quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Peraí gente!

Tô correndo meu povo. Muitão mesmo.
Ainda nem consegui desarrumar todas as caixas da mudança!
Semana que vem, tô de volta. Por favor, não desistam de mim!!!!!!

Inté

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Mudança, transformação, alteração

Acabei de empacotar meus últimos potes. Tô de mudança amanhã.
Mudança, como o nome ja diz, é transformação, alteração. Você muda porque é preciso ou porque foi obrigada. No fringir dos ovos, os sentimentos envolvidos nesse acontecimento são os mesmos. Insegurança? Medo? Bom, dependendo do motivo da mudança, um ou outro sentimento se intensifica. E afirmo: é bem difícil. Toda e qualquer mudança, mesmo a minha, que é opcional.
Coragem é uma palavra que tenho repetido várias vezes nesses últimos meses e que tem me empurrado pra frente. Mais uma vez estou eu aqui repetindo-a como um mantra indiano.
Continuo até sexta em Parnaíba, mas da minha casinha que tanto aprendi a gostar, me despeço amanhã.
É assim mesmo. Meu último post nesta casa...
À partir de sábado inicio novo ciclo com pensamentos positivos, objetivos diferentes, desejos intensificados e o velho coração de sempre.
Boa noite e obrigada pela visita... Como prometi, à partir de fevereiro, Blog novo!

Pé carnavalesco!

- Bota teu pé aqui pra eu te dar um presente.
- E o que é Vera?
- Uma surpresa. Sei que não gostas, mas presente a gente não recusa.
- Tá bom, tá bom...

Desenhando a surpresa...

Resultado final...

Esclarecimentos:
Vera é minha manicure e pedicure;
Irei levar de lembrança de Parnaíba um pé carnavalesco!

D. Alda, outra figura!


Hoje fui me despedir de mais algumas pessoas que adoro aqui... e claro, fui na D. Alda!
D. Alda é minha designer para móveis. Tem uma loja de artesanato na feira, mas também vende umas cadeiras, mesas e prateleiras.
São de lá quase todos os móveis do meu apzinho aqui em Parnaíba. Fui me despedir dela, já que me quebrou uns galhos por aqui me deixando pagar no fim do mês... negociação de pobre é assim, né? Tudo para o fim do mês!
Ela se acha linda, fala alto, manda no marido e tem bom coração... Foi amor à primeira vista!
Fico impressionada com tamanha vivacidade. Tem 70 anos e hoje quando eu vejo, ela tá chegando de moto! Não é demais?
Comprei hoje um conjuntinho de madeira pra comer caranguejo! Lembrancinhas...

Foguinho abalando pelas ruas

Agoram me digam. Não é uma figuraçaAÇA?
video
Bom dia e muita alegria!!!

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Dr. Foguinho é atração turística!!!



Desde que aqui cheguei ele logo me chamou atenção...
Primeiro pela "indumentária": um terno completo (geralmente preto) em meio ao sol do Piauí. Segundo, pela alegria com que sempre demonstra vendendo seus porta-cd's, maquiagens, bolsas, máquinas de calcular e tudo o mais que couber em seu carrinho. E em terceiro, pelo volume sempre alto e com músicas animadas que sai da caixa de som acoplada à sua principal ferramenta de trabalho: o microfone!
Dr. Foguinho é assim: a animação em pessoa! Canta, dança, "toma gosto" (num bom sentido) e faz brincadeiras com quem vai passando ou por ventura está compando em uma das lojas onde ele estaciona. Aproveita o dom da animação que Deus lhe deu e faz propaganda e divulgação de qualquer coisa. Garante que não cobra nada, mas próximo ao Natal, volta nas lojas e pede doações para os carentes, afirmou pra mim hoje em conversa engraçada em meio à rua, seu escritório oficial.
Do nada, todos começaram a escutar marchinhas de carnaval e o cenário bucólico do Porto das Barcas ganhou vida. Todos saíram às portas dos comércios para saber que banda estava chegando e a euforia foi geral quando todos perceberam que era do carro de Foguinho, ou melhor, Dr. Foguinho, como ele se apresenta.
Os turistas logo se assanharam e correram pra tirar fotos junto àquela figura alto astral que apareceu e nos lembrou que estamos em período pré-carnaval.
Maranhense de D. Pedro, Dr. Foguinho tem um filho de 10 anos (também tem nome de artista, é Michael Jordan) e já mora em Parnaíba há 6. Garante que "aqui é um lugar maravilhoso e adora morar por essas bandas". Até conversar com ele é divertido. Ele sorri sempre e enquanto eu anotava algumas informações, chegaram várias curiosas (turistas) pra tirar fotos e dançar ao redor do carrinho de som. Puro clima de carnaval...
Do seu microfone também saem poesias, relatos populares, músicas (cantadas por ele mesmo e com o fundo do cantor original) e muita diversão. Não há quem consiga vê-lo, ou melhor, asssití-lo em suas apresentações nas ruas de Parnaíba que não se divirta, quem não ria...
A minha idéia é transformar Foguinho em atração turística e juntá-lo às muitas outras potencialidades existentes aqui. Personalidades assim, que não tem vergonha do que fazem e fazem bem feito, só agregam valores aos seus lugares. Acho justo incorporar essa figura às praias, artesanato, cultura e gastronomia locais.
Agora por exemplo, ele deve estar gritando aos quatro ventos: "Tem foto minha no Portal Costa Norte, em foto minha... Acessem por favor..."

