quinta-feira, 24 de julho de 2008

Lençóis fora do ar!

Leio os jornais de São Luís quase diariamente e ontem me deparei com o maior buxixo sobre a saída dos Lençóis Maranhenses da campanha para ser uma das sete maravilhas da natureza.
Incrível como o povo faz a maior confusão quando tudo está perdido. Antes, nada!
Você leitor, estava sabendo da campanha? Pelo menos votou? Divulgou? Encaminhou o link para os amigos? Pensou positivo? Vislumbrou as bensesses do título?
Pois é, se você fez algo assim ou parecido, PARABÉNS! Fico orgulhosa de você, mas sei que grande parte dos meus conterrâneos não fez absolutamente nada. Infelizmente.
Agora leio comentários (nos diversos BLOGS) que o "Comitê Vote Lençóis" foi cara de pau de acusar o governo de não pagar uma taxa de U$ 199. O Comitê então iria pagar com dinheiro de quem? Não sei não, mas acho que o título para os Lençóis não renderia tantos votos assim para os deputados que compõem o tal Comitê...
E o governo deveria pagar? Bom, do jeito que o pessoal do Turismo no Maranhão insiste em ser desunido, creio que o governo não sentiu muita firmeza não...
O governo do município "Portão de entrada para os Lençóis" tem alguma coisa a ver com isso mesmo? Estão interessados ou ficam com medo das cobranças que virão? Aff!
E o Convention que andava de um lado pro outro com o computadorzinho fazendo campanha? Teve evento que a grana era tão curta que só tinha uma mesinha e nem banner tinha!!!
Bom gente, culpados a gente acha um monte. O fato é que a cadeia produtiva do Turismo do Maranhão tá de dar dó! Uma desunião só. Ninguém briga pelo conjunto, pelo destino. Briga-se pelo único, pela parte. E cada um fica com a sua. Pequena. Não cresce.
Fazendo uma viagem rápida, lembro de Noronha e Bonito que só conseguiram notoriedade e o reconhecimento pela sustentabilidade quando juntaram-se em prol da mesma coisa. Mesmo com brigas entre agências, entre instituições, entre taxistas etc.
Mas no Maranhão só lamento. As agências de Barreirinhas e de São Luís disputam entre si algo que é de todos. São Luís usa Barreirinhas mas fala mal. Barreirinhas fala de São Luís e usa a estrutura. E essa briga não tem fim.
Quando seremos um destino reconhecido mundialmente? Quando estaremos definitivamente na mente dos agentes de viagens e dos viajantes do mundo todo?
Brigando todo tempo e culpando todo mundo é que não vai ser. Como é que os Lençóis poderiam ser competitivos se em São Luís ninguém efetivamente brigou por isso? Ninguém levantou a bandeira com força, ninguém gritou aos quatro ventos? Cadê o barulho, as faixas, a vontade de ser?
No Salão do Turism0 teve Estado que ficou enciumado por causa do stand da Rota das Emoções, mas vem cá, essa rota não é pra trabalhar para o Ceará, Piauí e Maranhão juntos, como uma única federação? Como é que as pessoas não entendem isso? Se peciso for eu desenho!!! Quanto desajuste, quanta separação...
É meu povo, aqui estou eu de novo expondo minhas idéias e só ouço o meu próprio eco...

terça-feira, 22 de julho de 2008

Ócio, viagens e gastronomia


Bem gente, depois de um longo e maravilhoso recesso, estou eu aqui de volta ao batente. Fiquei de recesso de tudo que me faz mal, embora de muita coisa boa também... Ao voltar ao trabalho, pensei de novo no sentido do título desse blog, já que ainda estava (e estou) com o gostinho de mala bagunçada na cabeça e ainda exibo uma marquinha de biquíni saliente! Aí vai um breve relato sobre o tal recesso...

Acordar quando o corpo pede. É assim que se faz numa viagem de férias! Nada de despertador. Nadica sério pra fazer. Só comer quando tem fome, só dormir quando tem sono e ainda de "quebra", de "lambuja", ter um pezinho para roçar na cama. Ai ai ai....

Preocupação? Bom, só com os passeios, que devem ser divertidos e não tiranos. Esqueceu de fazer algo importante antes da viagem? Tudo bem, mas aquela roupa bacana que você comprou especialmente para a viagem você não esquece... Dúvida sobre algo importante? É, normalmente a dúvida cruel é se você vai à praia ou curte a piscina do hotel... E pros amantes de uma boa comidinha, sair para degustar algo típico é sempre gostoso e culminam com outras preliminares posteriores ao jantar...

Para os cervejeiros e cachaceiros é a mesma coisa. "Qual cerveja vende mais? E qual é a boa da região?" Embora dê sempre pra se tomar um suquinho de frutas ou uma água gelada, o momento etílico tem sim, um sabor especial. Pra quem gosta, é bom criar um Fundo etílico de investimentos para viagens. Podem apostar. Em meio às viagens, esse fundinho quebra um galho...

Em Paraty o Veríssimo andava pra lá e pra cá. Em todo lugar que estávamos, lá estava ele com seu jeitão de quem não tem mais nada pra fazer nessa vida. Todo altivo e lindo. Ele é meio cinza e não ri. Não tive coragem de dizer que o adoro e que odiei "A décima segunda noite". Passou, passou. Tava um frio...

Em São Paulo, família e acampamento moderno; Em Fortaleza, praia, castanhas, família e birita;

Em Jeri, pousada incrível, companhia fantástica, atmosfera bacana e sensação plena de felicidade.

Em Parnaíba, tudo igual de novo.



Inté,