quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Pra beijar o chão



Um catamarã para 40 pessoas atravessando uma baía e o canal do boqueirão em aproximadamente 1h30 min.
Embora já sejam elementos suficientes para morrer, não bastam.
É preciso ainda ir ao lado de uma família paulistana reclamando de tudo, ter esquecido de tomar dramin e ter um gordinho vomitando na sua frente.
Acham que já dá pra morrer? Não, ainda não!
Para morrer de fato, você tem que subir uma ladeira enorme com sol de 35 graus e um calor dos infernos, tem que rodar e rodar e não ver muita coisa, quem sabe entrar numa lotérica, fazer uma "FÉzinha" e achar que vai desmaiar dentro da primeira igreja que você vê pela frente.
Quando tudo está praticamente perdido, você semimorto e com a passagem do inferno comprada, eis que aparece uma mesinha, duas cadeiras e uma rajada de vento.
Dalí, rola uma cervejinha, um almoço e duas declarações de amor.
Pronto. Muda tudo. O céu é ali. Deus existe.
Troca-se a passagem do inferno pela do céu e de brinde você ganha uns saquinhos de doce de espécie, que esses sim, são divinos.
Tudo lindo, você se redimiu dos pecados e crê que agora só falta falar com São Pedro.
Nada disso! Pensou que seria fácil? Pois pra te testar novamente, Deus te enfia de volta num catamarã mais cheio ainda com direito a banho de mar para tirar as impurezas de 2008 e manda o vento soprar contra.

Chegou são? Salvo? Não morreu?
Pode beijar o chão pra agradecer.

Alcântara, dia 30/12/08


Um comentário:

sticker disse...

I think I come to the right place, because for a long time do not see such a good thing the!
jordan shoes