A pose da figura...

Obama & eu

Enquanto Obama é coroado rei do mundo, tô encaixotando coisinhas...
Volto à noite!

Inté!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Jam Session




















Aqui em cima o autógrafo da Minhoca. Mariana Furukawa para os "não íntimos".
Minhoca é minha quase sobrinha e vai ser artista.
Está em dúvida entre o violão e a bateria, entre o skate, o video-game e a mímica, mas uma hora ela decide...
De quebra já se antecipou e me deu um autógrafo. Compartilhado, é verdade, mas para ficar nos anais da história, já tô publicando em primeira mão. Meu primeiro furo de reportagem, hehe!

















Eu e a Minhoca!

domingo, 18 de janeiro de 2009

Eis o almoço!




Acordo de compadres

Fico boba com a promoção da BAHIA. Com o ótimo trabalho de promoção do Carnaval, na verdade!
A República Federativa da Bahia é uma promoção só. Quem estuda Turismo ou trabalha com esse segmento, sabe do que estou falando. Costumo utilizar o termo "República Federativa" pelo tamanho da coisa, pela projeção, pela pujança.
Os órgãos de promoção do Estado trabalham muito bem os seus símbolos. Não vejo nada igual no Nordeste.
As fitinhas do Senhor do Bonfim que são inúteis, é impossível você não voltar de lá com uma monte, ou pelo menos com uma. No Pelourinho, por exemplo, você precisa bater nos pedintes e mendigos para te deixarem em paz. Todos te oferecem e jogam em cima de você um monte delas em troca de alguns trocados. Efetivametne você não faz nada com aquelas porcarias. Até pra por no braço fica feio!
O axé, que é um ritmo pra dançar, mas de certa forma repetitivo e chato, vejam só: um programa inteirinho da Globo convidando o mundo para passar o carnaval atrás de um trio elétrico. Vejam a repercussão disso, o alcance. Engraçado é que é na Globo, na cara do carnaval carioca onde a emissora tem total interesse em promover. Deve ser um acordo de compadres com muito dinheiro envolvido, só pode... Toma lá, da cá.
A embaixadora desse ritmo, Ivete Sangalo, fala escancaradamente: "Venham para a Bahia, o melhor carnaval do mundo! Meu bloco é tal e saio dias tais e tais. Só esqueceu de dizer: é muito caro e você, classe média metida a besta, vai passar o ano todo pagando..".
A caricatura da baiana, aquela gordinha com turbante e roupas brancas está em tudo que é lugar. Chaveirinhos, ímãs de geladeira e por aí vão. Na última feira de promoção turística que fui, dei uma passada no stand da Bahia e perguntei pra uma baiana que estava distribuindo fitinhas e acarajé: és de Salvador? Ela: não, fui treinada pra ter esse sotaque. Nem conheço a Bahia!
E claro, quem vai saber disso? O importante são os símbolos do Estado ali marcantes na tua mente.
O acarajé já é Patrimônio Imaterial. Tem um monte de baiano e soteropolitano que não suporta, mas divulga, finge que gosta e indica e assim os símbolos vão se firmando como algo extraordinariamente bom, divertido e lindo.
Palmas aos baianos. Todas as reverências pelo que conseguem fazer com o que tem.
Tive que almoçar assistindo Ivete Sangalo e não posso considerar de todo ruim. Vi Tatau. Aquele ex- Araketu. Gostei da música nova e a voz me encanta. No mais, nada de novo.
Acho massa é a cara de pau do povo, que canta as músicas de 15 anos atrás sem a menor vergonha. 70% do repertório ouvido, eu dancei em micaretas. Naquele tempo quando ainda não pensava e jogava meu dinheiro fora sem cerimônia...
Tem até a mini Margareth Menezes cheia de caras e bocas, mas com música velha. Podia me economizar disso!
A própria Margareth, me chega com uma nova versão da música de três anos antes. Quem consegue?
Descobri que ainda existe Banda Cheiro de amor e que quase todo mundo saiu de suas bandas originais. Não existe mais timbalada, é isso?
Ainda bem que Asa de Águia não apareceu se não ia me obrigar a vomitar depois de ouvir "Na casa do Senhor, não existe satanás, xô satanás.."
Gente, Netinho não morreu? E ainda canta?!?!?!?! Aposto que seu bloco no carnaval tá esgotado...
É, né?

