você se lambuza numa rapadinha de primeira. O Sr. que vende está lá, faça chuva ou faça sol.
A lembrança do roleto de cana vem junto com o São João, que tinha cheiro de bombinha e de maçã do amor. As porções de roleto de cana eram vendidas em pratinhos com os palitinhos feitos da casca da própria cana. Geralmente vinham seis e como eu gostava...
Antes de irmos pro arraiá mamãe avisava logo: - Não vai manchar a roupa nova de maçã do amor, heim!
E lá estava eu, toda cuidadosa para poder comer mais uma e mais uma...
O sorvete de casquinha, bom, esse merece um destaque especial. Primeiro pela casquinha, que não há no mundo nada igual. Você pode ter a sorte de ir nas melhores sorveterias do Brasil e do mundo, mas aquela casquinha, que para nós crianças, era melhor que o sorvete, você não vai encontrar, desista! Era crocante, docinha e comíamos até o final. Eram mal acondicionadas, é verdade, em latas de querosene acopladas às caixas de isopor. Mas quem ligava pra isso?
As caixas de isopor por sua vez, eram protegidas por um suporte de madeira, que os vendedores levavam na cabeça, suavizadas por rodilhas de pano. O vendedor de sorvete de casquinha era uma figura importante para nós, era com ele que estava a melhor sobremesa da época. Lembro muito do sorvete de côco e de maracujá.
Bola de sorvete? Jamais! O sorvete era posto em colheradas e como o dia ficava bom depois daquelas lambidas... Ainda é possível encontrar pelo Centro Histórico...
Por fim, acordava para ir à escola com os gritos do vendedor de Ideal em nossa porta: “ideal, ideal, ideal”. Às 16h ele voltava e nos lembrava que já era hora de “banhar” e terminar com a brincadeira na rua.
Ideal é um cuscuz pequeno e redondinho. Que troço gostoso aquele, meu Deus!
De milho e de arroz, também faz parte da minha memória, já que atualmente pouco se fala e pouco se come. A fábrica ainda existe no João Paulo. Era tão presente na vida dos ludovicenses, que o nome da fábrica se transformou no nome da iguaria. Com um cafezinho, heim?
Com cafezinho também brilhava a pamonha, que tinha no seu pregão “pamóóónha, pamóóónha” a maior lembrança da minha geração. Delícia pura.
Nas férias na casa da minha avó e em tempos de milho, todo domingo tinha pamonha, pois era uma iguaria difícil de fazer. Levava-se muito tempo e nem todo mundo tinha o dom de saber enrolar nas folhas de bananeira... Vovó sabia!

Tempos bons aqueles...


Para relembrar:
Merenda = lanche
Banhar = tomar banho
Pregoeiro = vendedor de rua que anunciava seus produtos gritando frases de efeito, geralmente com rimas. Raríssimo hoje no cotidiano da cidade e patrimônio imaterial da cidade.
Arraiá = arraial

domingo, 10 de maio de 2009

Tempo é dinheiro

Sem tempo para texto sobre o Dia do Guia de Turismo;
Sem tempo para texto sobre a minha mãe;
Sem tempo para texto sobre a vida...
É isso.
Tempo. Falta de.
Meu problema.

Boa semana e prometo que volto logo.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Mês de Maio

Vam cá, agora vê se tem necessidade disso: Dia das mães, aniversário de Dadá, aniversário de Edu e aniversário de Fábio!!!
Não há salário que aguente um mês desse meu Deus!
É mãe, é mãe postiça e amigos do peito. Como nao comprar presente???
Francamente...

98% trabalho, 1% diversão e 1% inspiração

Para eu poder viver bem, preciso de tempo.
Não tenho!
Para eu poder viver mais, preciso sorrir.
Faz tempo que não sorrio!
Pra eu voltar a produzir, preciso de inspiração.
Cadê? sumiu!
Ainda bem que tenho uns eventos sócio culturais neste final de semana pra dar uma quebrada na dureza da semana...
Sem querer ser chata, mas já sendo, tô só pensando na ressaca da segunda!

A vida

Semana corrida. Muitos treinamentos e muita coisa ainda por fazer.
Paciência!
Agora, entre um treinamento e outro, parei pra ver meus e-mail's e rapidamente vejo pela janela (que "dá" para o Rio Bacanga e parte do centro histórico) um barquinho de velas coloridas passando lá longe.
Uma calmaria... imagino o vento batendo no rosto, o barulho do vento misturado com a maresia e o balanço das águas direcionando o veleiro para seu destino, que embora não seja uma linha reta, chega ao ponto desejado.
Assim é a nossa vida, uma montanha russa com caminhos tortuosos, cheios de altos e baixos que nos levam a um lugar desconhecido.
É bonita, é bonita e é bonita!

terça-feira, 5 de maio de 2009

12 badaladas

Agora, em meio às 12 badaladas, vou me despedindo dessa terça.
Amanhã já é quarta. Ôba!

Pra todo mundo, uma quarta "daquelas"...!!!!

Inté!

