quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Manifesto pelo Ócio

Deveríamos trabalhar 6 horas diárias.
As 6 horas seguintes seriam pra resolver problemas domésticos e pessoais como pagar contas, ir ao médico, ao dentista, ao mercado, ao cabeleireiro ou ao barbeiro, comprar um presente, ir à uma audiência, resolver algo pra mãe, arrumar a casa, as gavetas, lavar roupa, trocar a água do aquário, passar horas no telefone com algum call center... enfim, resolver a vida.
As 6 horas que viriam depois de resolver a vida, seriam suas! Só suas. No máximo suas e de uma ou várias companhias (namorado (a), marido/mulher, amante, amigo (a) e quem mais você achar que merece). Nessas frutíferas horas você iria ao cinema, ao shopping, ao museu, ia sentar numa praça e ler um livro, iria cuidar de um jardim, iria a uma feira de artesanato ou quem sabe a uma boa galeria de arte, tomar um bom café trocando idéias com alguém bacana. Poderia sentar na frente da tv e ver futilidades ou coisas interessantes. Ia poder ler seus e-mails com calma, escutar música, iria cantar... e cantar e namorar e fazer sexo e iria ser muito feliz.
Todo ser humano precisa resolver a vida e precisa de tempo para si.
As pessoas anseiam ser felizes. Precisam sorrir. Precisam descansar para poder ter forças pra trabalhar. Necessitam cuidar dos filhos, das plantas e do espírito.
Todo mundo sabe disso. Estamos na era da informação.
Então por que as empresas ainda acreditam que 8 horas de trabalho são essenciais, se você efetivamente trabalha entre 5 e 6 horas ao dia e as horas faltantes para completar as 8h, você está no msn falando baboseiras, desconcentrado ou torcendo pra acabar o expediente?
Ficar informado, saber das coisas, manter-se inteligente, ter raciocínio lógico depende do que você faz com suas horas livres. Às coisas que você se dedica nas horas de ócio, influenciam diretamente no seu "modus vivendi". Porque do contrário, você emburrece, desaprende e deixa passar.
É claro que as 6 horas seguintes seriam pra dormir, afinal, ninguém é de ferro e dormir alimenta, descansa, revigora e te deixa de bom humor.



Aí, acordo do meu sonho, volto ao meu mundo e cá estou eu falando pro vento...


8 boas horas de trabalho pra você amanhã!


Pronto. Desabafei!

Um comentário:

Sabrina pelo Mundo disse...

Assino embaixo! Sempre achei que trabalhar 6 horas fazia muito mais sentido. Apesar de, oficialmente, jornalistas terem uma jornada de 6 horas, isso nunca se dá na prática. Façamos uma campanha nacional - 6 horas para salvar sua vida, sua inteligência e seu espírito!!! Beijo!!!