Português de Portugal

Só tô conseguindo iniciar meu dia agora, às 11h da matina. Chove forte aqui desde ontem e o dia está escuro, meio cinza, triste.
Quando abri os olhos hoje (sem o despertador, aê!) achei que era 5:30 da manhã, mas não, era 8h.
Dias assim são bons pra namorar. Pra fazer programa a dois. Pra curtir uma preguiça e renovar-se.
Nada disso posso fazer. Não é uma merda isso?
Mas aproveitei pra por a leitura das minhas revistas em dia. Sempre leio umas receitas de uma revista portuguesa chamada Blue Cooking. Não faço nenhuma das receitas nunca, mas não sei pq fico lendo e lendo... louca mesmo!
Essa revista em especial é um barato. As palavras em português de Portugal dão um charme, vejam abaixo:
"Se és apreciador de cozinha portuguesa, este livro é para si"
"Utilize 1/2 pimento"
"os chefs seleccionaram..."
"coloque num tacho grande em lume médio-alto"
"adicione uma chávena e meia de caldo"
"utilize uma faca para soltar as batatas dos lados do ramequim..."
"Vire directamente no prato"
"tempere com vinagreta de mostarda"
"tempere de véspera e deixe a tomar gosto"
"corte as batas em lamelas finas"
"convide a família, ponha a mesa a rigor, um vestido a condizer e sirva"
"prepare a loiça"
"pode substituir por 8 cebolos e 1 pimento"
"reserve tudo e vá-se arranjar antes que os convidados cheguem"
"Corrija os temperos e coloque num molde e leve ao frio umas horas"
"polvilhe com orégãos"
"ideias para por nas lancheiras dos vossos filhos"
"o Chef tem a melhor equipa do mundo e é imparável"
Não é óptimo????

sábado, 17 de janeiro de 2009

Sorveteria Araújo


Se tem uma coisa que aprendi a associar a Parnaíba, além da Cajuína, é a Sorveteria Araújo!
Os sorvetes tem uma cremosidade impressionante. Um sabor prolongado que nunca vi igual. Todos os meus visitantes são obrigados a passarem em uma das várias sorveterias espalhadas pela Cidade. E são muitas, viu? Perto da minha casa tem uma. É essa aí da foto. Sempre limpa e higienizada. Gosto muito disso. Sempre observei em todas esse detalhe.
Não sou muito de sorvete. Muitas calorias...
Me sinto gorda quando como, não sei explicar. Demoro muito a provar dessa iguaria, mas nesses dias...
Na sexta agora, enquanto aguardava o médico me chamar, dei uma encostadinha lá e para o meu total desespero, tinham simplesmente todos os sabores mais fascinantes do universo.
Adivinhem o resultado?
Aqui os meus preferidos: de abacate e de cajá. O de abacate é por gula mesmo e o de cajá, pq é muito tropical e refrescante.

Sorvete de jaca? Tem coisa mais diferente? Pois é, gostei. Vai que morro amanhã e não tenho o prazer de experimentar algo assim, tão inusitado? Comi uma bolona. A sorte é que não tinha de sapoti, se não...

Aqui tá a diferença! De siriguela!!!!!!!!!!!!!!!! Delícia, delícia e delícia. Só é feito no tempo da fruta e da própria fruta, é claro. Como costumo incentivar os produtores locais, recomendo!

Panorâmica da sorveteria por dentro. Sempre limpa. Muito bacana. O atendente também foi muito simpático.

O de limão é muito refrescante. Pra depois do almoço, heim? Pra entender o de abacate é só fechar os olhos e lembrar daquela abacatada que a sua mãe fazia quando você era criança, com bastante leite, só que agora bem gelado... Ai ai ai

O de açaí, é aquilo mesmo. Calorias elevado a 2. Maravilhoso.

O de tapioca, melhor nem falar...

Em Luis Correia certa vez, passo no carro e lá vejo a Sorveteria Araújo. Aqui, basta dobrar uma esquina que lá está ela e em Barra Grande, a plaquinha tava lá...

Ai coisa que me persegue meu Deus!

Do meu coração

Essa aqui é Maria dos Navegantes. Minha assessora para assuntos alimentícios, de limpeza e serviços diversos. Está assim séria porque tá meio "chumbrega" como disse no outro post. Bebemos todas hoje a tarde!!! Não limpamos nada, não varremos nada e muito menos lavamos. Só bebemos e conversamos. Contamos muito da vida uma da outra. Foi legal.
É alguém que vou sentir saudade. Batalha como a maioria dos brasileiros e tem uma filha pra criar. E sozinha.
O nome da filha é Samaritana. Tanto ela como a filha tem nomes marcantes e diferentes. Já acostumei.
Tem a chave da minha casa. É da minha confiança e do meu coração. Doei metade da minha casinha montada às pressas aqui pra ela.
Se pudesse, deixaria tudo.
Vou sentir saudades...

Porque vou sentir saudade de Parnaíba_parte 1

Parnaíba é uma cidade de 160 mil habitantes. A segunda maior cidade do Piauí. É "interior" ainda, é verdade, mas é quase mais importante que a capital Teresina. Tá ali empatando, na minha opinião. Um pouco menos quente. Mais charmosa. Mais harmônica. E adorei fincar um pé aqui por esses meses. Verdade verdadeira!
As pessoas são maravilhosas. Hospitaleiras e pra cima. Acolhedoras. Querem ajudar sempre.
Tive uma vida básica por aqui. Calma, restauradora e preguiçosa. Para quem quer viver bem, sem muita frescura, o lugar é esse aqui. Corram todos pra cá. A vida é boa mesmo.
Vou sentir um bocado de saudade.
Exemplos materiais: Descobri as tecelagens da D. Teresinha que tanto amei. Encomendei uma rede de casal bem bacana, toda feita a mão. Fantástica! Vou buscar esta semana. Comprei também umas mantas, cortinas e tapetes.
Descobri também os biscoitos da D. Fátima. Ai que delícia. Os de cravinho são e encher a boca. Já perdi a conta das vezes que mandei de presente pra alguém. Até minha sogra já provou em São Paulo. Adorou, óbvio.
E as sandalinhas do Seu Antônio e D. Gorete? Cruzes! Quero todas.
As bolsas artesanais de Peixoto me deixam endividadas. Tô devendo a alma pra ele. Não sei como vou pagar. E as obras de arte em taboa do Raimundo? Só a TOK STOK mesmo pra comprar o estoque dele inteiro e não deixar nada pra mim. Briguei com ele!
Engordei aqui, é claro. A comida da Dona "Dos Santos" deixa qualquer um doido; a pizza da finurinha de um CD da Chopperia Trilhus é sem dúvida a pizza mais "tudo de bom" que já comi na vida. São Paulo? Não queridos, aqui em Parnaíba mesmo!
Bom, muita coisa vai me deixar com saudade daqui. Estava pensando agora há pouco sobre isso. Vou escrevendo ao longo da semana alguns capítulos sobre isso até chegar a hora da partida...
Sábado engraçado. Corri a manhã inteira e a tarde fiquei meio "chumbrega" com Navegantes.
Doideira!