Vingança

Até com coisa muito séria o povo faz sacanagem...
Adorei! Hehe

Farofinha

Assim que inaugurei o blog, escrevi sobre ela (vejam em gastonomia, lááaá no comecinho).
Nossa, nem lembrava a última vez que tinha comido.
Hoje, entrei no Restaurante de Dadá e fui logo pedindo: quero almoçar farofa de ovo!
Não demorou e lá vinha a farofinha mais gostosa dos últimos tempos...
Delícia!
Nem lembrei da dieta, só da vontade...

As enchentes e o Turismo

As agências de Turismo de São Luís estão em polvorosa!
As informações sobre as enchentes no Maranhão são tantas que confundem o viajante. Pedreiras é ao lado dos Lençóis? Trizidela é bem pertinho de São Luís?
Para quem assiste aos noticiários, as informações se confundem e a impressão é que o Maranhão inteiro, incluindo São Luís está embaixo d'água!
Vejam o poder da mídia e vejam como as más informações complicam indiretamente a vida de quem está bem longe de tudo, embora tenha muita a coisa ver com o problema do Estado.
Várias operadoras do Sudeste tem consultado sistematicamente os receptivos locais (os prejudicados) para cancelar pacotes e viagens com medo de que as chuvas atrapalhem as viagens e os passeios aos Lençóis dos seus clientes.
Não não, meu caro viajante! Os Lençóis estão até mais lindos com essa chuva toda. Deve tá uma loucura indescritível...
É uma pena que tanta informação na mídia nacional possa prejudicar exatamente a fase mais promissora do Turismo anual pra gente: o São João e a alta de julho.
Caro viajante, vem sem medo!
Vem com coragem!
Vem com vontade!
Vem!!!

Bem que eu desconfiava...


domingo, 3 de maio de 2009

Goooolllll

Já comentei aqui sobre a relação desta ilha com o Rio de Janeiro.
Acabei de ouvir gritos desesperados de uma torcida que acaba de ganhar o campeonato. O Flamengo é campeão e não tenho nada a ver com isso, mas tem coisa mais chata que gritos de torcida fora do estádio?
Metade da ilha é flamenguista e não entendo como podem gostar de um time que não os representa. Engraçado, né?
Sobre o campeonato paulista, o único comentário cabível é: coitado do namoradão, que vai ter que ouvir corintiano chato o resto da semana...

Coffee Break

Pausa para o lanche.
01 pêra em cubinhos com mel de engenho...
Hummmmmmmm

Virada cultural

Quase virei a noite trabalhando. Devo ter dormido umas três horas. Estou igual a virada cultural de São Paulo, 24h no ar.
Já levantei pra tentar terminar o iterminável e francamente, trabalho não combina com final de semana, mas pra mim, as coisas não funcionan assim. Os prazos, as cobranças e as consequências sempre falam mais alto...
Ainda tenho muita coisa pra fazer e nem sei quando vou levantar dessa cadeira.
É por iso que digo, é por isso que falo: viva o ócio!!!!
Pra não me enterrar de vez, tô ouvindo uma rockzinho pra fazer um clima.
Uah bap lu bap lah béin bum!!!!!

sábado, 2 de maio de 2009

Suposições

Quando você procura alguém, é pra vida toda;
Quando você encontra alguém, acha que é pra vida toda;
Quando você procura alguma coisa, é pra um determinado fim;
Quando você encontra aquela coisa, ponto final.

Super Herói

Sempre tive um super herói. Acho que todo mundo tem que ter um!
Super herói é bom pra alma, pro imaginário, pra compor uma parte da vida que a gente não leva muito a sério...
Já fui fã de carteirinha do Batmam, mas não gostava muito do Robin, embora ainda goste do Alfred (o mordomo!).
Superman nunca me animou e o Homem Aranha acho uma mala!
Faz tempo que flerto com Wolverine. Acho ele confuso e com um senso de humor incrível, ingredientes que me deixam fã.
Assisti ontem o novo filme do Wolverine e adorei!!!! Tudo. Tudinho, inclusive Hugh Jackman, hehe.
É ele meu super herói, não tem jeito! Pra quem gosta de HQ, é uma ótima pedida!
Recomendo!
Ah, e sobre o anti herói, heim???
O meu é o Jack Sparrow!

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Sim ao ócio e não ao trabalho

No Dia do Trabalho a gente não trabalha
Acho justo isso!
Viva o ócio!

Bom feriadão gente!

Maceió_variedades

Lá vende Original. Ôba!!!

Seu Edinaldo! Meu companheiro taxista. Em cada lugar tenho um, rs!




Pousada Pérolas do Mar na Praia de Jatiúca - uma pousada justa!



Maceió_praias

Só de mal, sentei nessa mesinha aí pra poder me sentir em pleno ócio.

principal avenida de Pajuçara

Gente proseando...

Detalhe da evenida em Pajuçara
Passeio às piscinas naturais de Pajuçara. Jangada e vento na cara!


Não deu pra fazer os passeios turísticos em Maceió.

Tive apenas uma manhã livre, que aproveitei pra fazer uma caminhada de uma hora e meia bem cedinho e deu pra registrar as praias urbanas, que são Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca.


São lindas. Um azul do mar límpido, translúcido e convidativo.

Ah ócio sonhado... como és difícil!!!