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Novela

Ó, tive que colocar um contador de curiosos, marocas e viajantes novinho em folha.
Comecei do número que tava mais ou menos antes do Natal...
Outra coisa: só assisti "A Favorita" umas dus vezes. Três no máximo e hoje, o capítulo final e somente as duas últimas partes.
Aí lembrei que tô devendo para Beth umas mal traçadas linhas sobre o fenômeno novela... Beth, vai chegar minha filha, vai chegar...
Não vai ser agora, até porque estou meio "bola murcha" hoje, mas começo dizendo que do meio da novela pra cá, pelo que escutava em tudo que é lugar, nada de novo! O autor não arrasou quarteirões logo no início? Podia ter feito mais uma surpresinha agora no final, né?

Sono e preguiça

Tô assim hoje. Com sono.
Com preguiça de raciocinar, com preguiça para entender. Povo difícil...


Dia do cortador de cana-de-açucar?!

Tem cada coisa nesse País que vou contar...
Hoje é o dia do cortador de cana-de-açucar. Até aí, tudo bem. Os caras contribuem para o País, são discriminados por muitos, tem péssimas condições de trabalho, ralam pra caralho e tal...
Mas quem escolhe esses dias, heim? Já perguntei isso aqui, no dia que descobri o dia da camada de ozônio(!?).
Onde a gente inscreve os dias? Tem que pagar? Eu posso instituir um dia de alguma coisa?
Tem que ser num dia relevante, tipo dia 16 de janeiro é o dia do cortador de cana porque nesse dia nasceu um pé de cana bem bacanão ou porque morreu um cortador bem influente ou ainda porque não tinha nadinha pra por no dia 16 e no sorteio deu o cortador de cana?
É na Câmara de vereadores do município que isso é definido e aí vai para uma tabela oficial do Brasil? Onde fica essa tabela?
Aí imagino um vereador de Recife fazendo um projeto para oficializar o dia do cortador de cana. Fazendo o discurso, enchendo linguiça e tentando convencer os outros a votarem na sua brilhante ideia. Não é demais?
Tô vendo aqui por exemplo, que amanhã é o dia dos Tribunais de conta! E o que eu vou fazer com essa informação? Será que pelo menos pelos tribunais é feriado amanhã?
E ontem? Foi o Dia dos adultos...
Dia 30. Bem, dia 30 é o Dia Nacional das histórias em Quadrinhos.

Sei lá essas coisas me intrigam. Me fazem rir. Alguém sabe algo a respeito?
Não gente, eu sou normal. Eu sou...

Bom dia meu povo!!!!

Boa noite!

Depois de muita música e matéria para o outro Blog, mereço dormir.
Quem quiser mais informações sobre Barra Grande, um pedaço do paraíso, favor dirigir-se alegremente para o blog no Portal Costa Norte!!!
Endereço na barra da direita (verde), abaixo de seguidores.

Boa noite e que Deus nos abençoe. Soninho...

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Todo amor que houver nessa vida

Cheguei em casa e coloquei essa música. Tava a fim de ouví-la. É incrível como a cada vez que ouço, mais acho parecida com o que quero na vida... Salve salve Cazuza!


Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia

E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia

E se eu achar a sua fonte escondida
Te alcance em cheio o mel e a ferida
E o corpo inteiro feito um furacão
Boca, nuca, mão, e a tua mente, não

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum remédio que me dê alegria

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Alta Gastronomia


Foi-se o tempo em que na praia se comia peixe frito com farofa e vinagrete!
Agora em tempos "gourmets", nada de farofa. Isso é coisa de farofeiro!
Comi um peixinho frito com molho de ervas e cenoura e um espetinho de camarão com molho rosé.
Hum.... delícia.
Também recomendo. Na Pousada BGK em Barra Grande.

Quero ser a zeladora da Ilha Hamilton!

Estou me candidatando para ser a zeladora da Ilha Hamilton, na Austrália.
Não sei nadar nem tenho inglês fluente, é certo. Tenho um inglês básico, até. Bem ruim mesmo.
Mas sei desenhar. Sei fazer mímicas. Nas brincadeiras com os amigos, o povo sempre adivinha o que quero dizer, então isso significa que consigo expressar o que preciso, naquela hora. Isso não é bacana? Um dos grandes problemas da humanidade é exatamente falta ou falha na comunicação. Comigo, tudo flui. Desse problema não sofro. Falo até demais. Na lata. Vivo sendo repreendida por isso, inclusive (os amigos vivem com medo de apanhar).
Sou alto astral no trabalho. Isso também tenho certeza. Todos falam. Na ilha eu iria animar as baleias e as tartarugas. Ia por nome em todos. Godofredo, meu peixe-boi, até sentiu uma ponta de ciúme. Gorete, minha galinha, também me olhou de soslaio.
Coletar correspondências eu também posso fazer facilmente. Não creio que cheguem tantas. Para quem administra várias contas de e-mail e adora isso, pode muito bem se virar com qualquer tipo de correspondência. Estou aprendendo o código morse e fazendo estágio com GPS.
Ano passado até troquei várias cartas com o namoradão. Gostei da experiência. Posso tranquilamente me adaptar. Acho que sou até um pouco inteligente pra isso...
Bom, quanto a limpar piscinas, confesso que não gosto muito, mas por R$ 38.000,00 mensais lavo sem pestanejar. Semanalmente lavo e passo roupa, limpo a casa, vou à feira, ao mercado, troco o gás e as lâmpadas de casa, logo estou com braços fortes para tal atividade.
Ter espírito aventureiro, bom esse eu tenho e de sobra. Basta lerem o blog. Na entrevista para o emprego sei rapidamente deixar claro esse espírito.
A casa com sacada e o buggy eu também aceito bem. Sem reclamações por enquanto.
Fazer promoção turística da Ilha pra mim também não parece algo de outro mundo, já que trabalho promovendo três Estados. Imaginem uma Ilha paradisíaca, com mar em vários tons de azul?
O zelador ainda terá que manter um blog atualizado e um diário de fotos e vídeos sobre o trabalho... é brincadeira isso, né?
Gente, não é por nada não, mas quero mesmo ser zeladora dessa Ilha!!! Alguém me ajuda?


Chegando em Barra Grande

Desculpem a careta. De frente pro sol, só sendo modelo!
Observem o vento super forte!!!!

video

Segundo dia em Barra Grande

video

Ganhei de Josi!!!!

Iniciei a leitura no final de semana. Tô adorando...
Por enquanto, recomendo.

Barra Grande

Bons ventos esses...

O céu colorido de Kites. Lindo!
Praia de Barra Grande.

Cheguei de Barra Grande e já tive que viajar novamente. Não tive tempo pra atualizar nada. Estou sem tempo pra quase nada, na verdade. Mudanças são assim: quando inusitadas, te deixam louca, quando programadas, você fica igualmente fora do chão.
Mas em meio à loucura, fui à praia.
Que praia bacana. Linda, linda, linda!
É uma espécie de Jeri para reservados. A comparação é chata, mas o clima é o mesmo. A atmosfera remete à liberdade, permissão e relax, embora com exclusividade. Lisa como sempre, utilizei meus contatos para um final de semana quase free e aproveitei!
O destino ainda é para casais ou para grupo de amigos sem muita frescura. Nada muito pomposo pra comer, mas o suficiente para dar uma alimentada e te preparar para uma soneca inevitável depois de tanto sol. Tomei tanto que tá ardendo até agora. Nem ligo...
Também não é caro. É razoável. Preço normal. Justo.
Injustos são os horários das vans saindo de Parnaíba e voltando pra ela. Te obrigam a ficar menos tempo lá e a pagar mais por meia diária que você não tem condição de usufruir, mas como é um destino em ascensão, espero que isso se reverta em breve, assim que uma política de turismo se instale por lá. Por enquanto, é cada um por si e Deus por todos.
Os kitesurfers já descobriram. Tá cheio lá. Muitos mesmo.
Os paulistas que chegaram primeiro em Jeri já se transferiram pra lá. Também tá cheio deles. A creperia e a pizzaria são de "ex-Jeris".
O sol e o vento também estão por lá e com generosidade. O vento é muito forte. Não lembro de nenhum minuto sequer sem o vento na cara. Cabelo arrumado? Jamais! Batom? Nunquinha! Sandália rasteira? Em tempo algum!
Chinelo de dedo? Sim! Roupas leves? Sim sim! Sem maquiagem? Ok. Acertou!
Barra Grande no Piauí é uma das novas vedetes do litoral brasileiro e vale a pena.
Recomendo!
Detalhe da Pousada Ventos Nativos
Veículos utilizados no deslocamento de Parnaíba até Barra Grande.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Absurdo!


Embratur quer recolher guia que chama cariocas de 'máquinas de sexo'

"Rio for Parties" divide mulheres em quatro tipos - dentre eles, "popuzudas".Responsável diz que ainda não tomou conhecimento da ação.
Do G1, no Rio
A Advogacia-Geral da União (AGU) encaminhou à Justiça Federal, a pedido da Embratur, ação para retirar de circulação o guia “Rio for Parties” (Rio para festeiros), sob o argumento de que ele estimula o turismo sexual e "expõe o povo brasileiro a situação vexatória". A AGU pede o recolhimento imediato da publicação. Em caso de descumprimento, os responsáveis deverão pagar multa diária de R$10 mil.Ao apresentar o estilo das cariocas, o guia as divide em quatro tipos. Um grupo seria o das “popozudas”, que, de acordo com o texto, são “máquinas de sexo" com "grande bunda”, e sugere: “Bom investimento, já que o motel é sempre uma possibilidade com estas gatas... se você também é sarado”. A informação saiu nesta sexta-feira (9) na "Folha de S. Paulo". O G1 entrou em contato a Editora Solcat, citada na ação da AGU, que indicou o responsável pela “Rio for parties”. Este, identificado como Cristiano Nogueira, disse não ter nada a comentar:“Não estou sabendo deste processo”, se limitou a dizer Nogueira.

Com base no artigo 12 da Lei da Imprensa, que estabelece que “aqueles que, através dos meios de informação e divulgação, praticarem abusos no exercício da liberdade de manifestação do pensamento e informação ficarão sujeito às penas desta lei”, o procurador federal Marco Di Iulio sustenta que o guia, além de estimular a prática de exploração sexual, usa na capa, sem autorização, o selo Brasil Sensational, do Ministério do Turismo, criado para divulgar a imagem do turismo no país. O informe da AGU destaca que, para o procurador Di Iulio, “a publicação viola a dignidade humana e expõe o povo brasileiro à situação vexatória”.

Os estilos das cariocas, segundo o guia
O texto recomenda que o turista não “tente pegar sua brasileira na praia", principalmente no fim de semana, bem como ele não deve tentar a abordagem na rua. Recomenda: “Tente derretê-la com uma aproximação suave”. E ainda: “Tente começar a beijar o mais rápido possível”. Outra recomendação: o turista não deve insistir para ir à casa dela, e sim sugerir um passeio por onde estão os melhores motéis. “Rio for parties” descreve os quatro tipos de cariocas: a “Britneys Spears” é “linda” e “filhinha de papai”, “normalmente são metidas. Esqueça elas”, recomenda o guia. Para a publicação, as “hippie/raver” são “mais divertidas, fáceis de se chegar, boas de papo, difícil de beijar, fácil de beber e se divertir com elas”; De acordo com o texto, “As com mais de 30 anos” gostam “de se divertir, dançar, beber e beijar. Trate ela com uma dama e elas o tratarão como um rei, talvez não esta noite, mas amanhã com certeza”. As “popozudas” são “máquinas de sexo. Elas malham, vestem calças apertadas que entra no bumbum, pintam o cabelo de louro e fazem de tudo para ficarem lindas. Bom investimento, já que o motel é sempre uma possibilidade com estas gatas...se você também é sarado
Dá pra acreditar nisso???

Praia lotada

Gente Barra Grande ficou pop!
Todas as pousadas estão lotadas! Depois de uma luta consegui uma. Ufa!!!!
www.ventosnativos.com

Mudanças em vista


Tô atrasada com o BLOG. Tudo atrasado. Tudo!!!
Novo lay out, voltar aos meus textos, ampliar o conteúdo e passar para o meu domínio.
Explico. Não tenho uma vida que se diga normal. Vivo com mochilas e malões. Nem sei mais aonde deixo as coisas. Hoje fui lavar cabelo e vi que tinha esquecido meu shampoo preferido no apto. Tive que lavar com o que tinha aqui. Isso pra nós mulheres, faz uma diferença...
Sim, mas por conta dessa correria, tô atrasada com meu adorado e querido BLOG. Desculpem. Só terei tempo em fevereiro. Acreditem.
Meu 2009 já começa louco. Minha mala do Reveillón ainda está do jeito que chegou aqui: lacrada! E tenho exatas duas semanas pra fazer uma baita mudança e quem sabe desfazer a mala e refazer. Ou não. Isso mesmo. Vou mudar. De novo.
Minha missão em terras piauienses e cearenses por hora está finalizada. Pelo menos essa etapa. Volto pra São Luís e lá, inicio outros trabalhos.
Só pra variar, também estou de volta à faculdade. Já falei com alguns alunos que vamos pipocar com tudo. Aulas, eventos, festas e viagens.
Vida corrida de novo. Acordar cedo, dormir tarde...
Tudo diferente daqui.
Mas a vida é assim. Uma montanha russa. Um ciclo. Uma roda. Um braço de rio. Ou como queiram chamar.
Meu pai me perguntou ao telefone até quando vou recomeçar. Quando vou parar quieta.
Só ontem tive plena certeza da resposta: até quando for preciso!
Não desisto de tentar.
Nunca!

  1. Por tanta mudança que ainda está por vir, acabei de decidir que vou passar o final de semana na praia. Tomar sol e ler. Ler muito. Descansar a mente para que o corpo esteja são para as próximas duas semanas.
  2. Acabei de saber também que dois amigos estão chegando pra saracotear comigo. "Magavilha"!!!!! Tô até agora sem almoçar esperando essas peças chegarem aqui...
Bom, vou preparar meu kit ócio, viagens e gastronomia e pegar a estrada.
É claro que as imagens chegarão aqui em breve.

Bom final de semana a todos e muita paz! É o que merecemos nesse início de ano entre guerras e violência.
obs: foto do Centro Histórico de São Luís. Rua Portugal.
Fui.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

São Gonçalo

Essa de calça branca é minha mãe. A brincadeira em pessoa! A mãe mais divertida e amada do Brasil. É sem dúvida a pessoa mais alegre e serelepe que conheço.
Consegue bater bife cantando. Incrível!
Vejam a desenvoltura e o "aparecimento" da criatura...
Está dançando São Gonçalo. Uma típica dança maranhense importada de Portugal. Em Humberto de Campos é a diversão para os mais velhos. Normalmente associada a promessas ou festas sagradas.
Reparem que como é promessa, tem um altar cheio de bolos, frutas e doces para o leilão. São duas filas de dançantes. Uma só de homens e outra de mulheres. O som é contagiante.
Esse aí aconteceu no dia 31 de dezembro de 2008.
Eu era sem dúvida a mais animada e orgulhosa expectadora.
Essa mamãe me apronta cada uma que vou contar...

video

Nota de utilidade pública:
São Gonçalo

A origem da Dança de São Gonçalo, remonta de Portugal. Era antigamente realizada no interior das igrejas de São Gonçalo, festejado a 10 de janeiro, data de sua morte em 1259. Realizada em Portugal desde o Século XIII, chegou ao Brasil em princípios do Século XVIII, com os fiéis do Santo de Amarante.
Na cidade do Porto, em Portugal, o ato de se dançar nas ocasiões de comemoração à São Gonçalo era chamado de Festa das Regateiras. Ocasião em que participavam as mulheres que queriam se casar. A dança era realizada dentro da igreja, o que nos remete à Idade Média e Moderna em Portugal.
São Gonçalo é um santo português com culto permitido pelo papa Júlio III em 24 de abril de 1551. Nascido em Tagilde no ano de 1187, estudou rudimentos com um devoto sacerdote. Depois, freqüentou a escola arqui-episcopal em Braga. Após ordenado sacerdote, foi nomeado pároco de São Paio de Vizela. foi a Roma e Jerusalém.
No regresso, São Gonçalo passou por um período de busca interior e encontrou na experiência popular a maneira de converter pecadores. Conta-se que São Gonçalo para reabilitar as prostitutas, vestia-se de mulher e dançava e cantava com elas a noite toda. Ele entendia que as mulheres que participassem dessas danças aos sábados não cairiam em tentação no domingo. Acreditava ainda, que com o tempo se converteriam e se casariam.
São Gonçalo pregou e operou supostos milagres por todo o norte de Portugal. Sobre o rio Tâmega construiu uma ponte. São Gonçalo morreu no dia 10 de janeiro de 1259 em Amarante, no Douro, à margem direita do rio Tâmega, em Portugal. Após sua morte, passou a ser protetor dos violeiros, remédio contra as enchentes, além de casamenteiro. Ele foi canonizado em 1561. O rei de Portugal D. João III, um grande devoto,foi um dos primeiros a empenhar-se para a beatificação de São Gonçalo em Roma. Em Portugal a sua festa é realizada em Amarante,no dia 7 de Junho e dedicam-lhe uma semana de festejos, com procissões, bandas de música, folguedos populares, etc.
No Brasil, atualmente não há dia determinado; aliás não fazem mais festas, romarias para o santo (outrora 10 de janeiro) somente oferecem-lhe uma dança e reza, cerimônia que ocorre sempre que alguém lhe tenha feito promessa e alcançado uma graça.
Em algumas locais o Santo ( Imagem ) é representado da forma Católica ,ou seja com a ausência da viola, no entanto as Imagens do Santo destinadas para o culto popular através da Dança de São Gonçalo é representada , na grande maioria das vezes à moda das vestimentas camponesa portuguesa da época, ou seja: calção preso pouco abaixo do joelho, meia preta, bota braguesa (para andar em local úmido) chapéu na cabeça, capa azul nas costas e viola na mão. A justificativa encontrada para a representação do Santo com estas vestes , deve-se ao período que estava em construção uma ponte na região onde viveu, ele ajudava na construção e após ia tocar viola para a conversão dos "pecadores" e não tinha tempo de trocar de roupa.
Conta-se...


BBB

Ai meu Deus me socorre!!!
Acabei de abrir um site e já tem uma enquete pra escolher a musa BBB!!!
Pelamordedeus alguém me segura se não vou cair.
Que ódio!
Tudo de novo.
No salão. No bar. Pelos corredores. Nas academias. Nos encontros com os amigos...
Ainda bem que o dia só tem 14 horas e o ano não tem mais 365 dias. Vai passar rápido.
Logo logo mais um monte de personagens na tv com a profissão de ex-bbb.
Saco, viu!

O Cebolinha cresceu. Snif!

Pedi pro namoradão trazer uma edição da Turma da Mônica Jovem pra eu poder dar uma "marocada" básica. Pra falar bem ou mal, precisa-se de conteúdo, né?
Só pude ler ontem. Não gostei não. Mangá só é bom, quando nasce mangá.
A Turma da Mônica Jovem deveria ser vendida no câmbio negro exclusivamente para adolescentes que não tiveram a infância recheada de planos infalíveis. Nós, da minha geração não deveríamos tomar conhecimento disso! Deveríamos ficar com a idéia inicial. Um bando de crianças sapecas e divertidas. O meu Cebolinha do mesmo jeitinho... falando errado e doido pra pegar a Mônica.
Na versão atual, além da Magali ter virado um ser humano neurótico como eu, preocupada com alimentação saudável, mas com pensamento de gordo, a Mônica ficou sexy, o Cascão toma banho e o pior, o Cebolinha fez tlatamento e não tloca mais o "R" pelo "L".
Que graça tem isso, se o bacana eram os detalhes toscos?
O fato da Mônica ser marrenta era a graça da coisa. E os planos infalíveis do Cebolinha e do Cascão? Eram ótimos porque davam errado...
E só pra temperar o produto, os personagens foram crescendo e lá vem a porra do coração se metendo e enchendo o saco. É óbvio que pra dar uma colorida, a Mônica é apaixonada pelo Cebolinha e claro, ele não dá a mínima.
Puxa vida, como a gente sofre por amor.
Até as fortonas, como é o caso na Mônica.
Até nos quadrinhos...
Sei não...

Horóscopo

Não sou de ler horóscopo. Quer dizer, de vez em quando leio, mas nunca acredito.
Hoje, por estar num dia "sei lá como", fiz a sandice de procurar o que estava escrito pela net.
Alguém pode desenhar e me explicar o que essas perdidas frases querem dizer?

"Há pessoas que sugerem a possibilidade de ser mais fácil esse ou aquele caminho. Enquanto isso, sua alma não enxerga nada disso, mas se sente tentada a experimentar a mera possibilidade de pegar um atalho. O que fazer? "

Isso é que é enrolar o povo meu pai. Aff!!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Pra beijar o chão



Um catamarã para 40 pessoas atravessando uma baía e o canal do boqueirão em aproximadamente 1h30 min.
Embora já sejam elementos suficientes para morrer, não bastam.
É preciso ainda ir ao lado de uma família paulistana reclamando de tudo, ter esquecido de tomar dramin e ter um gordinho vomitando na sua frente.
Acham que já dá pra morrer? Não, ainda não!
Para morrer de fato, você tem que subir uma ladeira enorme com sol de 35 graus e um calor dos infernos, tem que rodar e rodar e não ver muita coisa, quem sabe entrar numa lotérica, fazer uma "FÉzinha" e achar que vai desmaiar dentro da primeira igreja que você vê pela frente.
Quando tudo está praticamente perdido, você semimorto e com a passagem do inferno comprada, eis que aparece uma mesinha, duas cadeiras e uma rajada de vento.
Dalí, rola uma cervejinha, um almoço e duas declarações de amor.
Pronto. Muda tudo. O céu é ali. Deus existe.
Troca-se a passagem do inferno pela do céu e de brinde você ganha uns saquinhos de doce de espécie, que esses sim, são divinos.
Tudo lindo, você se redimiu dos pecados e crê que agora só falta falar com São Pedro.
Nada disso! Pensou que seria fácil? Pois pra te testar novamente, Deus te enfia de volta num catamarã mais cheio ainda com direito a banho de mar para tirar as impurezas de 2008 e manda o vento soprar contra.

Chegou são? Salvo? Não morreu?
Pode beijar o chão pra agradecer.

Alcântara, dia 30/12/08


Forró bom mesmo é no interior!!!

Basta clicar e conferir!

video

Forró arretado em Humberto de Campos, Ma no intervalo das jornadas do Cordão de São Gonçalo.
A festa aconteceu no meio da praça da cidade.
Adorei!

Rúcula com pizza


Estava em São Luís nessas últimas duas semanas. Aconteceram tantas coisas que num só post não cabe.
Pra facilitar, vou escrevendo aos pouquinhos, já que junto com o ano novo veio uma preguiça do cão.
Só hoje voltei a Parnaíba pra finalizar uns trabalhos e a viagem já rendeu cansaço pro resto da semana. A única poltrona que consegui descolar no ônibus foi a reservada para idosos. E adivinhem onde ela fica? Ao lado do motorista, é claro! Tive que ficar a noite acordada por conta da aula de conversação do motorista com todo mundo que entra e sai e ainda com uma luz acesa em cima de mim. Fiz algo de errado por esses dias pra merecer tanto?
Mas voltando a São Luís...
Eu, Paulinha e Teresópolis numa ensolarada tarde ludovicense (depois de umas boas cervejinhas) resolvemos comer uma pizza no Centro Histórico. Pois bem, eu e Paulinha resolvemos rachar a danada da pizza. Teresópolis continuou numa skol, só pra registrar.
Paulinha pediu de quatro queijos (não sei como não enjoa, pq só come dessa!) e eu de rúcula, já que uma folhinha não faz mal pra ninguém.
Gente do céu... Que rúcula é bom, eu sei. Que o sabor tem que contrastar com o tomate seco eu também já fui informada, mas tem que ser assim, um exagero?
Sem brincadeira, não teve cristão que passasse na rua que não ria da nossa mesa. Fizemos sucesso por tabela.
Era gringo, hippie, criança, bêbado, turista e mendigo rindo da nossa pizza.
5 minutos de fama. Exatamente quanto tempo durou a redonda em nossa mesa.

Por falar nisso, amanhã volto à minha dieta nível gravíssimo de preparação para o carnaval, que a propósito, não tenho noção do que vou fazer.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Ano novo, vida nova.

Duas semanas alargam meus pensamentos.
Festas, amigos, amores, farras e família me mantiveram firmes nesse período.
Para 2009, desafios e metas decisivas.
Vontade, muita vontade de acertar e realizar.
Desejo, muito desejo de ter momentos felizes. Vários, incontáveis, inúmeros, diversos, infinitos...
Loucura pra amar e ser amada. Demais, exageradamente, progressivamente, incondicionalmente...
Falta-me força por agora.
Sobra-me confiança no destino.



Tô de volta!
Até amanhã.